Americanas Delivery é lançado prometendo entregas em até 30 minutos

Nova plataforma de delivery da Americanas vai funcionar como um mini app dentro do aplicativo principal da varejista e realizar entregas em meia hora

A disputa pelo menor tempo de entrega na casa do cliente ganhou um novo capítulo nesta segunda-feira (19). A Americanas lançou sua própria plataforma de delivery: o app Americanas Delivery, que promete entregas de itens de supermercados e restaurantes em até meia hora. A ferramenta já pode ser baixada na App Store e na Google Play Store.

Americanas Delivery entrega itens de supermercado

O Americanas Delivery funciona como mini app dentro do aplicativo principal da varejista; estratégia para aproveitar as 4,6 bilhões de visitas anuais à plataforma, que conta com uma base de 48 milhões de clientes ativos.

A ferramenta promete entregas de itens de conveniência, incluindo supermercados, farmácias, restaurantes, presentes, petshops, entre outros, em tempo médio de 30 minutos.

A empresa diz que o Americanas Delivery inaugura sua operação no Espírito Santo (ES), em cidades como Vitória, Serra, Vila Velha e Guarapari — base estabelecida pela Shipp, startup de delivery adquirida pela Americanas —, e em Niterói, no Rio de Janeiro.

Ainda em 2021, a Americanas quer expandir o modelo de entrega mais ágil a outras cidades do país, como Joinville (SC), e à região do ABC Paulista (SP). A companhia já sondou 22 cidades para receber o Americanas Delivery no ano que vem — e espera terminar 2022 com clientes de 100 centros urbanos.

Além de prometer o produto na porta do cliente em tempo médio de 30 minutos, o Americanas Delivery diz que é possível agendar o horário de entrega.

Tomas Scopel, diretor do Americanas Delivery, celebrou a inauguração do app, que deve conectar clientes “a supermercados, restaurantes, farmácias e outros”, e afirmou que o tempo de entrega será beneficiado pelas mais de 1.700 lojas físicas da varejista.

Amazon deve abrir CD no Ceará para agilizar entregas

Na semana passada, o cenário do varejo nacional teve protagonismo do Magazine Luiza, que comprou o Kabum, e-commerce de informática e produtos gamer, por R$ 1 bilhão à vista — no total de R$ 3,4 bilhões em três parcelas.

Na sexta-feira, o Diário do Nordeste publicou que a Amazon estaria prestes a firmar um acordo para abrir um Centro de Distribuição (CD) no Ceará, na região metropolitana de Fortaleza. Isso deve acelerar o crescimento da varejista no Norte e no Nordeste, além de encurtar o tempo de entrega, que tende a ser maior nessas duas regiões.

será que entregam aquele bombom grátis que a gente tem direito

amo, vou pedir um pacote de balinhas e uma barra de chocolate

1 saquinho de Fini
sem gorjeta, motoboy

Vai ser bom pra quando estragar o fone