DANILO AVELAR: Globo veta entrevista feita por brancos a jogador do Corinthians acusado de racismo

A Globo decidiu vetar uma entrevista com o lateral Danilo Avelar, do Corinthians, por notar um erro na escalação da equipe que foi entrevistá-lo. Apenas repórteres brancos gravaram a conversa com o jogador, que está afastado do clube desde junho por ter feito um comentário racista durante um jogo online.

A conversa chegou a ficar 20 minutos no ar na quinta-feira (23) no site esportivo da Globo, mas foi apagada logo depois, para evitar criticas de torcedores do clube. Procurada pelo Notícias da TV, a Globo afirmou que a decisão foi editorial (leia o comunicado completo no fim do texto).

O material foi gravado por três jornalistas que cobrem o Corinthians diariamente: Ana Canhedo, Bruno Cassucci e Marcelo Braga. Na conversa, Avelar se pronunciava oficialmente sobre as acusações e explicava sua situação no clube --ele não joga desde outubro de 2020, quando sofreu uma grave lesão no joelho.

No ato racista ocorrido em 23 de junho, Danilo Avelar jogava uma partida de Counter-Strike: Global Offensive quando postou um comentário em que dizia a outro usuário que ele era um “filho de rapariga preta”. O caso teve grande repercussão após torcedores do clube compartilharem o ocorrido nas redes sociais. O Corinthians multou o jogador.

Após a publicação da reportagem, chefes na Globo notaram que a entrevista poderia ter uma repercussão ruim e decidiram apagá-la imediatamente. O fato de apenas jornalistas brancos terem conversado com um homem acusado de racismo poderia render críticas à emissora nas redes sociais. Existia uma previsão de que trechos das falas de Avelar também fossem usados na TV, o que a Globo nega.

Globo alega 'questão editorial’
Outro caso foi lembrado internamente para justificar a retirada da matéria do ar: a GloboNews foi criticada em junho de 2020 por discutir a questão racial e os protestos antirracistas que ocorriam nos Estados Unidos apenas com jornalistas brancos durante uma edição do Em Pauta.

Após a repercussão, a TV fez uma edição especial do Em Pauta somente com jornalistas negros da Globo, com Heraldo Pereira, Zileide Silva e Aline Midlej, para discutir o assunto. O programa foi tão elogiado que foi reprisado pelo Globo Repórter em TV aberta.

Procurada pela coluna para falar sobre a entrevista com Avelar, a Globo enviou o seguinte comunicado: “A decisão da utilização das pautas é editorial. Elas são avaliadas diariamente, em todas as etapas, da apuração à finalização. No caso da entrevista com o jogador Danilo Avelar, que seria exclusiva para o GE, sem exibição da TV, a decisão foi de não publicar o material”.

danilo-avelar-corinthians-racismo-entrev

A Globo decidiu vetar uma entrevista com o lateral Danilo Avelar, do Corinthians, por notar um erro na escalação da equipe que foi entrevistá-lo. Apenas repórteres brancos gravaram a conversa com o jogador, que está afastado do clube desde junho por ter feito um comentário racista durante um jogo online.

A conversa chegou a ficar 20 minutos no ar na quinta-feira (23) no site esportivo da Globo, mas foi apagada logo depois, para evitar criticas de torcedores do clube. Procurada pelo Notícias da TV, a Globo afirmou que a decisão foi editorial (leia o comunicado completo no fim do texto).

O material foi gravado por três jornalistas que cobrem o Corinthians diariamente: Ana Canhedo, Bruno Cassucci e Marcelo Braga. Na conversa, Avelar se pronunciava oficialmente sobre as acusações e explicava sua situação no clube --ele não joga desde outubro de 2020, quando sofreu uma grave lesão no joelho.

No ato racista ocorrido em 23 de junho, Danilo Avelar jogava uma partida de Counter-Strike: Global Offensive quando postou um comentário em que dizia a outro usuário que ele era um “filho de rapariga preta”. O caso teve grande repercussão após torcedores do clube compartilharem o ocorrido nas redes sociais. O Corinthians multou o jogador.

Após a publicação da reportagem, chefes na Globo notaram que a entrevista poderia ter uma repercussão ruim e decidiram apagá-la imediatamente. O fato de apenas jornalistas brancos terem conversado com um homem acusado de racismo poderia render críticas à emissora nas redes sociais. Existia uma previsão de que trechos das falas de Avelar também fossem usados na TV, o que a Globo nega.

Globo alega 'questão editorial’
Outro caso foi lembrado internamente para justificar a retirada da matéria do ar: a GloboNews foi criticada em junho de 2020 por discutir a questão racial e os protestos antirracistas que ocorriam nos Estados Unidos apenas com jornalistas brancos durante uma edição do Em Pauta.

Após a repercussão, a TV fez uma edição especial do Em Pauta somente com jornalistas negros da Globo, com Heraldo Pereira, Zileide Silva e Aline Midlej, para discutir o assunto. O programa foi tão elogiado que foi reprisado pelo Globo Repórter em TV aberta.

Procurada pela coluna para falar sobre a entrevista com Avelar, a Globo enviou o seguinte comunicado: “A decisão da utilização das pautas é editorial. Elas são avaliadas diariamente, em todas as etapas, da apuração à finalização. No caso da entrevista com o jogador Danilo Avelar, que seria exclusiva para o GE, sem exibição da TV, a decisão foi de não publicar o material”.

@Esportistas

lixo

tinha lido bancos e fiquei sem entender até ler o texto kkk