BRIGA JUDICIAL: Justiça manda Paula Thomaz indenizar Gloria Perez por assassinato de Daniella

A Justiça do Rio de Janeiro determinou que Paula Thomaz e Guilherme de Pádua, assassinos da atriz Daniella Perez (1970-1992), paguem uma indenização de R$ 480 mil para a autora Gloria Perez. Para cumprir a determinação, deu ainda ordem para a execução de penhora do atual apartamento de Paula e de seu marido, Sérgio Rodrigues Peixoto. Eles tentam reverter a decisão e alegam falta de fundos.

O Notícias da TV teve acesso aos autos do processo. A ação foi protocolada em 2005 e decidida em 2017. Gloria pedia o cumprimento de sentença por danos morais de uma vitória judicial que havia obtido contra os assassinos em 2002. Inicialmente, a ação foi analisada pela 7ª Câmara Cível do Rio, sob a relatoria do desembargador Paulo Gustavo Horta.

O magistrado deu ganho de causa para Gloria, condenando Pádua e Paula a pagarem definitivamente 500 salários mínimos (equivalente a R$ 480 mil) para cada um dos autores. Após derrota, Paula ajuizou ação de autoinsolvência, com a alegação de que não possuía patrimônio para saldar a dívida.

Diante do caso, a Justiça acatou inicialmente o pedido de Paula e reconheceu a falta de dinheiro. Mas a autora de novelas não deixou de lutar. Gloria Perez entrou com um novo processo e conseguiu, na 1ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, no fim de 2021, uma decisão de execução da dívida.

A Justiça mandou que fosse penhorado um apartamento no nome do atual companheiro de Paula Thomaz, Sérgio Rodrigues Peixoto, casado com Paula desde 2001. A execução determinou que fosse levantado através da venda por penhora judicial, baseando-se em uma interpretação reconhecida pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça).

Por ter mais de dez anos casada com seu atual cônjuge, Paula Thomaz tem direito a 50% dos seus bens. Isso inclui o apartamento onde vivem. Por isso, o Judiciário considerou que a casa onde os dois moram, no Rio de Janeiro, tem fundos suficientes para o pagamento de 250 salários mínimos, pelo menos.

Paula e Peixoto recorreram da decisão em segunda instância e tentam impedir a perda do apartamento. Ainda não há previsão de julgamento do mérito. Já Guilherme de Pádua também tenta impedir a cobrança do valor, mas a defesa de Gloria estuda meios para que a decisão seja cumprida.

O caso Daniella Perez

A atriz e bailarina Daniella Perez foi assassinada em 28 de dezembro de 1992, quando saía de uma gravação da novela De Corpo e Alma (1992), da Globo, na qual vivia Yasmin. Ela foi morta com 18 perfurações no corpo feitas com um objeto cortante. O responsável foi Guilherme de Pádua, que interpretava Bira na trama. Paula Thomaz era sua mulher na época e ajudou na execução.

O caso teve grande repercussão na mídia. Pádua e Paula foram julgados e condenados por homicídio duplamente qualificado, com motivo torpe e impossibilidade de defesa da vítima. Os dois cumpriram em regime fechado seis dos 19 anos a que tinham sido condenados.

2 curtidas

O assassino é pastor e não tem fundos aham!

2 curtidas

Eu morro que a Gloria não deixa eles em paz. Lenda.

6 curtidas

Tomara que ela consiga tirar até as calças desses bandidos

4 curtidas

sera que ela usaria o dinheiro pra que?
acho que eu nao me sentiria bem usando o dinheiro de uma indenização assim

1 curtida

Eu mega usaria para matar os assassinos.

1 curtida

Ela deve doar tudo, certeza.

1 curtida

eu vim falar isso
o cara tem uma igreja e vive andando de carrão

Meu deus, vendo aqui que o homem só pagou UM TERÇO da pena

Acho que nem vai usar, é mais pelo fato dela querer fazer justiça até o fim da vida dos dois. Correta é ela, mataram a filha no auge da juventude.

3 curtidas

Pena descabida. Mas ela correu atrás e mudou a lei.

Nossa eu ia falar a mesma coisa. Falar que é pastor E que não tem fundos é muita hipocrisia…

Se fosse comigo, eu não teria problema nenhum em usar o dinheiro, quem tem que se sentir mal por isso foi quem matou a filha dela, mas só quem passou por isso sabe o quanto deve doer…

Eu posso está muuuuuuito enganado em relação ao que eu vou dizer, mas ainda assim, eu acredito que talvez a Glória ainda seja uma bolsominion principalmente pelo discurso que o Bolsonaro faz em relação a casos como esses, que em nada se assemelha com o discurso de que eles (os assassinos) já cumpriram pena e que têm direito a uma segunda chance, deve ser horrível pra ela e pra qualquer outra mãe que passe pela mesma situação.

Ela faz da vida deles um inferno e tá certíssima

1 curtida

Atento na repercussão que o documentário vai gerar, esse homem vai chorar muito

Eu acho isso bem feito para o Guilherme di Padua pq vira e mexe ainda ganha dinheiro e holofote com esse caso. A Paula eu já tenho um pouco de dó, para ser sincero. Ela já até pediu para trocar de nome, já seguiu em frente, tenta mudar de vida e a Glória não deixa. A Glória as vezes é tão surtada com esse caso até hoje que se permitiu a apoiar Bolsonaro por conta dele. Perder a filha por assassinato não deve ser fácil mesmo, mas a Paula também tem direito ao perdão e a tentar uma nova vida… Complicado.

2 curtidas

não vou nem dizer o que esses dois assassinos merecem

1 curtida

Nossa, só agora

Ja foram presos… já pagaram pelo crime na justiça que temos.

Quanto mais ela mergulha nisso, mais rememora, sofre e não deixa o espírito da filha descansar.

Isso já faz 30 anos… entendo que perder um filho assim seja uma dor pra sempre, mas essa mulher, dessa maneira, jamais vai se libertar dos demônios disso.

1 curtida