Hunter Biden, filho do presidente dos EUA, é condenado por comprar armas enquanto usava crack

Filho de Biden é condenado por mentir sobre uso de drogas ao comprar arma

Júri considerou Hunter Biden culpado dos três crimes pelos quais foi acusado; sentença pode sair em até 120 dias

Hunter Biden, único filho vivo do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, foi condenado por um júri nesta terça-feira (11) por mentir, em setembro passado, sobre seu uso de drogas para comprar uma arma em outubro de 2018, e a possuir ilegalmente por 11 dias.

Um júri composto por 12 membros em um tribunal federal de Wilmington, no estado americano de Delaware, o considerou culpado dos três crimes pelos quais foi acusado, tornando Hunter o primeiro filho de um presidente dos EUA em exercício a ser condenado por um crime.

Hunter Biden, 54, que sempre alegou inocência, assentiu levemente com a cabeça após a leitura do veredicto, mas mostrou pouca reação. Ele então deu um tapinha nas costas de seu advogado Abbe Lowell e abraçou outro membro de sua equipe jurídica.

O juiz não definiu uma data para a sentença, mas acrescentou que o prazo costuma ser de até 120 dias, o que pode acontecer até um mês antes da eleição presidencial dos EUA em 5 de novembro, para qual seu pai é um dos candidatos contra o ex-presidente Donald Trump.

As diretrizes de sentença para as acusações relacionadas à arma são de 15 a 21 meses, mas especialistas jurídicos dizem que os réus em casos semelhantes frequentemente recebem penas mais curtas e têm menos probabilidade de serem presos se cumprirem os termos de sua liberdade condicional antes do julgamento.

Biden disse na semana passada, quando o julgamento já estava em andamento, que não concederia indulto presidencial a Hunter Biden caso ele fosse condenado, em uma rara manifestação dele sobre a situação legal do filho.

Questionado pela ABC News se aceitaria uma eventual condenação do filho, Biden disse: “Sim”. A entrevista foi concedida na Normandia, na França, onde o presidente estava para as celebrações dos 80 anos do Dia D.

A situação de Hunter se complicou durante o julgamento após o depoimento de sua ex-cunhada, Hallie Biden, viúva de Beau Biden, que morreu de câncer em 2015. Ela testemunhou que frequentemente limpava a picape do cunhado procurando por drogas, na tentativa de ajudá-lo a abandonar o vício.

Ela, que admitiu ter engatado um romance com Hunter no fim de 2015 ou início de 2016, disse sob juramento que durante uma de suas buscas na picape dele encontrou vestígios de crack e o revólver Colt Cobra calibre 38, que o levou à condenação. Hallie afirmou temer que ele ou seus filhos encontrassem a arma e se machucassem.

“Entrei em pânico e queria me livrar dela [arma]”, disse Hallie, que também admitiu ter ficado viciada quando Hunter, segundo ela, lhe apresentou o crack. Ela diz que se livrou dessa droga em 2018.

Durante o julgamento, no dia em que Hallie depôs, os jurados assistiram a imagens de câmeras de vigilância nas quais a ex-cunhada joga a arma de Hunter em uma lata de lixo de supermercado, bem como mensagens de texto onde ela disse que temia pela vida dele.

Hunter Biden, filho do presidente dos EUA, é condenado por comprar arma em período em que usava crack

8 curtidas

o unico filho vivo parecendo o rei felipe

foi esse ai q vazou o pauzao dele?

vish

@fbi pode vir pegar ele aqui

não entendi
ele foi condenando por usar crack,né ?

Na verdade não. Por mentir para a justiça. Para comprar armas nos Estados Unidos vc tem que declarar um tanto de coisa, inclusive não usar drogas. Na época que ele adquiriu, ele estava em reabilitação, então foi e falou que não era usuário, apesar de ainda ser. Aí apuraram essa mentira.

2 curtidas

Ah ta…
Obrigada

1 curtida

aquele boato de que tinha prnorafia infantil no pc dele é verdade?

não foi ele que teve vídeo vazado batendo punheta e fumando metanfetamina

Não. Fake.

Ningiem nunca provou nada e quem propagava isso era o Tucker Carlson.

Sim, ele é mega dotado