Fiocruz é selecionada pela OMS para desenvolver vacina de RNA mensageiro

A Fiocruz foi selecionada, nesta terça-feira, pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como centro para desenvolvimento e produção de vacinas com tecnologia de RNA mensageiro na América Latina. As vacinas da Pfizer e da Moderna, por exemplo, usam essa tecnologia.

A seleção do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos) é resultado de uma chamada mundial lançada em abril, com o objetivo de aumentar a capacidade de produção e ampliar o acesso às vacinas contra a Covid-19 nas Américas. Cerca de trinta empresas e instituições científicas latino-americanas participaram. O processo de escolha foi realizado por comitê de especialistas independentes e, além da Fiocruz, outra proposta, localizada na Argentina, também foi selecionada.

Segundo a OMS, Bio-Manguinhos/Fiocruz foi escolhido em função de sua tradição na produção de vacinas e dos avanços apresentados para o desenvolvimento de uma vacina de mRNA contra a Covid-19, atualmente em estágio pré-clínico.

A vacina candidata é baseada na tecnologia de RNA auto-replicativo, e expressa não somente a proteína Spike, mas também a proteína N, para melhor resposta imunológica. Essa tecnologia demanda menos necessidades produtivas, atingindo uma escala em termos de doses superior à de outras vacinas de mRNA. Isto permite que o seu custo seja inferior ao de outras vacinas semelhantes, possibilitando a ampliação ao seu acesso.

Como resultado da seleção, a Opas/OMS colocará à disposição da Fiocruz uma equipe de especialistas internacionais com experiência nos diferentes aspectos de desenvolvimento e produção de vacinas desta natureza. É esperada, ainda, a cooperação com o consórcio sul-africano também escolhido pela OMS, com o centro argentino e outros produtores da região.

5 curtidas

Amo