Há 20 anos, trilha sonora de Mulheres Apaixonadas desbancou Roberto Carlos e Xuxa com 1,2 milhão de discos vendidos

De volta ao ar, Mulheres Apaixonadas não foi apenas um sucesso de audiência na TV, mas também um fenômeno no mercado fonográfico em 2003. A primeira trilha da novela, lançada em CD duplo, foi o item mais vendido daquele ano, à frente de duas majestades: Roberto Carlos e Xuxa, que ficaram em segundo e terceiro lugar com os álbuns Pra Sempre e Só para Baixinhos 4, respectivamente.

O CD duplo de Mulheres Apaixonadas vendeu quase 600 mil cópias – o que dá cerca de 1,2 milhão de discos. Os dados são do livro ainda não lançado Teletema Vol. 2, de Guilherme Bryan e Vincent Villari, que comentam a trilha de Mulheres Apaixonadas em entrevista ao NaTelinha.

“Naquele ano, esse já era um número expressivo, porque havia muita pirataria. Nunca mais uma trilha de novela vendeu tanto”, destaca Villari, que também é autor de tramas como Ti Ti Ti (2010) e Sangue Bom (2013).

Bryan aponta: “Aquela foi a primeira vez que a Som Livre apostou em um CD duplo, com um disco de músicas nacionais e outro de internacionais, com duas capas a escolha do público”. Uma das opções trazia Diogo (Rodrigo Santoro), enquanto a outra era estampada por Edwiges (Carolina Dieckmann).

O pesquisador acrescenta: “A primeira trilha foi lançada nesse formato em parte porque a novela tinha cerca de 100 personagens. Ou seja, precisava de muita música para acompanhar tantas tramas. E sempre foi uma marca do Manoel Carlos ter temas muito marcantes para personagens fundamentais”.

Maneco também vinha do sucesso de seus trabalhos anteriores na Globo, Por Amor (1997) e Laços de Família (2000), que repetiram o êxito da TV na vendagem de discos. “Essas novelas abriram respaldo dentro da Som Livre para o investimento em um CD duplo”, destaca Guilherme Bryan.

O modelo com dois discos vendidos juntos – um músicas nacionais e outro de internacionais –, só se repetiu em Celebridade (2003) e América (2005), sem tanto sucesso. Em Mulheres Apaixonadas, a vendagem surpreendeu a Som Livre e levou ao lançamento de um terceiro disco, o volume 3, com Cláudio (Erik Marmo) na capa e também bem-sucedido.

Trilha nacional teve de Tribalistas a Marília Gabriela e Gianecchini

Segundo os pesquisadores, a trilha sonora nacional é mais sofisticada, com clássicos da bossa nova e da MPB que são a cara do Manoel Carlos. Entre os destaques, está Pela Luz dos Olhos Teus, dueto entre Miúcha e Tom Jobim, tema de abertura que marcou a novela no imaginário do público.

Curiosamente, o único hit nacional é a faixa que abre o disco: Velha Infância, dos Tribalistas, tema de Cláudio e Edwiges. “O restante da trilha era mais sofisticado, músicas antigas que já não estavam mais tocando nas rádios”, diz Bryan. A faixa mais curiosa é Você, marco da bossa nova em uma versão de Marília Gabriela com Reynaldo Gianecchini, casados na época.

O sucesso de vendas, segundo os autores, se deve ao segundo disco. “A trilha internacional puxou a vendagem, porque era muito pop. A nacional, apesar da qualidade impecável, possivelmente venderia pouco, não atingiria esse patamar, porque trazia poucos sucessos”, avalia Vincent Villari.

“Estavam ali as músicas que já estavam tocando nos rádios e outras que ainda iriam tocar por causa da novela”, opina. Uma delas é Vivir sin Aire, do grupo mexicano Maná, escalada para ser tema de Clara (Alinne Moraes) e Rafaela (Paula Picarelli) anos depois de ter sido gravada pela banda.

Hit de Robbie Williams estourou um dia após tocar na novela

Um dos maiores hits é Sexed Up, balada de Robbie Williams, tema de Diogo e Marina (Paloma Duarte). “Tocou no primeiro capítulo e, logo no dia seguinte, já estava estourada em todas as rádios”, conta Villari. A seleção também tinha nomes estourados na época, como Avril Lavigne, Bon Jovi, Jennifer Lopez, Rod Stewart e Shakira.

A trilha ainda revelou nomes desconhecidos por aqui, como o italiano Tiziano Ferro, do hit Imbranato, tema de Estela (Lavínia Vlasak) e Padre Pedro (Nicola Siri). “No Brasil, pouca gente conhecia a Norah Jones, que ficou famosa por aqui muito por causa da novela”, comenta Villari. A canção Don’t Know Why casou com as cenas românticas de Raquel (Helena Ranaldi).

Entre as 30 músicas mais tocadas de 2003, sete são da trilha de Mulheres Apaixonadas – quatro do disco duplo e outras três do terceiro volume. Confira o levantamento:

Velha Infância - Tribalistas (#2)
Dois Rios - Skank (#4)
Amor Maior - Jota Quest (#5)
Sexed Up - Robbie Williams (#7)
Mais Uma Vez - Renato Russo (#10)
I’m With You - Avril Lavigne (#25)
Vivir Sin Aire - Maná (#30)

Trilha sonora perfeita

A trilha sonora dessa novela é perfeita mesma, outra do Maneco que tem a trilha boa também é Por Amor como foi dito na matéria.

A trilha dessa é perfeita

Adora essa da JLo (que é uma regravação da Carly Simon)

1 curtida

as trilhas do velheco sempre são A+