Jovem de 22 anos é o primeiro a morrer em fila de espera por UTI em SP

Renan Ribeiro Cardoso esperou 46 h por vaga em uma unidade de terapia intensiva

A primeira pessoa com Covid-19 a morrer na fila de espera por uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva) na cidade de São Paulo é um jovem que tinha apenas 22 anos.

Renan Ribeiro Cardoso esperou 46 horas uma vaga num leito de UTI e acabou sendo vítima do colapso do sistema de saúde que atinge em cheio a maior cidade do país.

O óbito foi registrado no dia 13, mas só foi tornado público nesta quinta-feira (18) pelo prefeito Bruno Covas (PSDB). “Não dá mais para a gente ter um jovem de 22 anos que vem a óbito em 46 horas por não conseguir um leito de UTI na cidade de São Paulo”, disse Covas em coletiva à imprensa.

A circulação de novas variantes do coronavírus tem mudado o perfil das vítimas. Agora, os jovens infectados pelo vírus têm chegado às unidades de saúde em estado mais grave e demandado mais tempo de internação nas UTIS, quando encontram um leito disponível.

Não foi o caso de Renan. Ele deu entrada no Pronto Atendimento São Mateus II, na zona leste da capital paulista, por volta das 19h do dia 11 deste mês.

O paciente apresentou à equipe médica que o atendeu o resultado de um exame que atestava que ele estava com Covid-19 confirmada havia dois dias.

Perguntado sobre o que mais o afligia, o jovem disse que sentia muita falta de ar e outros incômodos respiratórios, a chamada dispneia. Renan não respirava direito havia sete dias. Também estava com febre e saturação de oxigênio na casa dos 92% em ar ambiente.

Naquele momento, o jovem apresentava desconforto respiratório leve, mas era obeso, uma situação que deixou a equipe médica em alerta. O paciente foi colocado em observação e teve à disposição oxigênio para melhorar seu fluxo respiratório.

O documento, que relata a internação do paciente, mostra que a equipe médica inseriu Renan na Cross (Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde) no dia 12 em busca de um leito disponível.

“Devido à não melhora do quadro e prevendo uma possibilidade de complicação, inerente ao quadro de Covid-19, iniciamos a busca por um leito de internação”, escreveu Phelipe Camarinha, o coordenador médico do São Matheus II.

O quadro clínico de Renan só piorou. Por volta das 16h já do dia 13, a saturação do paciente atingiu 77% mesmo com o uso de oxigênio. Camarinha relata que não havia, naquele momento, ventiladores disponíveis na unidade e a central de regulação foi novamente acionada para remover Renan para um hospital que tivesse o equipamento.

Em 15 minutos, a unidade conseguiu o ventilador mecânico, mas não a vaga de UTI que tanto Renan necessitava. A piora do quadro clínico do jovem aumentou e, na sequência, o paciente apresentou uma iminente insuficiência respiratória.

A equipe médica relata que conseguiu falar com o paciente e o pai dele e, naquele momento, foi indicada uma intubação orotraqueal (introdução de um tubo para levar oxigênio a partir da traqueia).

Às 16h20, Renan foi levado para a sala de urgência, onde foi monitorado, sedado e intubado. O ventilador mecânico foi acionado, mas o jovem teve uma parada cardiorrespiratória.

Em desespero, a equipe médica iniciou manobras de ressuscitação, mas já era tarde. Renan faleceu às 17h19, numa batalha inglória de 46 horas por um leito de UTI.

Dezenove minutos após o óbito, o leito que Renan aguardava com tanto afinco surgiu, mas o próprio médico que atendeu o jovem respondeu, com frustração: infelizmente sem tempo hábil para o nosso paciente.

AI muito triste, se cuidem, se possivel mesmo quem puder nao sai de casa gente

Meu Deus

Ai

22 anos, que triste gente.

que ódio dessa merda de país

o virus mudando super rapido

daqui a pouco ta com mortalidade em 40%

mortalidade já deve estar nos 50%

1 curtida

e teve um boiola no meu instagram que teve a audácia de vir me dizer que lockdown não dá em nada e que covid não matava quase ninguém da nossa idade

Que horror

1 curtida

o boiola em março de 2020

pra mim esse foi o maior erro de comunicação sobre a pandemia
ficaram meses com esse negócio de “só mata velho, só mata gente com um monte de doença, de resto na maioria das vezes vai ser só uma gripe” e o mundo como um todo normalizou essa merda, ainda mais aqui no brasil

1 curtida

ai gente

sim, por isso a faixa etária de mortes está caindo tanto
passaram essa impressão de que só matava gente mais velha, agr a gente colhe os frutos dessa má informação e gestão

A mortalidade em jovens saudáveis é baixíssima.

O rapaz em questão possuía comorbidade. Era obeso.

que triste, infelizmente essa é a nova realidade

eu acabei de receber um sms de “Alerta! O Governo de Sao Paulo informa: alto risco de lotacao dos leitos no estado. Fique em casa. Proteja sua familia. Se tiver que sair, use mascara!”

Ninguém está a salvo

Eu recebi essa mensagem hj tbm kkkkkk

mds kkkk não vou negar que fiquei com medo (mais do que já estou)

Meu Deus que horror

Ele tem a minha idade o gatilho