Claudia de Poliana Moça, atriz Leticia Cannavale dá as costas para ignorância: 'Vazias e tolas'

Claudia (Leticia Cannavale) enfrentou muitas dificuldades após o divórcio em Poliana Moça, mas sacudiu a poeira e se reergueu. Ela se desdobrou em muitas para retomar a carreira, sustentar os filhos e até deixar florescer um novo amor, mas ainda adicionou uma variante a e esta equação: os estudos. Apesar do tempo longe dos livros e cadernos, a personagem deu a cara a tapa e engatou uma graduação para crescer profissionalmente.

Foi uma “revolução” para a mulher que passou a vida abdicando de seus sonhos pela vida doméstica. Realidade que, aliás, é a de muitas brasileiras --11,5% das mulheres que abdicaram do Ensino Médio citam os “afazeres domésticos” como os principais culpados, enquanto para homens este percentual foi inexpressivo (0,7%), segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Acontece que justamente a educação é o caminho para resolver esse e outros tantos problemas sociais. Pelo menos na opinião da atriz. “Vivemos em uma sociedade em que o estudo é cada vez mais desvalorizado, em que as pessoas se sentem orgulhosas da própria ignorância e se baseiam em opiniões vazias e tolas para a construção do seu próprio pensamento. Temos que transformar isso urgentemente se quisermos estar em uma sociedade mais justa. Referência e conhecimento são fundamentais, e o melhor meio de se alcançar isso continua sendo a educação”, analisa ela em entrevista ao Notícias da TV.

Além da pressão social que a colocava como responsável pela casa e pela família, Claudia conta com elemento em seu drama: um relacionamento abusivo. Luciano (Felipe Folgosi), que tinha uma renda estável, incentivava que a mãe de Yasmin (Bia Lanutti) ficasse presa em casa, cuidando das crianças. Até aí, tudo bem --se este realmente for o desejo consciente e exclusivo da própria mulher. Não era o de Claudia. Ela sempre quis estudar, mas acabou resignada e acomodada com a situação.

Isso até que Luciano desistisse do casamento. Sem mais nem menos, ele foi embora e deixou a mãe de Gael (Kauan Siqueira) com uma mão na frente, outra atrás. O homem sequer visitava os filhos ou ajudava Claudia financeiramente após tantos anos de servidão. A personagem teve de dar a cara a tapa para conseguir um cargo na empresa de Otto (Dalton Vigh) e sustentar a família.

Ela se apaixonou por Durval (Marat Descartes), os filhos cresceram e o cargo de secretária na 0110 não a satisfazia mais. Claudia, então, decidiu correr atrás de um sonho antigo: a graduação. Nem o ciúme controlador do português atrapalhou seu caminho. A mulher não deixaria outro homem se colocar na frente de seus objetivos.

Claudia (Leticia Cannavale) dá lição de moral sobre ciúme para Durval (Marat Descartes) em Poliana Moça

Claudia dá lição de ciúme para Durval

“O ciúme vem sempre de um estado de insegurança. Grandes transformações como novos desafios, mudanças de hábitos ou comportamento podem gerar o medo de ser deixado para trás pelo parceiro. Mas eu realmente me orgulho muito da atitude da Claudia de não permitir, de maneira nenhuma, que o ciúme do Durval a impeça de seguir com seus planos e sonhos”, define Leticia.

O português não lidou muito bem com a ideia de ver a madrasta de Raquel (Isabella Moreira) próxima de um rapaz jovem, bonitão e galanteador. Dupla da secretária na faculdade, Julio (Daniel Tonsig) despertou o pior lado do dono da padaria Ora Pães Pães. Ainda assim, a atriz assegura que o novo marido de sua personagem tem um “coração gigante, apesar da teimosia’”. Muitas águas ainda devem rolar, mas o homem acabará por deixar as inseguranças de lado para fazer a mulher feliz.

Novas abordagens

O casal deve ter um final feliz, mas, para a atriz, só de trazer o ciúme possessivo à tona em uma novela infantil já valeu a pena. É uma forma de abrir os olhos dos adolescentes, ainda imaturos, para o fato de que amar não é possuir. As palavras e atitudes de Claudia salientaram isso.

“Querer que o outro se comporte de acordo com os próprios anseios ou necessidades não constroem uma relação saudável. É muito importante ter esse exemplo da Claudia e do Durval para se refletir sobre o fato de que o parceiro não existe apenas para nos agradar ou satisfazer. A individualidade e a confiança são muito importantes”, afirma.

De certa forma, o tema também é uma novidade para a própria atriz. Ela nunca viveu nada parecido. “Prezo muito pela minha liberdade e faço questão de ser a dona absoluta das minhas escolhas tanto pessoais quanto profissionais, e quero do meu lado um parceiro que seja capaz de se relacionar comigo desta forma”, explica Leticia.

O machismo que aniquila com os sonhos femininos, porém, é um velho conhecido. A intérprete de Claudia estudou com muitas mulheres que só tiveram coragem de investir em si mesmas após o crescimento dos filhos. Na graduação em Artes Cênicas e na escola de teatro, somavam-se mulheres com histórias parecidas.

“Eu acredito que nunca é tarde para se transformar. Aprender, crescer, aperfeiçoar o pensamento são atributos atemporais que podem e devem ser perseguidos independentemente da idade ou fase da vida. Espero que muitas sigam o exemplo da Claudia e invistam em si e no seu próprio crescimento e aperfeiçoamento intelectual”, torce ela.

Poliana Moça é exibida de segunda a sexta-feira, às 20h30, no SBT. A novela dá continuidade à saga de Poliana (Sophia Valverde), menina que usa o Jogo do Contente para enxergar o lado bom da vida. A infância da personagem foi abordada no folhetim As Aventuras de Poliana, que a emissora colocou no ar em 2018.

https://noticiasdatv.uol.com.br/noticia/novelas/claudia-de-poliana-moca-atriz-da-costas-para-ignorancia-vazias-e-tolas-84895