Canal Viva

A única inédita pra mim era A Muralha também, ficaram todos com Deus…

O horário da primeira novela mudou também, agora Caminho das Índias começa 22h50 (acredito que pelos capítulos serem muito longos).

Essa semana terminou O Quinto dos Infernos. era a unica coisa que tava dando tempo de ver no Viva
Achei o começo excelente, muita nudez, sexo, bem propria pro horário que passou na época, as figuras históricas retratadas de forma bem exagerada e caricatas, tinha uma proposta muito boa mas eu acho que se perdeu ali na metade, até as cenas picantes se tornaram escassas, virou um drama um pouco enrolado com o desenvolvimento do romance do Don Pedro com a Domitila. Apesar do exagero, é uma ‘aulinha’ de história, por muita coisa que realmente aconteceu, sem o glamour de representações como a gente tá acostumado a ver. O Marcos Pasquin cumpre muito bem a figura que propõe em cena, a quimica dele com todas é ótima, principalmente com a Luana Piovani (que eu fiquei sabendo que eles até se relacionaram na época das gravações).
Enfim, o final é bom, o ultimo capitulo bem empolgante e achei divertido ver o elenco no desfilo da Porto da Pedra em 2002, nas ultimas cenas. Dá todo o tom humorístico e brasileiro que a minisserie tinha como objetivo e irritou tanto os portugueses.

Eles fizeram uma otima sequencia, so faltou os maias ali pelo meio

Se perdeu mesmo né? Começou tão bem mas foi perdendo carisma conforme os capítulos passavam. Não aguento em como Lombardi destruiu a Leopoldina só pra enaltecer a Domitila e o casal podre com o D. Pedro. Aliás concordo com você, foi legal ver algo histórico mais escrachado assim, só que ao mesmo tempo ele pesou a mão na romantização do D. Pedro. O homem era um lixo e o roteiro passava todos os panos possíveis pros erros dele.

Canal Viva desiste de faixa dedicada às minisséries mais uma vez

O Canal Viva desistiu mais uma vez de manter uma faixa diária dedicada às minisséries, formato que marcou época na Globo e que acabou abandonado pela líder de audiência na TV aberta devido aos altos custos de produção.

Em janeiro deste ano, o canal de reprises inaugurou uma nova faixa, às 20h30, com a histórica A Casa das Sete Mulheres (2003) abrindo os trabalhos.

Com a chegada da mexicana Marimar (1994) às 20h30, horário hoje ocupado por A Usurpadora (1998), as minisséries foram remanejadas para as 19h30, e Presença de Anita (2001), Chiquinha Gonzaga (1999) e O Quinto dos Infernos (2002) deram sequência à fila.

Na última terça-feira (02), porém, com o fim da extravagante história escrita por Carlos Lombardi e estrelada por Marcos Pasquim, Humberto Martins, Luana Piovani, Danielle Winits e grande elenco, o Viva resolveu, mais uma vez, suspender a faixa.

Desde quarta-feira (03), Toma Lá, Dá Cá (2007/2009), o Chaves do canal global, passou a ocupar o horário que antecede A Usurpadora. A mudança, porém, não vai durar muito. A partir do dia 15, a sitcom de Miguel Falabella dividirá o espaço com a estreia de Mister Brau (2015/2018).

O fim de uma faixa exclusiva para minisséries frustrou a comunidade noveleira. Era esperado que grandes títulos, como Hilda Furacão (1998), A Muralha (2000), Os Maias (2001), Um Só Coração (2004), Mad Maria (2005) e JK (2006) viessem na sequência de O Quinto dos Infernos.

Vale lembrar que as minisséries da Globo já “passearam” por vários horários da grade do Canal Viva, à moda Silvio Santos, sendo o penúltimo aos domingos, à meia-noite, com episódios semanais de histórias mais curtas, como Engraçadinha: Seus Amores e Seus Pecados (1995), Dona Flor e Seus Dois Maridos (1998) e Anos Dourados (1986).

Viciado em Caminho das Indias! Nunca falei mal!

Caminho tá bem gostosinha nesse início mesmo, sofro. É a cara do Vale a Pena Ver de Novo a novela, solar e leve.

Mas lembro bem da imensa barriga que vem aí, até porque logo Raj e Maya casam e a novela fica sem história. Só os paralelos se sobressaem vez ou outra.

Maya sequer aparece direito, ne? Sofroooo kkkkk

Eu passei mal rindo da personagem da Rosane Gofman: inventou o metaverso

Maya e Bahuan aparecem muito pouco, parece que nem a Gloria acreditava no casal. A família do Raj é muito mais protagonista que os dois.

E morro também com a Rosane Gofman viciada em Second Life enquanto a Betty Gofman se apropria da cultura indiana. As irmãs tão juntas no Viva agora tanto em Índias quanto em O Beijo do Vampiro.

2 curtidas

Eu jogava uma pedra na cara do Ricardo Tozzi

1 curtida

jaja vou botar quero ver alma gemea

ontem a kweenga disse q deu uns beijos no second life

Ana Beatriz Nogueira quase sempre recebe os mesmos papeis, putz

passo mal q caminho das indias retrata os primordios da internet
o namoro virtual kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Já pisou na Maya e no Bahuan que só se lamentam e nem se beijam

a maya no telemarketing fazendo chacota dos clientes na cara dura

as novelas da gloria sao muito farofonas me surpreende a aclamacao de caminho das indias

Eu to mto ansioso por Travessia, torço pra que seja otimizada feito Força do Queer

pao pao eh a mais sem graca de todas
eh a hora que mudo de canal
fora q exala energia de defunto n sei pq