Jornal britânico fala em preocupação com crescimento do neonazismo em Santa Catarina

The Sunday Times, a edição de domingo do The Times
O jornal britânico The Times publicou nesta semana uma reportagem sobre a preocupação no Brasil com o crescimento de células neonazistas. O texto, do repórter Stephen Gibbs, cita a operação policial em novembro do ano passado, em São Pedro de Alcântara, na Grande Florianópolis, quando foram presos integrantes de um grupo de supremacistas brancos chamado Hammerskin, que nasceu nos EUA e tem ramificações em outros países.
A reportagem traz outras referências a SC. É ilustrada por imagens como a da piscina “decorada” com uma suástica, em Pomerode, que voltou ao centro de discussões depois que o dono, ao ser intimado a retirar o símbolo nazista, adaptou o desenho para “88”, simbologia ligada ao neonazismo.
Entre os entrevistados pelo The Times está o vereador de Florianópolis Leonel Camasão (PSOL), que diz haver uma condescendência em Santa Catarina em relação ao nazismo – “É cultural no Estado que ninguém realmente considere o nazismo perigoso. As pessoas até dizem, ora, meu avô era nazista”.
A divulgação internacional da problemática ligada ao neonazismo no Sul do país, especialmente em Santa Catarina, aponta para o nível de preocupação mundial com o crescimento do pensamento extremista.
SC tem feito um esforço, ainda que tardio, para penalizar a apologia ao nazismo. Um exemplo é a criação de uma promotoria exclusiva para crimes de ódio, que tem se debruçado sobre os casos que envolvem denúncias de neonazismo. O caso que abre a reportagem também foi resultado de uma investigação local da Polícia Civil de SC, por meio da Deic, para desarticular e prender supremacistas.
O que ainda falta ao país é uma legislação mais eficiente para penalizar quem faz apologia ao nazismo ou integra grupos supremacistas.

Atualmente, a apologia ao nazismo está na Lei de Crimes Raciais. Mas o texto é limitado a penalizar pessoas que divulguem a suástica, o que dificulta a punição dos grupos neonazistas, que utilizam outra simbologia. Um projeto de lei do deputado federal Rubens Otoni prevê a alteração do texto para ampliar a legislação e “tornar crime o uso de quaisquer símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que se destinam à propagação do nazismo”. A proposta está em tramitação nas comissões.

Até lá fora o povo sabe que falou em Santa Catareich falou em naz***
kkkkk

A reportagem já começa errada

Leonel camasao não é vereador de floripa. Ele é suplente e assumiu um mandato por umas duas semanas

Sem falar que esse biscoiteiro é um chato, não tem conteúdo nenhum e só faz as coisas pra se aparecer

Agr vou ler o resto pq meu sangue ferveu a ler o nome desse chato nojento

Deveriam publicar notinha com preocupação do crescimento de muçulmanos pelo UK

A Região Cul finalmente tendo o reconhecimento pela sua cultura local: a de enaltecimento de nazismo. Foram pauta dias atrás em OUTRO jornal internacional:

2 curtidas
1 curtida

a carreira internacional da

gente?

ja levou um feche dele?

Que nada

Ele nem sabe dar feche

Não tem conteúdo nenhum

Meu deus

:wtf:

Por isso STREAM para passar chuva e trevas e o sol surgir

Imagina ser supremacista branco num país do Sul Global :grin:

calma gente, a Rússia irá nos salvar anexando a região Sul ao seu território

Tenho certeza que são casos isolados, eles tão aumentando a história gente

A cidade do Bolsonaro

PR e RS tem casos nazistas mas nem é tanto assim, o estado que realmente representa esse problema no Brasil é SC disparado

:laughing::clap:

fatou