CBF projeta retorno do público aos estádios nas quartas de final da Copa do Brasil

A CBF já idealizou o momento para a retomada do público nos estádios. A entidade quer elaborar um projeto-piloto para liberar a presença dos torcedores nas partidas a partir das quartas de final da Copa do Brasil, prevista para o fim de agosto. Funcionaria como um teste para o retorno definitivo às arquibancadas.

A entidade enviou um ofício às federações estaduais, assinado pelo presidente em exercício, Coronel Nunes, pedindo para que elas dialoguem com as autoridades públicas de saúde na tentativa de ter o aval para a liberação.

Entendendo que as condições sanitárias já mostram certa evolução em meio à pandemia de Covid-19, a instituição criou um grupo de trabalho para intensificar um estudo sobre a situação. A ideia é justamente criar um projeto-piloto para iniciar os testes na próxima fase da Copa do Brasil.

Alguns estados brasileiros já têm sinalizado a possibilidade de liberação de público em seus eventos esportivos. A partida entre Flamengo e Defensa y Justicia, pelas oitavas de final da Libertadores, nesta quarta-feira, por exemplo, será realizada no Mané Garrincha, em Brasília, com 25% da capacidade do estádio liberados — apenas para pessoas que já tenham tomado as duas doses da vacina ou apresentem exame PCR com resultado negativo.

Recentemente, outros locais também cogitaram a liberação de público nos estádios. A prefeitura de Porto Alegre divulgou um plano de liberação gradativa, que previa permissão total a partir de 27 de setembro.

O governo de Minas Gerais, por sua vez, apresentou uma nota técnica sobre eventos de grande porte recebendo público, mas restaria à Federação Mineira de Futebol elaborar um protocolo próprio para levar a ideia adiante.

No Nordeste, a prefeitura de João Pessoa sinalizou a possibilidade de liberar até 20% da capacidade dos estádios a partir do início de agosto.

Sobre em quais condições os torcedores teriam acesso aos estádios nas quartas de final da Copa do Brasil — se a ideia for efetivada mesmo —, a CBF deve se pronunciar posteriormente, através da sua Diretoria de Competições (DCO) da Comissão de Médicos e de Combate à Dopagem (CMCD).

@Esportistas

E aê será que vão criticar os outro times também ou só o flamengo?

1 curtida

Flamengo lixo

Amo. Já estão com vários eventos testes programados e todos sabem que proibir público no estádio só dá mais aglomeração fora dela.

Espero que liberem para o Brasileiro também

1 curtida

mas qual o problema?

vai ter capacidade reduzida e só entra qm ta 100% vacinado

nos EUA fizeram isso

100 pessoas na arquibancada tá ótimo

para os Ítala Imarino da BCharts a pandemia ainda está fora de controle e todos vamos morrer até o final do ano

1 curtida

O problema é que quando é o flamengo todo mundo ataca.

tem nada a ver com o Flamerda meu filho

é mais frescura desse povo com discurso de aglomeração

20% de público em um estádio com 40 mil de capacidade da quase 10 mil pessoas

acho que a partir de setembro não tem problema, até lá todos os adultos já vão ter tomado a primeira dose

Mas a diferença é que o Flamengo tá insistindo com isso desde o carioca, agora em setembro a vacinação vai tá bem mais adiantada, a maioria dos estados vai finalizar a primeira dose, acho que faz sentido voltar aos poucos

3 curtidas

Eu ainda acho cedo

mas atacar os criminosos do flamengo é o mínimo que podemos fazer
justiça pelas vítimas do ninho do urubu

infelizmente não vai render ban, mas deveria

1 curtida

Achei interessante, da pra ser uma forma de teste com as pessoas vacinadas

infelizmente o que aconteceu ali foi um crime de irresponsabilidade e a forma como o flamengo (de modo generalista) lidou com isso é nojento. e tu pode amar o clube, mas não reconhecer isso é desumano.

1 curtida

Alô, aqui é a Delta. Quem é que ligaaa?

1 curtida

O unico problema é que ao invés de espalhar pelo estádio, eles disponibilizam um setor pra ficar todo mundo aglomerado.
Pelo menos foi assim na final da liberta e da cepa américa…

Vocês falam como se a vida não tivesse ‘voltado ao normal’. Como se todo mundo tivesse trancado em casa…

Mas old que seria o ideal