Dificuldade de encontrar mão de obra qualificada aumenta desemprego

Fabrica da multinacional alemã Jungheinrich, em Itupeva (SP), onde a empresa mantém estoque, oficina, estoque de máquinas novas e seminovas: dificuldade de encontrar mão de obra até nas escolas. Foto: .

O Brasil vive um paradoxo. Há no país quase 15 milhões de desempregados enquanto empresas reclamam de dificuldades para preencher vagas, inclusive de nível técnico e operacional, num apagão de mão de obra qualificada.

Candidatos para vagas de ensino médio na indústria mas que não conseguem ler um manual ou não têm conhecimentos básicos de matemática, jovens que tentam um posto no setor de serviços mas têm dificuldades para enviar um email ou mandar sua documentação às empresas de maneira digital, além de não saberem se expressar corretamente na comunicação com os clientes, são alguns dos relatos feitos por executivos e recrutadores.

O impacto da pandemia na educação, particularmente no ensino médio, e o avanço da digitalização nos negócios agravam o que os especialistas apontam como mais um gargalo na economia, mesmo com o país tendo, no momento, o maior contingente de desempregados da sua história.

— Estamos vivendo um apagão de mão de obra, isso é categórico. Apagão é a expressão do momento e também um vaticínio, uma previsão de que, daqui pouco, não vamos conseguir sair dessa situação, permanecendo na armadilha de país de renda média — diz o economista Ricardo Henriques, superintendente do Instituto Unibanco.

Na multinacional alemã de intralogística Jungheinrich, onde muitos processos requerem conhecimento em automação, elétrica e eletrônica, a dificuldade de encontrar profissionais piorou na pandemia, segundo a gerente de RH, Thalyta Haertel:

— Sempre houve dificuldade na qualificação de técnicos , mas agora não conseguimos nem contratar quem esteja cursando, pois houve evasão das escolas. Percebemos essa deficiência nos estagiários que ficaram só no EAD (ensino a distância).

https://oglobo.globo.com/economia/apagao-de-mao-de-obra-desemprego-recorde-mas-empresas-nao-encontram-pessoal-qualificado-1-25089222?versao=amp&utm_source=Twitter&utm_medium=Social&utm_campaign=Economia&__twitter_impression=true

mão de obra qualificada = uma pessoa de 25 anos com 15 de experiência que aceite receber pouco

15 curtidas

todo ano essa ladainha
realidade: milhões desempregados com os diplomas na gaveta

1 curtida

e isso aqui arrrrrr como se 2 anos de pandemia fossem responsáveis pelo suposto “mau treinamento” e especialização profissional das pessoas, passo males

1 curtida

Realidade: a maioria bota quantidades estapafúrdias de requisitos até pra vagas de níveis iniciais e oferecem pacotes de salário e benefícios que estão longe de ser competitivos.

As empresas reclamam que não acham gente mas muitas também não querem desenvolver pessoas do zero.

2 curtidas

Querem pessoas com experiência, qualificadas e que aceitem receber um salário mínimo por PJ

2 curtidas

ah o mercado de trabalho brasileiro, aquele que quer que vc tenha experiencia, mas n quer te dar oportunidade pra adquiri-la

5 curtidas

:clap::clap::clap::clap:

eu passo mal até naquelas que eles falam “não é necessário experiencia”, eles pegam uma pessoa ja experiente kkkkk

os requisitos: inglês, espanhol, windows, linux, mac, pacote office nível HARD; cinco faculdades, dez cursos; expert em rede social, edição de foto, construção de casa, contrução de carro, moto, foguete…

e AI de você que não cumpra os requisitos

5 curtidas

Que mentira! As empresas exigem curso de administração para uma vaga de auxiliar/assistente administrativo sendo que muitas vezes não precisa.

5 curtidas

Mas engraçado que ninguém quer estagiário que não tenha a mesma experiência de outro com 20 anos de carreira
Querem escravos isso sim

Exato
Essa semana fiz um teste profissional e recebi uma resposta negativa ontem alegando que eu não tinha experiência desejável no currículo, sendo que o salário da minha vaga é mínima kkkk
Vontade de mandar tomar no cu

Duas graduações
Mestrado
Doutorado
Especialização
Experiência de 25 anos
Falar 5 línguas
Ter conhecimento de engenharia de softwares
Ter 22 anos de idade

Tudo isso pra 50 horas semanais e 1200 na carteira sem descontos

Pois eu tô cansado de ver gente extremamente qualificada se lascando pra conseguir vagas que estão até abaixo do nível delas

piada

Todo ano tem uma matéria desse tipo tentando criar essa narrativa.

Minha irmã mandou 1.600 currículos em 3 meses e nem foi chamada para entrevista.

Ela sabe mexer bem no pacote office, faz faculdade federal e tem inglês intermediário.

Não faz o menor sentido essa palhaçada de dizerem que não conseguem contratar ninguém pq as pessoas não sabem escrever.

This

Aí você chega com o diploma de ADM e eles não te contratam porque acham que você só quer a vaga enquanto não arruma outra melhor e dá no pé em 3 meses.

As empresas estão loucas.