Festival de Cinema de Berlim 2020

                                      O FESTIVAL 

A Berlinale é um lugar único de exploração artística e entretenimento. É um dos maiores festivais públicos de cinema do mundo, atraindo dezenas de milhares de visitantes de todo o mundo a cada ano. Para a indústria cinematográfica e a mídia, os onze dias de fevereiro também são um dos eventos mais importantes do calendário anual e um fórum comercial indispensável.

A Berlinale 2020 marca a 70ª edição do Festival Internacional de Cinema de Berlim.

                                       PRÊMIOS

O Júri Internacional é selecionado anualmente pelo Diretor Artístico e apresenta os seguintes prêmios:

  • Urso de Ouro de Melhor Filme (concedido aos produtores do filme)
  • Urso de Prata do Grande Prêmio do Júri
  • Urso de Prata para Melhor Diretor
  • Urso de Prata de Melhor Atriz
  • Urso de Prata de Melhor Ator
  • Urso de Prata para Melhor Roteiro
  • Urso de Prata para Contribuição Artística Excepcional
                                        JURI 

Com o ator de cinema e teatro Jeremy Irons atuando como Presidente do Júri, o Júri Internacional decidirá quem receberá o Urso de Ouro e os Ursos de Prata da Competição 2020. Os outros membros do júri são a atriz Bérénice Bejo, a produtora Bettina Brokemper, a diretora Annemarie Jacir, o dramaturgo e cineasta Kenneth Lonergan, o ator Luca Marinelli e o diretor Kleber Mendonça Filho.

                                   FILMES EM COMPETIÇÃO 

BERLIN ALEXANDERPLATZ (Burhan Qurbani) — Francis sobreviveu à sua fuga da África. Em Berlim, ele conhece o parque Hasenheide, os clubes da cidade e suas ruas. Seu amigo Reinhold se torna um adversário. Mieze traz felicidade e tragédia. O clássico de Döblin como uma odisseia sombria nos dias de hoje.

DAU. NATASHA (Ilya Khrzhanovskiy, Jekaterina Oertel) — Natasha trabalha na cantina de um instituto secreto de pesquisa soviética. Ela bebe muito, gosta de conversar sobre amor e embarca em um caso. A segurança do Estado intervém. Uma história de violência que é tão radical quanto provocativa.

THE WOMAN WHO RAN (Hong Sangsoo) — Enquanto o marido está em viagem de negócios, Gamhee encontra três amigas nos arredores de Seul. Elas mantêm uma conversa amigável, como sempre, mas existem diferentes correntes fluindo independentemente uma da outra, acima e abaixo da superfície.

DELETE HISTORY (Benoît Delépine, Gustave Kervern) — Três vítimas de mídia social declaram guerra aos gigantes da tecnologia. Uma representação espirituosa e adequada de nosso mundo contemporâneo, sem História e histórias, onde ninguém está no comando e uma nuvem de dados toda-poderosa ameaça engolir nossa identidade.

THE INTRUDER (Natalia Meta) — Após uma experiência traumática, Inés desenvolve um distúrbio do sono e é assombrada por pesadelos violentos. Os personagens que povoam seus sonhos querem tomar posse de seu corpo? Um thriller psico-sexual altamente original de Natalia Meta.

BAD TALES (Damiano & Fabio D’Innocenzo) — Algumas famílias que vivem em um limbo nos subúrbios de Roma. As tensões aqui podem explodir a qualquer momento; finalmente, são as crianças que provocam o colapso. O segundo filme da Berlinale dos irmãos D´Innocenzo é um trabalho selvagem e surpreendentemente maduro.

FIRST COW (Kelly Reichardt) — No século 19, não apenas os caçadores de peles se aventuram na natureza do Oregon, mas também um cozinheiro taciturno e um chinês que se revelam capazes de empreender. Um tributo inventivo de uma grande diretora a uma noção diferente de “fronteira”.

IRRADIATED (Rithy Panh) — Irradiated é um filme sobre pessoas que sobreviveram à irradiação da guerra e é recomendado para aqueles que acreditam que são imunes a ela. Um filme extremo e necessário que penetra nos olhos e no coração com força inabalável.

THE SALT OF TEARS (Philippe Garrel) — As primeiras conquistas de um jovem e seu respeito pelo pai. Nesta versão invertida de uma educação sentimental, Luc perde algo com cada decisão que toma, cujo valor só se torna aparente mais tarde. Uma história esplêndida sobre a crueldade do amor.

NEVER RARELY SOMETIMES ALWAYS (Eliza Hittman) — Um retrato íntimo de duas adolescentes da Pensilvânia rural. Diante de uma gravidez não intencional e falta de apoio, Autumn e sua prima Skylar partem para Nova York.

DAYS (Tsai Ming-Liang) — Kang mora sozinho em uma casa grande, Non em um pequeno apartamento na cidade. Eles se encontram e depois se separam, seus dias fluindo como antes. O filme silenciosamente observacional de Tsai Ming-Liang é sobre esses dois homens se abraçando.

THE ROADS NOT TAKEN (Sally Potter) — Vinte e quatro horas na vida de Leo, um morador de Nova York com deficiência mental. Um dia que para ele se caracteriza por viagens alucinatórias a várias vidas paralelas. Ao seu lado está sua filha Molly, que se preocupa com ele e o ama.

MY LITTLE SISTER (Stéphanie Chuat, Véronique Reymond) — Lisa se despediu de suas ambições como dramaturga e da cena artística de Berlim e agora vive na Suíça com o marido, que administra uma escola internacional. Quando seu irmão gêmeo - estrela do teatro Schaubühne - adoece, ela volta a Berlim.

THERE IS NO EVIL (Mohammad Rasoulof) — As quatro histórias que compõem o filme são variações dos temas cruciais da força moral e da pena de morte, que questionam até que ponto a liberdade individual pode ser expressa sob um regime despótico e suas ameaças aparentemente inescapáveis.

SIBERIA (Abel Ferrara) — Um homem quebrado foge do mundo e se encontra em uma caverna. Sua fuga se torna um confronto radical com seus sonhos, memórias e visões demoníacas.

TODOS OS MORTOS (Caetano Gotardo, Marco Dutra) — 1899. A escravidão foi abolida recentemente no Brasil. O destino das mulheres em duas famílias se enreda quando os Soares, ex-proprietários de terras e escravos, solicitam ajuda de Ina, uma mulher de ascendência africana que eles haviam demitido devido a diferenças religiosas.

UNDINE (Christian Petzold) — Undine é uma guia de museu em Berlim, o “lugar do pântano”. Quando o namorado a deixa, ela promete matar o homem, mas logo conhece outro. Um conto de amor, contado com grande tranqüilidade.

HIDDEN AWAY (Giorgio Diritti) — Toni é expulso da Suíça para a Itália contra sua vontade. Durante anos ele vive na pobreza. Mas ele nunca desiste de sua paixão pelo desenho. A história de Antonio Ligabue, um revolucionário solitário na arte moderna.

https://www.berlinale.de/en/home.html

@Cinefilos

12 Curtidas

Vem aí

filmes do ano passado que passaram por veneza ou cannes podem ser exibidos no festival?

Soon

acho que podem, só não na competição

Gostei.

Saiu trailer do filme do sangsoo

comenta q pelas sinopses parece q tem varios hinos

1 Curtida

postem os trailers e posters dos filmes que ja saíram

Sim, adoro que o do aborto vai pra Berlim também. Parece promissor.

Até adicionei um filme dessa diretora na minha watchlist.

Parece hino.

Aqui tem trailer de alguns

System Crasher vai estrear aqui em Março, foi pra Berlim ano passado. Parece ser bom.

em que mes vai ser esse festival?

Esse The Intruder parece uma maluquice boa

Esse

agora. começa semana que vem
20/2 a 01/3

A pré aclamação, amo.

Days não tem diálogo. Morto