Homem acusa Neymar de violar lei e pede condenação do atleta em ação

Não é novidade que muitos famosos já tiveram problemas por conta da associação de sua imagem aos tão polêmicos “joguinhos de aposta on-line”. Muitos destes casos acabaram até se tornando assunto de Justiça. E a coluna Fábia Oliveira descobriu que Neymar Jr. é uma das celebridades que foi acionado junto com outro nome de peso desse meio: a Blaze.

Chegou ao nosso conhecimento que existe um processo, mais especificamente uma notícia-crime, contra o jogador de futebol por conta da publicidade que ele realizava para a dona do império de jogos de aposta.

Segundo os documentos que tivemos acesso com exclusividade, o autor da ação é William David Singer. Nos autos, ele relatou que Neymar é embaixador da plataforma de jogos desde 2022 e juntou sete postagens de Instagram que comprovariam tal fato.

Em seguida, anexou oito narrativas feitas no portal “Reclame Aqui” de pessoas que se disseram prejudicadas financeiramente pela Blaze. E, indo além, fez questão de citar outros três processos judiciais que também cuidam de supostos consumidores lesados por tais jogos.

Mesmo após a matéria feita pelo Fantástico, que causou enorme rebuliço e expôs diversas celebridades envolvidas na divulgação de jogos on-line, Neymar Jr. ainda teria feito mais três postagens promovendo a plataforma de apostas.

O grande ponto é: William afirmou que Neymar teria o dever de saber de todos os problemas envolvendo a plataforma da qual é embaixador e que divulgou massivamente nesses dois anos. O autor chegou a citar a famosa frase de Stan Lee que, traduzida para o bom português, quer dizer: “com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades”.

Nesse contexto, Neymar Jr. é acusado de violar a lei e promover publicidade que deveria saber ser enganosa ou abusiva, nos termos do artigo 67 do Código de Defesa do Consumidor. A prática, se comprovada, gera uma pena de detenção de três meses à um ano, acrescida do pagamento de uma multa.

O autor pediu que o Ministério Público emita um parecer sobre o caso e que Neymar seja intimado pela autoridade policial para prestar esclarecimentos sobre a publicidade promovida para Blaze. O objetivo é que, com a instauração de um inquérito policial, o jogador seja condenado pela prática de promoção de publicidade enganosa.

O caso é inédito e ainda fresco na Justiça, razão pela qual há um longo caminho a ser percorrido nesse campo. Mas e aí, será que, nessa partida, Neymar emplacará mais um de seus famosos gols, ou já é bola fora? Não há como saber, o importante é que a coluna Fábia Oliveira estará na arquibancada, atenta a cada movimento desse jogo de acusações.

tópico neymar: caí

Pois que seja preso