COLETIVA: Prefeitos do Rio e de Niterói anunciam novas restrições durante Superferiadão do Governo Estadual

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM), se reuniu na manhã de hoje com o prefeito de Niterói, Axel Grael (PDT), para discutir novas medidas restritivas em conjunto para conter o avanço da covid-19.

Em mensagem no Twitter, Paes disse que nenhuma decisão será tomada “de orelhada ou por achismos”. Os prefeitos anunciarão as novas medidas em uma entrevista na tarde de hoje.

Paes defende, desde a semana passada, um consenso na adoção de medidas, pelo menos na Região Metropolitana do Rio, para que elas sejam mais eficientes. No entendimento do prefeito do Rio, a capital não é uma ilha e, por isso, é preciso ter a adesão de municípios próximos.

Paes citou o exemplo da rede pública de saúde da capital que recebe pacientes de outros municípios do estado, para adotar medidas conjuntas.

“Na fila de espera na cidade do Rio de Janeiro tem gente de todos os municípios e continuará assim. Nós vamos sempre receber pessoas de outros municípios, porque vivemos o Sistema Único de Saúde”, disse Paes na sexta-feira, durante a apresentação do 11º Boletim Epidemiológico.

Os prefeitos do Rio de Janeiro e de Niterói se reuniram neste fim de semana com o governador em exercício do estado, Cláudio Castro, mas depois do encontro não foram anunciadas novas decisões.

Em entrevista ao jornal O Globo, Paes criticou a postura de Castro no encontro. “Temos visões diferentes do enfrentamento da pandemia. Venho tentando buscar o consenso desde a última quarta-feira. O governador combinou comigo e com o prefeito de Niterói que buscaríamos um consenso e só então levaríamos uma única proposta para a sociedade. Não foi o que ele fez: chegou com um pacote pronto, praticamente nos impedindo de ter uma visão distinta”, disse.

Decreto Estadual

Está prevista para hoje a publicação no Diário Oficial de um novo decreto do governador em exercício. Segundo a assessoria do Palácio Guanabara, sede do governo estadual, está tudo pronto para a publicação no DO, mas a equipe do governo ainda acerta detalhes do texto.

Entre as medidas que podem ser anunciadas está a antecipação de feriados de abril para criar um feriadão prolongado entre a próxima sexta-feira (26) e o domingo de Páscoa (4).

Ainda no fim de semana, Castro se reuniu no sábado (20), no Palácio Laranjeiras, residência oficial do governador, na zona sul do Rio, com integrantes do setor produtivo do estado e com deputados para discutir a adoção de novas medidas restritivas para evitar a evolução da covid-19 no estado.

Para evitar aglomerações, o governador em exercício determinou o reforço da participação do Corpo de Bombeiros na força-tarefa de fiscalização de prefeituras do estado, especialmente no combate às festas clandestinas.

Fonte:

Veja restrições das Prefeituras do Rio e de Niterói

Os prefeitos do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM), e de Niterói, Axel Grael (PDT), confirmaram nesta segunda-feira (22) que as duas cidades vão adotar regras de isolamento ainda mais rigorosas para conter a Covid-19.

Durante 10 dias, durante o “superferiado” já anunciado pelo Governo do RJ, entre 26 de março a 4 de abril, os novos decretos só autorizam a funcionar os serviços essenciais.

“Eu não chamaria de nem de feriado. Eu chamaria de momento de celebração da vida, de mais isolamento social. Porque feriado traz para a gente o momento da viagem, de lazer, ou tomar uma cerveja com os amigos, de jogar bola, ir para a praia”, disse Paes.

Ao contrário do que anunciou o governador em exercício, Cláudio Castro (PSC), bares e restaurantes serão fechados, assim como escolas e creches. A permanência de pessoas na rua está vetada entre 23h e 5h. Jogos de futebol e outros eventos esportivos também foram proibidos.

A vacinação contra a doença não será interrompida.

Não poderão funcionar:

  • lojas de comércio não essencial;
  • shoppings;
  • bares, lanchonetes e restaurantes (só podem funcionar no esquema drive thru ou entrega);
  • boates;
  • danceterias;
  • museus;
  • galerias;
  • bibliotecas;
  • salões de cabeleireiro;
  • clubes;
  • quiosques;
  • parques de diversão
  • escolas
  • universidades
  • creches
  • eventos esportivos (incluindo jogos de futebol)
  • permanência nas praias seguem proibidas (atividades físicas individuais permitidas)

Poderão funcionar (com restrições):

  • supermercado;
  • farmácia;
  • atividades físicas individuais em parques e praias;
  • transporte;
  • comércio atacadista;
  • pet shop;
  • lojas de material de construção;
  • locação de carros;
  • serviços funerários;
  • bancos
  • serviços médicos
  • Mecânicas e loja de autopeça
  • Hotelaria, com serviço de alimentação restrito a hospedes
  • igrejas

Academias

Apesar de perguntados duas vezes sobre o funcionamento das academias de ginástica, Paes afirmou que “detalhes” dados no decreto que ainda será publicado. Em um decreto anterior, de 4 de março, ficou autorizado que as acemias estavam autorizadas a funcionar “considerando a essencialidade da atividade para a manutenção dos níveis de saúde da população”.

Critérios

Segundo secretários de saúde das duas cidades, os crítérios utilizados para as medidas foram os aumentos de casos, óbitos, atendimentos hospitalares e utilização de eitos da rede pública.

“Houve a iniciativa do governador de apresentar um decreto e nós vamos apresentar um conjunto de medidas que estarão nós dois decretos. Os decretos não são idênticos, mas trazem uma sinergia, uma combinação de ações que vão manter o equilíbrio e uma estratégia de combate a Covid. Estamos vivendo talvez o momento mais crítico desta pandemia. As coisas estão acontecendo muito rápido. Hoje nos já estamos em uma situação muito diferente da última quinta feira”, disse Grael.

O secretário de saúde de Niterói, Rodrigo Oliveira, disse que, em três dias, a cidade passou de 56% para acima dos 90% de ocupação de UTI em hospitais particulares. Na rede SUS, a ocupação era de 86% nesta segunda.

O secretário de saúde do Rio, Daniel Soranz, disse que o ideal é que as restrições fossem coordenadas pelo governo estadual, mas, na ausência de entendimento nesse sentido, os municípios decretaram as medidas. “Durante a pandemia, nunca se teve tantas pessoas internadas em leitos de UTI”, afirmou.

Choque com governo do RJ

Os planos do Rio e Niterói de anunciar medidas mais restritivas para conter o avanço da Covid têm pontos de conflito com decisões anunciadas pelo governo.

Apesar de anunciar que o estado terá um “superferiado” de 10 dias a partir da próxima sexta-feira (26) e até o Domingo de Páscoa (4), Cláudio Castro (PSC) disse que os municípios não vão poder mandar fechar bares e restaurantes durante o período.

Ao blog do Edimilson Ávila, do G1, Castro diz que as medidas dele devem se sobrepor às dos municípios e que pode recorrer à Justiça.

A prefeitura entende que a maior parte das medidas municipais se sobrepõem às normas do estado, como o funcionamento de bares e restaurantes.

Especialistas ouvidos pelo G1 apontaram que o decreto mais rígido do Rio contra Covid prevalece sobre regra do governo estadual.

No meio do embate, o prefeito Eduardo Paes chegou a publicar críticas ao governador em uma rede social nesta segunda (22).

Fonte:

Governador Castro ameaçou as Prefeituras ir no STF se oporem a ele

Niteroi única cidade decente desse estado

2 curtidas

Maricá tbm sis que juntas surram SG

1 curtida

Começou #Irma

Rodrigo Neves LENDA que chutará esse embuste do governo

1 curtida

puz niterói massacra demais, né. sofro q fui dar o azar de nascer 10 minutos a pé de Niterói mas ainda em *** *******

Secretário de Saúde de Niterói jogando os fatos

Os gráficos misericórdia

amo o deboche do dudu, governadorzinho de merdaaa

Creches, Escolas e Universidade com aulas presenciais proibidas

Atendimento presencial em bares, restaurantes, lanchonetes e quiosques suspensos

Feiras, exposições, congressos e seminários suspensos

Acesso as vias públicas entre 22h e 5h fechados

mas o stf deu autonomia pros prefeitos também

Só serviço essenciais funcionando

Eles falaram sobre academias e práticas esportivas? Não vi

Suspensos amr

gente? lacradam muito

Fala isso pro Castro

Acabou o gatilho de ver os cariocas treinando e aqui tudo fechado

nnnnn

Morto que somos vizinhos de bairro

isso no rio e niteroi??