Alanis Morissette afirma que sofreu estupro por vários homens quando tinha 15 anos

Alanis Morissette afirmou que sofreu estupro por vários homens quando tinha 15 anos. A declaração foi dada em documentário produzido pela “HBO” e a informação foi adiantada pelo jornal americano “Whashigton Post”. Ela contou que levou anos de terapia para que enxergasse que foi vítima. No Canadá, a idade legal mínima para haver relação sexual é 16 anos. Por isso, mesmo que haja consentimento quando ocorre o ato, ainda seria estupro da mesma forma.

— Vou precisar de ajuda porque nunca falo sobre isso — avisou ela ao abordar o assunto, sem revelar as identidades dos envolvidos. — Levei anos em terapia para admitir que houve qualquer tipo de vitimização da minha parte. Eu sempre diria que estava consentindo, e, então, lembrei como ‘Ei, você tinha 15 anos, você não está consentindo aos 15’. Agora eu digo, ‘Ah sim, eles são todos pedófilos. É tudo estupro’.

Ela disse que chegou a comentar seus traumas para algumas pessoas do meio artístico, mas não conseguiu receber o apoio que esperava, normalmente com reações constrangedoras e evasivas.

— Eu contei para algumas pessoas e meio que caiu em ouvidos moucos — lembrou.

Aos 15 anos, ela morava em casa com seus pais em Ottawa quando começou a despontar como uma estrela da televisão, assinando contrato para duas gravações com a MCA Canada. A exploração logo se seguiu, de acordo com Alanis. Mesmo em casos em que não houve abuso sexual, ela afirmou avanços sexuais indesejados eram comuns.

Sobre o longo período que levou para expor suas lembranças dolorosas, a cantora, hoje com 47 anos, explicou que queria proteger sua família.

— O fato de eu não contar informações específicas sobre minha experiência de adolescente foi quase exclusivamente em torno de querer proteger, proteger meus pais, proteger meus irmãos, proteger futuros parceiros — disse ela, que tem um irmão mais velho e um irmão gêmeo. — Toda aquela coisa de ‘por que as mulheres esperam?’: as mulheres não esperam. Nossa cultura não escuta.

Por motivos não especificados, ela não planeja comparecer na estreia do filme, durante o Festival Internacional de Cinema de Toronto na terça-feira, informou o “Washington Post”, citando uma fonte próxima de Alanis.

Dirigido por Alison Klayman, o documentário mostra vários lados da vida da artista, desde seu início de carreira até o estrelato, exibindo cenas da entrevista gravada em sua casa na Califórnia, nos EUA.

Dados Associação de Pesquisa da Indústria Musical mostram que 67% das artistas femininas relatam ter sido vítimas de assédio sexual.

esse indústria é a própria caçamba de lixo pqp

1 curtida

Nossa, que pesado. Imagino para ela levar essa “culpa” por algo que não cometeu e que deixou traumas. Agora dá para “entender” um pouco a mudança do início da carreira para as letras e peso do JLP. Feliz que ela conseguiu se curar e conseguiu falar disso abertamente e ajudar outra vítimas, e que hoje está feliz com sua família. E amando que a volta dela está bem legal, essa turnê com o Garbage é TUDO. O sonho do pop rock alternativo dos anos 90 feminino. Poderia rolar um momento juntos na turnê.

2 curtidas

Que assustador ver o que ela passou e ainda carregar por anos uma culpa que nem é dela e que por anos deixou aterrorizada e com vários fantasmas dentro dela mentalmente

Entendo demais também do peso e da libertação enorme de uma maneira geral que o JLP trouxe a ela nos nos 90 e que virou um dos maiores classicos daquela década

E que bom que ela está bem hoje em dia e pode de alguma maneira ajudar outras vitimas que estão passando ou já passaram por essa triste e lamentavel situação que infelizmente só tende a aumentar cada vez mais no mundo inteiro

1 curtida

E dela nem comparecer ao festival é compreensivel e direito dela não querer ir

Total. A viagem para a Índia tbm deve ter ajudado na paz para a rainha. Louco para ver esse documentário, Alanis é uma artista que precisa ser admirada e lembrada sempre. O tanto de portas que ela abriu.

1 curtida

Até o modo como ela se comporta no palco, como se tirasse um peso dela. Nós anos 90 ela cantava com uma fúria até em músicas mais “bonitinhas” tipo head over feet

1 curtida

De fato, essa cura espiritual foi necessário não apenas para vida dela mas pra tudo, fico feliz que hoje em dia ela esteja bem mentalmente

Foi e ainda é uma das maiores cantoras do gênero que só contribuiu para abrir portas a outras artistas rock virem a brilhar nos anos seguintes com certeza <3

Mds q horror, forças a lenda

Minha psicóloga uma vez me disse, que toda mulher que conhecemos já sofreu assédio ou foi abusada. Se não sofreu, então ela ainda vai encarar algo do tipo durante a vida dela.
Quando eu digeri tudo isso meu estômago caiu no chão. É aterrorizador demais. Muita força pra Alanis e que merda que isso aconteceu de forma tão violenta :confused:

Gente, este número é ALTÍSSIMO. PQP

Coitada

A Alanis tá pra lançar álbum? Do dia pra noite ela tá com documentário pra lançar, de jurada naquele programa novo com a Grimes lá… Ela só sai da caverna dela quando vai lançar música.

Ah, já vi, ela tá em turnê. Escorada no JLP de novo kkkk

Que horror

Agora eu entendo porque algumas composições dela são tão profundas…

Que comentário insensível.

Insensível pq, gente?