Estudo revela que brasileiros reconhecem mudanças climáticas, mas nem todos entendem gravidade

Um estudo de pesquisadores da Fundação Getúlio Vargas revelou que - apesar de os brasileiros perceberem e se sentirem responsáveis pelas mudanças climáticas - nem todos entendem gravidade.

Segundo a pesquisa, 94% das pessoas acreditam que estamos passando por uma mudança climática e 91% pensam que o fenômeno é causado principalmente pela atividade humana. Em contrapartida, apenas 56% acreditam que isso seja grave (veja no gráfico acima).

A pesquisa mostra que - ao contrário dos Estados Unidos e da Europa - em que o posicionamento político e o grau de escolaridade determinam se a pessoa acredita na mudança do clima e na gravidade dela, no Brasil, é o grau de individualismo.
O estudo conclui que todos os envolvidos nessa mobilização pró-clima precisam ajustar a forma de transmitir a mensagem para conscientizar essa população.

“É mobilizar fontes de informação e de conhecimento que com as quais essas pessoas se identificam então o papel de empresários o papel de agentes do setor financeiro é o papel de ruralistas daquelas partes do agronegócio brasileiro que acreditam que o clima é um problema que sabem que a mudança do clima pode trazer consequências econômicas negativas para o Brasil que vai ter consequências severas para a vida das pessoas”, afirma Matias Spektor.

Os efeitos das mudanças climáticas

Em relação às mudanças climáticas, é importante lembra o que vem acontecendo nessa semana no Brasil. Na segunda e na terça-feira (13), as temperaturas em São Paulo chegaram a quase 38°C.

No Rio de Janeiro, os termômetros passaram dos quarenta graus e hoje a sensação térmica bateu mais um recorde: 59,9°C. Os dados são do Sistema Alerta Rio, da prefeitura. Foi a maior já registrada, desde que a medição começou em 2014.

E esse calorão aumentou o consumo de energia. O Operador Nacional do Sistema Elétrico intensificou o uso das usinas térmicas, por causa do aumento da demanda.

E em Belo Horizonte a população sofreu com a falta de água, também pelo aumento do consumo. Esses são exemplos do nosso cotidiano, mas que são ampliados globalmente.

Um estudo recente publicado na revista científica Lancet prevê que as mortes causadas diretamente e indiretamente pelo calor extremo devem aumentar quase cinco vezes até 2050.

O calor também deve trazer impactos negativos para a agricultura e provocar a migração de mosquitos, com potencial para ampliar a transmissão de doenças.
@cpi

4 curtidas

Eu msm
preciso estudar bem mais sobre o assunto

Eu queria mais tempo pra ewu poder falar mais sobre esse tema aqui, mas o que eu posso falar é que estão tentando jogar a culpa nas pessoas erradas.

O que a gente precisa entender é que, eu e você, nós não temos culpa direta, e mesmo assim forçam uma narrativa que a gente está destruindo o planeta. Pq não jogar a culpa em quem realmente merece a culpa? Pq a gente não cobra às pessoas que realmente podem fazer a diferença, ao invés de ficar pensando que Henrique de Salvador, economizando água, ou usando canudinho de papel vai fazer a diferença?
Como falei, queria ter mais tempo pra me debruçar sobre isso aqui, mas tenho que dar aula. Depois volto aqui para ver se rendeu alguma coisa o tópico, mas mesmo sabendo que não vai ter rendido

11 curtidas

Ah e eu falei isso pq li em outro tópico alguém falando algo do tipo “A gente tá destruindo o planeta”… NÃOOOOO!!! ELES ESTÃO DESTRUINDO O PLANETA, PORRA!!!

4 curtidas

Isso só me lembra de uma reportagem que li uns dias atrás e é referente apenas à consulta na Agência Nacional de Águas. Se olhar nas agências estaduais, deve ter muito mais donos da água

Exato. Deveriam responsabilizar o agronegócio e as grandes indústrias, que são os grandes culpados pelo colapso que estamos vivendo.

Conscientização da população geral é importante? Sim, mas somos minoria perto dos grandes culpados por essa crise climática. E não vejo o futuro com boas perspectivas, principalmente com a constante expansão do agronegócio (falando de Brasil).

1 curtida

Meio que essa onda de calor quebrou os negacionista do aquecimento global e terraplanistas, né?!

2 curtidas

Mas assim. Se essas empresas grandes do agronegócio estão fazendo tudo isso, é sinal que o que é produzido por elas está sendo consumido e gerando muito lucro.
Então, acho essencial que a população exija que essas companhias adotem processos mais sustentáveis.

Em pensar que o sonho dos ruralistas do agronegócio é transformar a amazônia em uma enorme plantação de soja…

como se os responsáveis principais fossem a população

fora que adianta fazer alguma coisa agora?

O capitalismo é assim, as grandes empresas e milionários fodem com o mundo e financiam todas as mídias possíveis pra colocar toda a culpa em você que está lendo

A população não consegue exigir muito, pra isso que existe “democracia” e políticos pra “representar o povo” já tá mais que batido que democracia de cu é rola

Muito lucro mesmo. Mas aí deveria ter uma mobilização muito grande por parte da população, e sabemos que a maioria não é engajada em assuntos ambientais. Teria, então, que haver uma mobilização por parte das autoridades (o que também duvido, considerando a influência do agro na política). O Brasil é um país muito desigual socialmente, que também colabora pra tudo isso.

1 curtida

Acho que o pessoal deveria estudar sobre energias renováveis e saber o quão importante elas são nesse contexto

1 curtida

O problema que quando alguém tá falando da gravidade das mudanças climáticas, as pessoas pensam nisso daqui:

As pessoas acham que se trata de uma tragedia imediada e não de algo lento que vai acontecendo aos poucos.

2 curtidas

Sim, as cidades vão pouco a pouco se tornando inabitáveis

1 curtida