Biógrafo do livro de Nicette Bruno conta: 'Ela me falou que, na hora em que Paulo (Goulart) a chamasse, estaria pronta'

Cacau Hygino finalizou “Nicette Bruno — Mãe de todos” (Editora Letramento, 300 páginas, R$ 79) poucos dias antes de a atriz partir deste plano, acometida pela Covid, em 20 de dezembro de 2020. Por um ano, ele se reuniu duas vezes por semana com Nicette, na casa dela, para ouvir as histórias que agora compõem a biografia, a ser lançada na próxima terça-feira, dia 12, a partir das 18h, na Livraria da Travessa do Leblon.

“Como o título do livro mesmo diz, eu sentia Nicette como uma grande mãe, amorosa , feliz. Todo mundo que a conhecia se sentia bem em sua presença. Ela nunca estava cansada, impressionante! Às vezes, o papo durava cinco horas. E jamais falava mal de alguém. Tinha um olhar totalmente diferente para as pessoas, muita espiritualidade”, lembra o escritor, revelando: “Durante a feitura do livro, ela me falou que, na hora em que Paulo (Goulart, seu falecido marido) a chamasse, ela estaria pronta. Eu fiquei arrepiado, porque a morte não era um bicho de sete cabeças para ela”.

A capa da biografia

A capa da biografia Foto: Reprodução

Nicette não conseguiu ver o livro pronto. “Ela me disse, toda animada, que assim que melhorasse da Covid, era para almoçarmos e fazermos a revisão. Não deu tempo. Alguns dias depois, ela partiu. Tive uma sensação tão estranha! Foi cortado um laço, de repente. Mas ela vai estar abençoando esse lançamento, e faremos uma bela trilha com ele!”, acredita Hygino.

:choro: :choro: :choro: :choro: :choro: :choro: :choro: :choro: :choro: :choro: :choro: :choro: :choro: