Doria acusa MS de enviar 50% a menos de doses da Pfizer ao estado de SP e vê risco de atraso na vacinação de adolescentes

O Ministério da Saúde disponibilizou nesta semana a São Paulo um número de doses 50% menor do que o estado teria direito.

A acusação está sendo feita pela Secretaria de Saúde de SP, que enviou um ofício para a pasta para reclamar e pedir que a entrega seja normalizada.

Caso isso não ocorra, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), não conseguirá cumprir o calendário já anunciado, que prevê o início da vacinação de adolescentes no dia 18. Eles só podem tomar o imunizante da Pfizer, o único testado até agora na faixa abaixo dos 18 anos.

São Paulo recebeu 228 mil doses da vacina da Pfizer nesta semana, quando esperava que chegassem 456 mil doses ao estado.

No ofício enviado ao ministério, a secretaria afirma que São Paulo “desde o inicio da campanha de vacinação contra a Covid-19 sempre recebeu mais de 20% do quantitativo de vacinas destinado ao país, independente do público-alvo ou do imunobiológico”.

O quantitativo seria proporcional à população do estado, que representa cerca de 22% do total do país, segundo o IBGE.

“Diante do exposto, esta Secretaria de Estado da Saúde requer o envio complementar de pelo menos 228.150 doses da vacina Pfizer em até 24 horas, considerando a relevância e urgência que a matéria se reveste”, escreve o secretário de Estado da Saúde, Jean Gorinchtein.

@Coroners @Paulistas

2 postagens foram movidas para um tópico já existente: João Dória diz que Ministério da Saúde está boicotando SP enviando menos doses que o previsto

4 postagens foram movidas para um tópico já existente: João Dória diz que Ministério da Saúde está boicotando SP enviando menos doses que o previsto

Jfp