Entregador de Pastelaria forja caso de racismo para engajar

gente não tinha tido um caso IGUAL na pandemia? o desserviço que tá virando essas coisas pra quando acontece de verdade

https://x.com/fant4sm1nh4/status/1735568685673120050?s=46&t=v3x08FTT5qFdgUvQkFt-DA

A Polícia Civil revelou uma reviravolta surpreendente no caso que ganhou destaque na semana passada, envolvendo um suposto episódio de racismo em uma pastelaria localizada em Campo Bom (RS). Após investigações aprofundadas, foi descoberto que o proprietário do estabelecimento, Gabriel Fernandes da Cunha, teria forjado o incidente.

De acordo com as autoridades, Cunha teria criado um perfil falso em uma plataforma de pedidos e enviado uma mensagem discriminatória a si mesmo. A mensagem continha teor racista, alegando preferência por um entregador de pele branca em detrimento de um motoboy negro, insinuando aversão a indivíduos de tal cor.

Após desvendar a trama, a Polícia Civil indiciou formalmente Gabriel Fernandes da Cunha por falsa comunicação de crime na sexta-feira (17 de novembro). O proprietário, além de gerir o estabelecimento, atuava como entregador.

O problema desses casos é que a excessão vira regra, brasileiro médio já tem em mente a questão do mimimi e vitimismo, para qualquer denúncia partir disso pra oportunismo em leitura de uma sociedade racista é um pulo.

Esses casos servem de desculpa pros racistas ficarem justificando seus racismos velados, fico pensando como vítimas reais tem que lidar com esse povo, apavorante.

4 curtidas