Blonde: Anitta aparece deslumbrante e é entrevistada por J Balvin para a Interview Magazine e volta a comparar Bolsonaro com Lord Voldemort

Se o estrelato pop moderno tinha um plano, Anitta o destruiu. Ela é a sensação da música brasileira mais quente desde sempre e seu último álbum, Versions of Me , um trilíngue multi-gênero nocaute, quebrou recordes no Spotify e a solidificou como a rainha do funk carioca, um estilo que ela absorveu crescendo nas favelas do Rio de Janeiro . Temos Anitta, cujo nome verdadeiro é Larissa de Macedo Machado, andando pelas ruas de LA vestindo a nova coleção da Fendace e conversando com seu amigo J Balvin sobre o que está acontecendo em seu mundo.

———

Anitta: Hermanito!

J BALVIN: Olá, hermosa! Sinto muito orgulho de estar aqui com você, um dos maiores artistas da história do Brasil. Então, e aí Larissa?

ANITTA: Estou bem, acabei de chegar em Vegas. Estou trabalhando muito, então estou cansado, mas estou muito, muito feliz. Você está bem?

BALVIN: Sim, estou aqui em Nova York, relaxando. Então, vou um pouco mais fundo, porque como artistas estamos cansados ​​das mesmas perguntas. Primeiro, quem é Anitta como ser humano? O lado do artista é muito fácil de encontrar no Google; Quero que as pessoas conheçam o lado humano.

ANITTA: É uma loucura porque como artista – talvez porque não queiramos nos sentir inseguras – minha personagem é muito poderosa, essa garota que faz tudo. Mas na maioria das vezes estou muito preocupada com todos, cuidando de todos, pensando na minha família e fazendo com que todos estejam bem. Eu sou muito reservada, então não deixo ninguém saber disso – é meio que um segredo. Mas na verdade sou o oposto dessa pessoa poderosa e invencível que vendo como artista.

BALVIN: Então há Anitta, a artista, e Larissa, a pessoa. Mas você é a criadora da Anitta, então isso significa que de certa forma você é a Larissa o tempo todo.

ANITTA: É aí que fica complicado, porque eu criei essa coisa toda. Sempre que sofri algum dano na adolescência, criei esse personagem dentro de mim com o qual ninguém jamais poderia brincar. Ela era dura, mas eu era muito insegura. É parte de mim, esse lado que é muito confiante – e eu gosto disso. Mas tem esse outro lado que é o oposto, e isso ajuda na minha carreira porque assim eu não esqueço de onde eu venho. O que me faz continuar com esse personagem, com toda essa indústria, é que eu me importo muito com tudo. Sou uma pessoa muito política e uso esse personagem e essa indústria para fazer as mudanças que quero ver no mundo. Mas eu não gosto quando as pessoas percebem isso, porque eu sinto que as pessoas estão percebendo que eu sou frágil ou fraco.

BALVIN: Mas qual é o problema de mostrar ao mundo que você é frágil? Você acha que isso vai prejudicar seus streams?

ANITTA: Quer saber? Eu não tenho idéia.

BALVIN: Isso te assusta? Você acha que as pessoas vão fazer bullying porque você mostra um lado fraco?

Anitta: É. Estou começando a mostrar mais. No começo eu não era. Para as pessoas próximas a mim, tenho medo de que me machuquem de alguma forma. Mesmo com medo, continuo deixando as pessoas entrarem na minha vida. Conheço novas pessoas todos os dias e as trago para a minha rotina e não penso nisso. Minha família diz: “Você está sempre trazendo novas pessoas”. E eu fico tipo, “Porque eu gosto de conhecer pessoas, conhecer pessoas”. Gosto de ir a lugares sozinho, sem segurança. Gosto de conversar com as pessoas nas ruas, pegar um táxi e perguntar sobre a vida do motorista. Eu paro o carro no meio da rua se uma mulher estiver sozinha e fico tipo, “Você está bem? Você precisa falar?" E então essa pessoa estará na minha casa dias depois.

BALVIN: No momento, você tem tudo, mas o que é “tudo”, certo? Sabemos que o que as pessoas pensam é tudo não é. Então, olhando para quando você sonhava em estar onde está agora, como você se sente quando as pessoas chegam até você e dizem: “Anitta, você tem tudo”?

ANITTA: Sempre tenho a mesma resposta. Digo que é muito triste que precisemos chegar ao ponto em que possamos comprar qualquer coisa que queiramos saber que dinheiro não é nada.

BALVIN: Pronto!

ANITTA: E eles dizem: “É fácil dizer isso se sua conta estiver cheia de dinheiro”. E eu disse: “Confie em mim”.

BALVIN: As pessoas não sabem que, ao crescer, sua família não tinha dinheiro para pagar a escola, basicamente.

Anitta: É. No Brasil, as escolas públicas não são boas, então eu estudava nessa escola paga. Meu pai queria dar uma boa educação para mim e meu irmão, mas não tinha dinheiro. A escola fez um concurso para a “Menina da Primavera” e quem ganhasse ganhava um patrocínio para estudar o ano inteiro. Eu não era uma modelo bonita, eu tinha esse cabelo grande e dedos enormes. Mas essa era minha chance de estudar mais um ano em uma boa escola, então me inscrevi. Tornei-me a piada da escola porque as meninas mais bonitas da escola se inscreveram para essa coisa e eu não era nada fofa. Quando cheguei em casa falei: “Mãe, eu me inscrevi nesse concurso de moda e vou ganhar porque preciso estudar mais um ano de graça”. E ela disse: “Como você vai ganhar? O que você vai vestir?" Eu disse: “O tema é reciclagem. Vamos apenas construir uma roupa que seja reciclada.” Então comecei a pegar copinhos de café e garrafas vazias de refrigerante nas ruas e construímos uma saia e um top malucos. Quando chegamos lá, todo mundo estava tão bem produzido – acho que eles contrataram pessoas para fazer suas roupas e tal – e minha roupa era eu e minha mãe literalmente fazendo isso com nossas próprias mãos. Minha mãe disse: “Não temos chance, vamos para casa”. E eu disse: “Não, eu preciso estudar no ano que vem de graça. Eu vou ganhar." Quando chamaram meu nome, eu estava desfilando, falando sobre moda, respondendo perguntas com carisma. Demorou horas para dar o resultado, mas no final anunciaram que eu ganhei. Então olhei para minha mãe e disse: “Eu disse que ia ganhar!” Quando chegamos lá, todo mundo estava tão bem produzido – acho que eles contrataram pessoas para fazer suas roupas e tal – e minha roupa era eu e minha mãe literalmente fazendo isso com nossas próprias mãos. Minha mãe disse: “Não temos chance, vamos para casa”. E eu disse: “Não, eu preciso estudar no ano que vem de graça. Eu vou ganhar." Quando chamaram meu nome, eu estava desfilando, falando sobre moda, respondendo perguntas com carisma. Demorou horas para dar o resultado, mas no final anunciaram que eu ganhei. Então olhei para minha mãe e disse: “Eu disse que ia ganhar!” Quando chegamos lá, todo mundo estava tão bem produzido – acho que eles contrataram pessoas para fazer suas roupas e tal – e minha roupa era eu e minha mãe literalmente fazendo isso com nossas próprias mãos. Minha mãe disse: “Não temos chance, vamos para casa”. E eu disse: “Não, eu preciso estudar no ano que vem de graça. Eu vou ganhar." Quando chamaram meu nome, eu estava desfilando, falando sobre moda, respondendo perguntas com carisma. Demorou horas para dar o resultado, mas no final anunciaram que eu ganhei. Então olhei para minha mãe e disse: “Eu disse que ia ganhar!” ” Quando chamaram meu nome, eu estava desfilando, falando de moda, respondendo perguntas com carisma. Demorou horas para dar o resultado, mas no final anunciaram que eu ganhei. Então olhei para minha mãe e disse: “Eu disse que ia ganhar!” ” Quando chamaram meu nome, eu estava desfilando, falando de moda, respondendo perguntas com carisma. Demorou horas para dar o resultado, mas no final anunciaram que eu ganhei. Então olhei para minha mãe e disse: “Eu disse que ia ganhar!”

BALVIN: Acabei de te ver no Met Gala algumas semanas atrás. Quando você volta a usar o vestido que fez com sua mãe, sentiu a mesma felicidade antes e agora?

Anitta: É a mesma coisa! Na verdade, liguei para minha mãe e tivemos essa conversa exata. Eu estava contando à minha equipe sobre essa história quando estávamos experimentando o vestido do Met Gala. Minha mãe nunca esquece. Ela tem fotos. Na verdade, eu os postei na minha história do Instagram de “amigos próximos”.

BALVIN: Você sabe o que é sacrifício, sabe o que é sofrimento, sabe o que é sentir-se negligenciado ou maltratado. Então é por isso que você tem o poder de dizer às pessoas: “Quer saber? Isso não é tudo.”

ANITTA: Quando as pessoas olham para mim, demoram para ver porque sou brasileira. Eu sou uma pessoa mista. Meu pai é preto. Minha mãe é latina. E eu nasci e cresci nas ruas, no gueto. Eu costumava acordar e ver cadáveres na minha porta. Hoje em dia, mesmo tendo a oportunidade de ter tudo, não me importo. Eu nem sei quanto dinheiro eu tenho. Se alguém me liga pedindo ajuda, por doações, eu digo: “Aceite”. Quem sabe quanto dinheiro eu tenho é meu irmão. Se eu quero comprar algo caro, que não é algo que eu faço – ou no Coachella, por exemplo, eu queria trazer toda a minha cultura e esse lindo véu para o palco, e isso era muito caro – eu ligo para meu irmão e diga: “Ei, eu tenho dinheiro para gastar com isso?” E então ele me diz se eu tenho ou não. Porque eu não quero saber. Não quero que minha vida seja sobre dinheiro. E minha família também é assim. Não nos importamos com as coisas que temos, só precisamos estar juntos.

BALVIN: Sua família são as pessoas que fazem você sentir que ainda é um ser humano normal.

Anitta: É. E eu te disse, minha mãe reza por você. Eles realmente amam as pessoas que me apoiam. É muito fofo.

BALVIN: Você é o resultado do seu passado, o que significa que você estava muito bem cercado de muitos valores e moral.

ANITTA: Quando ganhamos fama, podemos nos perder nesse jogo e esquecer quem somos. Por que eu comecei essa coisa toda? Por que estou fazendo isto? Para mim, nunca foi sobre ficar famoso e rico. Tratava-se de mudar a vida do meu povo, a vida do meu país. Então, se vou ao Met Gala, Coachella ou VMAs, não é porque quero me exibir. É porque eu quero que meu país acredite que eles podem ir a lugares onde nunca estiveram.

BALVIN: Você é o país vivo.

ANITTA: Eles dizem isso!

BALVIN: Você está dando às pessoas inspiração para serem o que quiserem ser. O povo do Brasil quer que você seja o presidente! Você já pensou sobre isso?

ANITTA: Eles não param de me perguntar, mas eu só tenho 29 anos! Para concorrer à presidência é preciso ter no mínimo 35 anos. Então nem estou pensando nisso. Eu só quero ter certeza de chamar a atenção para as coisas importantes. Então, se eu precisar brigar com o presidente, eu vou brigar. Se eu precisar brigar com o ministro, eu vou brigar, como já fiz. Eu me meti em um pequeno problema, mas me preocupo em proteger o meio ambiente, os povos indígenas e a sociedade. Minha família vai me chamar assim: “Você tem que desacelerar”. E eu fico tipo, “Não! Os indígenas estão morrendo. A floresta está sendo morta. Precisamos fazer algo. Eu tenho a voz.”

BALVIN: Você colocou sua vida em risco.

ANITTA: Já fiz isso, sim. É por isso que minha família está meio assustada. Fui ao Brasil esta semana e não avisei as pessoas que estava lá por causa de algumas ameaças que estava recebendo. Estou sendo muito ativo este ano com as eleições chegando. Quero que este país mude e não tenho medo. Eu apenas digo à minha família: “Não se preocupe. Se eu morrer, voltarei como um fantasma e assombrarei suas vidas!”

BALVIN: Então você está dizendo que precisa esperar até os 35 anos para ser presidente.

Anitta: Não, não, não! Eu não estou dizendo isso! Espero que o Brasil esteja em muito boas mãos e não me perguntem. Antes de começar a me envolver na política, eu nunca soube como os seres humanos podem ser maus. É tão triste que o poder apenas deixa as pessoas cegas.

BALVIN: Qual é a coisa mais triste que você já viu na situação política do seu país?

ANITTA: As pessoas fingem que se importam apenas para garantir que permaneçam no poder, para garantir que seus egos sejam alimentados. É triste porque as pessoas acreditam neles.

BALVIN: Você acha que Bolsonaro não gosta de você?

ANITTA: Ele me odeia! Ele diz isso em voz alta. Mas agora entendo que a estratégia dele é usar meu nome para criar buzz online e não vou deixá-lo fazer isso. Então estou evitando dizer o nome dele. Eu o chamo de Voldemort.

BALVIN: [Risos] Você é o mais real! Digamos que você se aposente da música só porque você quer. Qual seria o seu emprego dos sonhos?

ANITTA: Quero ter uma família grande, morar no meio do nada, ser agricultora. Apenas plantando minha própria comida na minha fazenda vegana com crianças. Eu sei que tenho essa coisa toda acontecendo, mas ao mesmo tempo, como Larissa, eu ando nua o dia todo na minha casa com os animais. Eu gosto de ter uma pequena casa aconchegante com cachorros. Sou simples.

BALVIN: Eu amo isso. Também quero parabenizá-la porque você se tornou a primeira artista latina que alcançou a primeira posição global no Spotify. Isso é um grande negócio. Acho que é feriado agora no Brasil, se não me engano.

ANITTA: Aquele dia foi como a Copa do Mundo! O país inteiro parou. Não havia novelas, nem filmes, nem nada. Todo mundo estava falando sobre isso.

BALVIN: Você merece tudo isso. Você mantém isso real. Esse é o seu poder.

ANITTA: Eu sou muito ruim em fingir coisas.

BALVIN: Quando foi a última vez que você teve que fingir um sorriso?

ANITTA: Eu não estou tendo que dar sorrisos falsos recentemente. Não me lembro da última vez. Faz tanto tempo.

BALVIN: Quem foi a última pessoa que você colocou no lugar dela?

ANITTA: Não posso dizer, ele é muito famoso.

BALVIN: O que você disse?

ANITTA: Eu disse: “Ouça, eu estive onde você está. Não importa quanto poder você consiga, quanto dinheiro você consiga. Não importa se todo mundo quer trabalhar com você ou vibrar com você. Você tem que tratar as pessoas adequadamente. Não use as pessoas para seu benefício e depois as descarte como se não fossem nada. Não deixe essa coisa toda de beijar sua bunda fazer você deixar de ser uma pessoa genuína. Eu não gosto disso. Não fale comigo até que você volte a ser real. Eu disse um pouco mais, mas não vou ser tão específico.

BALVIN: Você tem um grande coração como eu, mas é um pouco mais aberto quando se trata de gostar de alguém rapidamente. Você está apaixonado por alguém agora ou tem alguém que pensa: “Este pode ser meu próximo ex”?

ANITTA: Ah, pare! Eu nunca namoro ninguém e acho que eles vão ser um ex! Namoro a pessoa que pensa que vamos nos casar e ter filhos. Acho que vou morrer com essa pessoa de mãos dadas e vamos ser enterrados no mesmo cemitério lado a lado. Se você está apaixonado, você tem que confiar que vai funcionar.

BALVIN: Você está apaixonado agora?

Anitta: Sim. E vai acontecer.

BALVIN: Tão profundamente apaixonado que você teria filhos agora?

ANITTA: Eu fico com as crianças! Você será o padrino .

BALVIN: O padrinho! Estou pronto.

ANITTA: Quando estou apaixonada, quero o casamento para mil pessoas, e vou planejar a banda e o vestido.

BALVIN: Quem você gostaria que desenhasse seu vestido de noiva?

ANITTA: Uma designer brasileira, obviamente. Olha eu falando sobre o casamento! Eu nem estou namorando! Estou apaixonado apenas! Anitta, você está solteira? Sim. Você está apaixonado? Sim. Mas já estou planejando o casamento e meu vestido. [Risos

BALVIN: Mal posso esperar para estar no seu casamento. Fui a uma festa na sua casa há alguns anos e a vibe foi incrível. Acho que eu era o único que tinha permissão para ter um celular dentro.

ANITTA: Bem, todos eles tinham celulares dentro, mas sabiam que tinham que me respeitar, então não os pegaram. Eu não gosto de levar celulares porque isso significa que eles não me respeitam se eu precisar fazer isso. Mas se eles entrarem com seus celulares e não os tocarem, isso é respeito.

BALVIN: Isso realmente me impressionou. Quero que as pessoas saibam que essa mulher, essa rainha, é uma verdadeira gangster. Ninguém estava sequer tocando seus bolsos. Eu fiquei tipo, “Não tem ninguém com celular aqui”. E você disse: “Acabei de dizer a eles que não podem”.

ANITTA: Eles sabem que eu sou durona. Se você se foder, eu vou te expulsar de verdade. Minha festa, minhas regras.




@Anitters

8 curtidas

a maior que temos

A maior racefluid da geração!

Essa mulher é a maior vitória do povo brasileiro!

Anitta, quanto custa entrar pra história?

A surra na Gaga

Queen!

1 curtida

lindo

diva

procurando deslumbrante

Oi, Mozão
Cê tá bem? Nunca mais tinha visto você por aqui

N sei pq eu ri aqui

Será que foi com o Drake que ela ficou puta ali?

1 curtida

Presidenta

laurinha bolsonaro vice

Não tem peito pra lançar álbum, imagina dirigir um país.

A foto UHQ

lenda

1 curtida

Lindissima

Amei a entrevista.
Balvanitta é tudo.

O ensaio só a foto com a rosa prestou… o restou ficou horrível.

Essa aqui foi a única que prestou.
O resto parece Merchan de bolsa.