Adolescente é apreendido por matar jovem a facadas durante encontro amoroso

Vítima Rony Pettersson, de 16 anos, morreu perto de sua casa na madrugada do dia 14. Encontro foi combinado entre os jovens por meio de uma rede social.

A Polícia Civil apreendeu, nesta segunda-feira (20), um adolescente de 17 anos que confessou ter matado a facadas o jovem Rony Pettersson, de 16 anos, durante um encontro amoroso em Murici, município da Zona da Mata de Alagoas.

De acordo com o delegado que coordenou as investigações, Igor Diego Vilela, o autor do crime morava na mesma rua da vítima. Eles combinaram de se encontrar por meio de uma rede social. Após o encontro, Rony desapareceu.

O delegado disse que o caso se trata de um crime de ódio. Com raiva porque a vítima dizia para a vizinhança que eles tinham um caso amoroso, o adolescente planejou o encontro e o assassinato.

“Após a polícia tomar conhecimento do desaparecimento de Rony, diversas diligências foram realizadas, porém o corpo dele foi localizado cerca de 30 horas depois próximo a sua casa, e estava dentro de uns matos”, disse o delegado.

Ainda segundo a polícia, o suspeito confessou o crime depois de ser apreendido. Ele admitiu que matou Rony e relatou que havia combinado de manter relações sexuais com a vítima. Durante o encontro, o suspeito deu uma facada no pescoço, logo em seguida, vários golpes de faca no corpo da vítima.

“Após perceber que o jovem estava morto, o adolescente autor do ato infracional jogou a faca no rio. Em seguida foi para casa, tirou a roupa que estava toda ensanguentada e, posteriormente, também jogou no rio”, relatou o delegado Igor Diego Vilela.

O adolescente foi levado para a Unidade de Internação de Menores, em Maceió, onde fica internado provisoriamente até que a Justiça decida sobre o caso.

1 curtida

Que coisa horrível
Homofobia mata!
Logo esse vagabundo tá solto pq tem 17 quer ver kkkk

@roge tem q apagar o aviso antes de fazer o topico

Gente tadinho

que vire mocinha na cadeia

Reprodução de discurso homofóbico ***

Pq o autor era do babado