Juíza que atuava no RN é encontrada morta pelo marido que também é juiz e levou o corpo pra uma delegacia

A morte de uma juíza paraibana que atua no Rio Grande do Norte está sendo investigada. Na manhã desta terça-feira (17), a juíza de Martins, Mônica Andrade Figueiredo de Oliveira foi encontrada morta dentro de um carro e com marca de disparo de arma de fogo em uma garagem de prédio em Belém, no Pará. O marido dela, o também juiz João Antônio Figueiredo, que atua no Pará, foi quem comunicou a morte à Polícia Civil paraense. O que chamou a atenção foi que o magistrado levou o corpo até a Divisão de Homicídios de Belém, antes mesmo da perícia ou chegada de policiais ao local da morte.
Indo de encontro ao que diz o padrão dos procedimentos de investigação policial, o juiz João Augusto Figueiredo levou o corpo da de Mônica à Polícia Civil e disse, em depoimento, que a juíza teria cometido suicídio dentro de um veículo pertencente ao juiz, na garagem do prédio onde ele reside, na Avenida Gentil Bitterncourt, em Belém. A arma utilizada na morte é a do magistrado.

No depoimento prestado pelo juiz, ele informou que o casal teve uma briga na noite anterior, por volta das 22h30 e, devido à discussão, Mônica teria ido embora, afirmando que viajaria de volta ao Rio Grande do Norte. Na manhã desta terça-feira, ainda segundo o relato do juiz, ele teria descido para trabalhar às 6h40 e levado a chave reserva, já que não havia encontrado a outra chave do veículo. Ao chegar ao carro, percebeu que a mulher estava morta.

Com a mudança na cena, a Polícia Civil instaurou um inquérito para apurar o fato e analisa a versão dada pelo magistrado.

1 curtida

Isso ta mto mal contado. Ele não é nenhum leigo pra mexer na cena de um crime, pra completar:

1 curtida

Ele alterando totalmente a cena do crime e criando uma fic

Será que

Nossa mas é muita certeza de impunidade, tá óbvios que foi ele que matou

feminicídio

No mínimo tao com medo de fazer alguma coisa por ele ser juiz, se fosse outra pessoa ja tava presa

Até parece que um juiz não saberia que não se pode alterar a cena de um crime, o cara encontra a esposa morta e tem o sangue frio de levar a uma delegacia, ele tá com certeza de que não vai dar nada pra ele por ser juíz

Sem falar que não é estranho ter ido pra uma delegacia no lugar de um hospital?