Apresentador da Globo desabafa após ser alvo de pergunta homofóbica

O jornalista Luiz Esteves desabafou em suas redes sociais depois de ser alvo de uma pergunta de cunho homofóbico feita por um internauta, que questionou se ele “queimava ou não queimava o caneco”. Revoltado, o comunicador da TV Verdes Mares, afiliada da Globo no Ceará, compartilhou o questionamento em seu perfil, ocultando a identidade da pessoa, e disse ter “certeza de que estamos longe da civilidade”. “É triste, mas é verdade”, lamentou o apresentador do CE1, equivalente ao SP1 em Fortaleza.

“A pessoa atacar a outra questionando a orientação sexual da pessoa com uma pergunta de cunho homofóbico. E fiz questão de borrar a arroba, porque o que essa turma quer é palco”, constatou o jornalista, que recebeu o apoio de telespectadores depois de compartilhar o ataque. “Como se queimar o caneco fosse algo depreciativo ou que indicasse falta de caráter. Tem muito hétero por aí que não vale nada, ou é frustrado por não poder ser quem é, o que, talvez, seja o caso desse arroba”, afirmou um internauta identificado apenas como Paulo.

“Nobre Luiz, sua unha encravada vale mais que esse elemento que se achou engraçado. Relaxa”, ironizou o publicitário Fernando Elpídio. “O pessoal tem que entender que se cada um cuidar do próprio caneco, não sobra tempo pra cuidar do caneco dos outros”, brincou a tuíteira Mika. “Vigilantes de ânus em plenos 2021. Sem noção essa pessoa”, arrematou o professor Ricardo Santos. Até a publicação deste texto, mais de 380 pessoas já haviam curtido o desabafo do apresentador da afiliada da Globo.

Graduado pela Universidade de Fortaleza, Luiz Esteves começou a sua trajetória na TV Verdes Mares há quase 16 anos. Ele entrou na parceira da líder de audiência em fevereiro de 2006 como estagiário de produção e passou por diversas funções na redação, como repórter, editor e editor-adjunto, até se tornar âncora do CE1, transmitido ao meio-dia.

Mas e aí, elu eh passive ou ative?

Incrível como nem quando estamos numa “posição de poder”, temos o mínimo de respeito de outras pessoas.

o off da @ceres lendinha, pisou na resposta

Ele é um amor de pessoa, a família muito fofa. Nem sabia que era gay.

Versatile.

E o Nordeste então, é que não evolui mesmo nessas questões, posso afirmar pq tenho local de fala como nordestino. Ainda usam esse tipo de linguagem podre e jocosa: “queimar o caneco”, “sentar no quiabo”, “quebrar a munheca” e outras expressões de adolescente de 5ª série.

Dependendo da cidade / bairro nordestino, o cara pode ser hétero, casado e ter filhos, mas se usar uma camisa diferente ou for visto na rua conversando com um gay, vão duvidar da sexualidade dele.

4 curtidas

para os heteros, todo gay é passivo, né?
tudo se resume a dar o c*

5 curtidas

@BCearenses

Nem sabia que ele era poc

Hetero nem pensa

3 curtidas

Ele num é casado?

Com homem? Não sabia.

A homofobia nesse país é um saco,infelizmente nós temos que viver com essa gente podre de alma;

6 curtidas

Eu pensei que com mulher

1 curtida

Ele não parece poc mesmo não KKKKKK mas deve ser aliado.

https://www.instagram.com/p/CWT1O3er-tD/?utm_medium=copy_link

Olha amig. Blusa do fortaleza já entrega. Mas ele é casado

fatos, o nordeste é bem preconceituoso com LGBTS sim, além dessas expressões rídiculas, matam demais nossas trans.

1 curtida

Ele é hetero. Mas é o que eu tava dizendo: aqui no nordeste, dependendo do local, qq homem que fuja do padrão “macho tóxico” , já levantam “suspeitas”. Ele é um pouco menos masculino do que se espera de um homem hétero, por isso enchem o saco dele desde sempre.

2 curtidas

Ele vive com a mulher e o filho caminhando aqui na Beira Mar