Ex acusa DJ Marlboro de agressão e cita humilhação em delegacia

Renata Nunes, ex-mulher do DJ Marlboro, com quem o artista tem um filho de 12 anos, acusa o músico de agressão. Tentando reaver a guarda do menino, da qual ela abriu mão há cerca de dois anos, Renata alega que vem forçando a barra para conseguir ver a criança, enquanto aguarda uma decisão judicial que defina como ficará a guarda. Nesse meio tempo, o DJ estaria supostamente a proibindo de ter contato com o próprio filho. Em sua mais recente tentativa de buscar o garoto para passar férias com ela, Renata diz que foi agredida na portaria do condomínio de Marlboro.

“Eu iria pegar ele em todas as férias enquanto aguardava o juiz responder, até porque ele está sendo maltratado na casa do pai e eu quero a guarda do meu filho de volta. Quando fui buscar meu filho na porta do condomínio dele, na segunda-feira, eu fui agredida. Ele me bateu, botou um funcionário para me bater também e eu registrei um boletim de ocorrência”, conta.

Na sequência, Renata diz ter se refugiado com o filho em um posto de gasolina próximo ao condomínio do ex, onde as câmeras de segurança registraram novas agressões do DJ. “Estou aguardando o posto de gasolina me mandar as imagens da agressão, porque eu acabei fugindo da portaria depois que ele tomou a chave do meu carro no meio dessa agressão. Acabei fugindo do meu filho, entrei num carro de um desconhecido dentro de um posto de gasolina em frente ao condomínio dele para poder fugir daquela situação de agressão e ir para a delegacia. Ele tentou me tirar de dentro do carro desse moço pelos cabelos. De vários jeitos. O posto tem essa filmagem”, afirma.

Ela narra ainda que, ao chegar na delegacia para dar parte do ex e registrar um boletim de ocorrência por agressão, foi alvo de deboche. “A gente foi para a delegacia, ele não foi preso em flagrante e o delegado ainda pegou o meu filho e devolveu para ele. Foi bem estranho na delegacia, porque o cara que me levou para a delegacia foi o cara que tirou o Marlboro de cima de mim quando ele estava me batendo. E quando chegou lá, eu fui depor e eles ficaram todos juntos. Só tinha homem na delegacia. Fiquei lá e os homens começaram a rir da minha cara’, revela.

Renata ainda acusa os envolvidos no plantão policial e uma das testemunhas das agressões de ‘passarem pano’ para Marlboro. “Parece mesmo que está todo mundo comprado lá. E a testemunha que me socorreu para me levar até a delegacia falou que não viu ele puxando meu cabelo. Só que eu peguei o frentista do posto, que junto com esse cara do carro me tirou da agressão, e ele depôs ao meu favor falando que realmente o Fernando tentou me tirar de dentro do carro de várias maneiras, inclusive me puxando pelos cabelos”, diz.

deve gente aqui que até ontem tava do lado desse ai por stan
vamos ver se vai continuar assim

stan de que?

O envelhecimento de leite desse tópico kkk