Indústria musical no Brasil avançou 12,6% no primeiro semestre de 2023, graças ao streaming

O mercado fonográfico brasileiro avançou 12,6% no primeiro semestre deste ano, em relação ao mesmo período em 2022, e registrou faturamento de R$ 1,191 billhão, considerando as receitas nos formatos digital e físico — a alta foi impulsionada pelo streaming , com 99,2% dos ganhos.

O dado inédito é da Pro-Música, que representa as principais gravadoras e produtoras do setor musical no país.

No caso do streaming, os rendimentos subiram 12,4% na comparação com o primeiro semestre do ano passado e chegaram a R$ 1,181 bi — R$ 775 milhões em assinaturas e R$ 406 mi em publicidade.