Critica - Bom Dia, Verônica: 2ª temporada é mais leve, mas banaliza tema importante do Trafico Humano

A segunda temporada de Bom Dia, Verônica, que estreou na Netflix na última quarta-feira (3), trouxe seis novos capítulos com cenas violentas e incômodas, mas muito mais leves do que os ataques sanguinários de Brandão (Eduardo Moscovis) e um suicídio explícito que foram mostrados na primeira parte.

A leveza, no entanto, deixou de fora a profundidade de um tema importante que faz parte da nova trama: o tráfico humano. Lançada na semana mundial de combate ao tráfico de pessoas, a série brasileira tratou o assunto de forma rasa, quase que apenas como uma mera menção.

[Atenção: Contém spoilers da segunda temporada de Bom Dia, Verônica abaixo]

Matias Carneiro (Reynaldo Gianecchini) é o novo vilão que Verônica (Tainá Müller) tenta derrubar ao descobrir que é ele o chefe da máfia que controla policiais corruptos. Ao se aprofundar na investigação, a protagonista descobre que o vilão é muito pior do que ela pensava.

Além da corrupção, Matias, que se esconde atrás da personalidade de um guru religioso, usa a fé de mulheres que buscam cura para abusar sexualmente delas, além de violentar a própria filha, Ângela (Klara Castanho), e a mulher, Gisele (Camila Márdila).

O charlatão ainda usa um orfanato como “oficina” para tráfico humano ou formação de soldados para sua máfia. Para isso, ele conta com a ajuda da diretora Olga (Isabelle Nassar).

Com tantos crimes para processar, a venda de adolescentes fica em segundo plano. Algumas meninas do orfanato são mostradas em uma sessão de fotos com roupas sensuais, além da produção de passaportes falsos. Para as internas, a diretora promete um intercâmbio na Espanha.

No rastro de Matias, a escrivã descobre como, quando e onde acontecerá o transporte das adolescentes para fora do país --e é nesse momento que conseguem capturar Olga, resgatar as órfãs e expor provas contra o vilão. Em nenhum momento é descrito o que acontece com vítimas de tráfico humano, e a questão fica esquecida no resto da temporada.

No fim, o tema só serviu como um motivo para incriminar o personagem de Gianecchini. Fica em evidência que isso aconteceu para expor uma dura realidade no Brasil: a maioria das denúncias de abuso sexual não dão em nada, e a vítima geralmente é descreditada quando vai a público. Sendo assim, a polícia não teria como prender o vilão.

Mas os tantos outros crimes praticados por Matias além de assédio e estupro, como assassinatos, corrupção na polícia e no sistema judiciário, uma questão tão séria quanto tráfico humano não precisaria ter entrado em cena apenas para capturá-lo. Haveria outras maneiras de provar que ele não é inocente.

Confira abaixo o trailer da segunda temporada de Bom Dia, Verônica:

https://noticiasdatv.uol.com.br/noticia/series/bom-dia-veronica-2-temporada-e-mais-leve-mas-banaliza-tema-importante-86391

Sem Camila Morgado (que carregou essa bomba nas costas), sem streaming

Mas o tráfico humano ficou mesmo desenvolvido em segundo plano. Era uma das centenas de crimes do Matias, mas não o “principal” tanto que nem acusar criminalmente ele disso conseguiram.

1 curtida