Clássicos do Globoplay -- Malhação 1999

Tópico destinado ao resgate de novelas/séries clássicas no Globoplay, serviço de streaming do Grupo Globo

2 curtidas

Último lançamento: Locomotivas (1977), a primeira novela em cores das 19h

https://twitter.com/globoplay/status/1670823757470900224

https://globoplay.globo.com/locomotivas/t/T6ct8SmHQG/

Affe perdi meu acompanhamento de novelas que ficou no outro topico

Ai amigo, tantas coisas foram perdidas. Eu ainda queria usar minhas reviews das novelas que já vi pra postar no twitter, ficaram com Deus…

cheguei pra defender o Velheco na nova era

1 curtida

Amanhã termino Barriga de Aluguel, que se tornou a maior novela que já vi (243 capítulos, quebrou o recorde de Quatro por Quatro - 233).

Na segunda começo Mulheres de Areia, que já tá na minha fila há tempos. Curiosamente vai bater junto com a reestreia da novela na Globo.

Por Amor cap 183
ai to dando gostosas risadas com o surto da Virginia descobrindo que o Rafael é bi kkkkkk

A abertura é tão icônica ne? Eu amo

A Locomativa da BC emperrou

Ai, coitada! A Ângela Vieira serviu tanto nessa reta final da novela, aquela cena dela invadindo o apartamento dos gays é icônica. Ela pegando no rosto dele em desespero, com os olhos quase explodindo de tanto chorar…

Virgínia pra mim é a melhor personagem dela. Deu uma sova na Helena ao descobrir a troca, e quando parecia que seria apenas uma irmã avulsa ganhou um plot super delicado. E acho ótimo como Maneco tratou a bissexualidade do marido como algo corriqueiro e natural, já que nos anos 90 qualquer situação envolvendo gays virava chacota e motivo pra deboche.

2 curtidas

sim, a diva serviu demais, mas acho graça da personagem achando que fez alguma coisa pra merecer aquilo, claro que é a reação normal de uma mulher criada com os preceitos da época e tal mas é meio engraçado kkkk

e maneco rei LGBT ally. o murro no Silvio que fez o Brasil rejeitar as lesbas na novela seguinte

Pior que as lésbicas de Torre de Babel eram muito fofas. O público que foi escroto não aceitando um casal de mulheres poderosas, independentes e que viviam juntas desde o início da novela. Foi parecido com o que rolou em Babilônia.

E o Silvio fez o oposto em A Próxima Vítima, fez o público gostar dos personagens durante a novela toda pra só no final revelar que eram gays.

amigo vc viu que tem um foreshadowing de Torre de Babel em Por Amor? Tem um capitulo que o Atilio fala na empresa sobre um shopping em São Paulo que explodiu. saudades de quando os autores faziam essas intersecções

É verdade mesmo kkkkk. É que o Silvio se inspirou nessa história real, de um shopping que explodiu mesmo em SP. Foi uma explosão de gás vazado na praça de alimentação. Na novela virou atentado terrorista no estacionamento e gerou o mistério de quem teria sido o responsável.

Eduarda muita escrota !!! :surto: :surto: :surto: :surto: :surto: :surto: :surto: :surto: :surto:

A Helena falando para ela que tá gravida e a Eduarda disse que tem que ter filho é ela, pois é jovem e a mãe só casou pq não queria ficar sozinha

Essa dai nem sustenta nem um bebê e quer dar lição de alguma coisa

:surto: :surto: :surto: :surto: :surto:

Marcelo é OUTRO!! SE MERECEM MESMOOOO!!

Ela é muito mimada no começo, chega a dar raiva mesmo. Aquela pose prepotente, o nariz empinado, batendo de frente com todo mundo (até com a mãe).

Mas a jornada de heroína dela é tudo de bom. Ela amadurece, melhora e se redime quando vira mãe.

Diferente da Joyce por exemplo, que até começa meio querida mas fica completamente surtada quando engravida. E Joyce era má mesmo, agressiva, um horror. Eduarda apesar de tudo sempre defendeu a mãe.

Tava pensando uma coisa, acho que nunca vi uma novela tão pouco focada em romances quanto Barriga de Aluguel.

Faltam 4 capítulos pra eu acabar e não faço ideia de quem vai ficar com quem. Gloria sustentou a novela toda no embate entre as mães, e depois desenvolveu o núcleo que ela sempre adora fazer (o casal infeliz com a filha problemática).

Clara corria muito atrás do Tadeu, mas depois que virou mãe desistiu de qualquer romance. E Ana e Zeca são um casal muito conflituoso, vivem brigando por ela ser muito intransigente e ele muito banana (típico mocinho da Gloria).

Quem é Joyce?

Ah, e outra coisa: não entendo porque o Boni barrou o triângulo amoroso de mãe e filha em História de Amor (alegando ser muito forte pra novela das 18h) sendo que em Barriga de Aluguel teve (e foi até mais grave, já que a mãe roubou o marido da filha e escondeu o caso até ser exposta por terceiros).

Renée de Vielmond brilhou muito como a mãe narcisista, que furou o olho da filha dentro da própria casa delas. É tipo uma Maysa mais racional, fria e calculista.

Aliás todas as fórmulas da Gloria Perez já estavam em Barriga. Tem também um psicopata estelionatário que engana mulheres e rouba tudo delas (tal e qual Alicinha e Yvone fizeram depois).

Essa novela merecia tanto ser das 20h, é um pecado. Com certeza seguraria a audiência de Rainha da Sucata (60) em uns 55-58 pontos, e não derrubaria dez pontos como Meu Bem Meu Mal fez.

Deveria ter sido Barriga às 20h, Meu Bem Meu Mal às 19h (o horário clássico do Cassiano) e o remake de Dona Xepa (Lua Cheia de Amor) às 18h, o horário oficial dos remakes.

1 curtida