7 apresentadores que já reclamaram de seus horários na TV

Nem sempre os apresentadores de televisão tem a oportunidade de escolher os melhores horários. Muitas vezes, engolidos por interesses comerciais e de programação, acabam indo ao ar em períodos diferentes daqueles que gostariam. Quem não se lembra do “a Hebe (1929-2012) reclamou e o SBT mudou”? A Rainha da TV brasileira andava insatisfeita por ir ao ar muito tarde em 2008, mas depois Silvio Santos acabou atendendo seu desejo de ser exibida mais cedo. E nem assim agradou.

Outros profissionais também não se aguentaram com horários que consideravam ruins. Ana Paula Padrão, então no Jornal da Globo, aceitou uma proposta do SBT para mudar de ares e começar um departamento de Jornalismo praticamente desde a estaca zero em 2005.

Mais recentemente, Carlos Alberto de Nóbrega, Christina Rocha e Ratinho, todos eles no SBT, também alfinetaram seus respectivos horários. O dono do banco da Praça, por exemplo, afirmou que ir ao ar na quinta-feira à noite é “cruel” e ainda classificou como um “horário nojento”. Relembre esses e outros apresentadores que almejaram ou ainda almejam um horário melhor:

Ana Paula Padrão

imagem-texto

Quem aí se lembra das chamadas que o SBT produziu quando contratou Ana Paula Padrão, em 2005? “Globo perdeu Padrão”; “Globo não tem mais Padrão”; e “Em breve você vai saber porque a Globo perdeu Padrão”, foram alguns dos anúncios lançados por Silvio Santos em sua programação para anunciar sua nova contratação.

Um dos motivos de Ana Paula querer mudar de ares foi o horário. De acordo com ela, numa entrevista concedida ao jornal O Estado de São Paulo de maio de 2005, o dono do SBT a procurou pela primeira vez em 1996. “Desde então, de dois em dois meses ele me dá um telefonema. Na última vez, como na Globo já viam se esgotado as chances de mudar de horário, não resisti.”

Na época, a jornalista tinha o sonho de ser mãe e seus horários não batiam com o do marido. Enquanto ela trabalhava de noite, ele labutava de dia e mal se encontravam. Sem conseguir sucesso para mudar de horário na Globo, aceitou a proposta do SBT.

Serginho Groisman

imagem-texto

No ar desde o 2000 com o Altas Horas, Serginho Groisman ia ao ar nas madrugadas em seus primórdios. Por mais de uma década, o apresentador pedia que seu horário fosse mudado na Globo. E teve seu pedido finalmente atendido em 2013, quando trocou de lugar com a sessão de filmes SuperCine, mas ele queria mais. A partir do próximo dia 30, finalmente, começará logo depois da novela. Foram quase 22 anos de "espera’.

Como concorrentes, o Altas Horas terá o Bake Off no SBT e filmes na Record, pelo menos até estrear o Power Couple Brasil no canal, em maio.

Christina Rocha

imagem-texto

Em novo horário (14h20) desde dezembro com o Casos de Família, Christina Rocha já mostrou que não está satisfeita com ele. Por vezes, seu programa foi a pior audiência do dia no SBT, flertando com o traço no Ibope.

Em dezembro, durante uma live, a apresentadora soltou: “Horário novo, vamos acostumar, minha gente. Horário chato, mas é o que tem pra hoje”. De lá pra cá, Silvio Santos promoveu algumas alterações durante o dia, mas deixou intacto o Casos de Família, que tenta ganhar sobrevida na faixa.

Carlos Alberto de Nóbrega

imagem-texto

Apresentador do A Praça é Nossa desde 1987, Carlos Alberto de Nóbrega não está nada satisfeito com seu horário. Em entrevista concedida ao canal de Rafinha Bastos no YouTube em julho de 2021, o apresentador classificou seu horário como “cruel” e “nojento”. Atualmente, o humorístico é exibido às 23h30 nas quintas-feiras.

“O público quer rir, ainda mais nesse horário nojento que eu tenho, 23h30. Isso é uma coisa de uma crueldade que não tamanho. Meu público é muito povão. O programa era sábado 22h, era um grande horário. Estive anos [nesse horário], mais de 10 anos. Ainda dava 30, 20 e tantos de audiência. Era uma loucura”, lamentou.

De acordo com ele, o sábado oferece menos possibilidades comerciais. “Não dá muita grana, não tem merchan porque no dia seguinte, o domingo, é só supermercado, o comércio, shopping”, ponderou.

Hebe

imagem-texto

A Rainha da TV já reclamou e muito de seu horário no SBT, especialmente em 2008 com a estreia de Pantanal (1990), novela que fez com que seu programa entrasse depois das 23h. Depois de várias reclamações, Silvio Santos colocou a linha de shows mais cedo e as próprias chamadas faziam piada com a reclamação da loira.

Na faixa das 20h, Hebe também não estava satisfeita. Numa entrevista à Isto É em agosto daquele ano, afirmou que era muito cedo e seu público não sabia que ela estava ali.

Alguns anos antes, mais precisamente em 2006, Hebe ficara decepcionada com o SBT por tê-la remanejado para as noites de sábado e gravado. Cinco meses depois, voltou às segundas. A loira deixou o SBT em 2010 e se mudou para a RedeTV!. Quando faleceu, em setembro de 2012, havia assinado novamente com a emissora de Silvio Santos alguns dias antes naquele que seria seu retorno.

Adriane Galisteu

imagem-texto

Contratada pelo SBT em 2004 para apresentar o Charme, programa que comandava, sofreu muitas intervenções de Silvio Santos, especialmente no horário. O pior deles talvez tenha sido as madrugadas em 2007. Galisteu confessava que não era muito fã de fazer o programa naquelas condições e chegou a comandar a atração de pijama.

Numa entrevista concedida ao Amaury Jr., na RedeTV!, Galisteu já havia chutado o balde. “Não adianta, ali vai ser muito difícil ficar feliz com o que eu faço. Eu tenho que cumprir a minha obrigação. O Silvio manda, vou lá e faço. Tento fazer o meu melhor, mas está anos luz de distância daquilo que eu gostaria de fazer e do que eu acho que posso representar para o SBT”, completou. Em 2008, insatisfeita com as mudanças, foi para a Band.

Ratinho

imagem-texto

Mais um apresentador do SBT já reclamou de seu horário. Contratado do canal desde 1998, Ratinho chegou a mudar de horário drasticamente em 2005, quando foi remodelado. Primeiro, com games, e depois mais jornalístico. Na faixa das 19h, ia bem no Ibope, mas com a estreia do SBT Brasil em agosto daquele ano, passou a ocupar os finais de tardes.

O “roedor” costumeiramente reclamava do horário, mas há vários anos passou a ocupar o prime-time novamente. Desta vez, no entanto, não se mostrou muito satisfeito sendo exibido a partir das 22h30. Em entrevista ao jornalista Leo Dias na última semana, declarou que prefere ir ao ar entre 21h30 e 22h30, mais cedo, mas garantiu que não pedirá alteração no SBT pela gratidão.