KAYLA Hylka Maria se virou nos 30 para ser 'mulher biônica' na novela Reis

Intérprete da vilã da segunda temporada de Reis, Hylka Maria se desdobrou para conseguir estar no set de gravações a tempo de começar os trabalhos. Ela foi escalada às pressas para o papel de Kayla e mal teve tempo de se preparar: “Fui pega no laço”, conta a atriz .

Na trama bíblica, Kayla é uma mulher de muitos talentos. Além de ser dona de uma beleza capaz de enlouquecer os homens, a personagem sabe lutar, usar arco e flecha e andar a cavalo.

Originalmente, a atriz teria algumas semanas para aprender essas habilidades, mas, por conta do tempo corrido, precisou aprender as funções enquanto já gravava. A primeira intérprete de Kayla acabou saindo do projeto, e a Record precisou de Hylka Maria aos “45 minutos do segundo tempo”.

Eu já comecei a trabalhar e nunca mais parei. Então, não tive preparação. Tenho uma coach, que é a Rosana Garcia, que me acompanha em todas as cenas. A gente fez algumas leituras. Esse foi o trabalho em que eu menos pude me integrar e pensar. A Kayla anda de cavalo, sabe mexer com arco e flecha, luta, mas eu não tive tempo para isso. Está sendo o maior desafio que eu já tive, mas pela personagem vale a pena.

Kayla em cena de Reis: mulher cheia de mistérios

Kayla em cena de Reis: mulher cheia de mistérios

Quem é Kayla?

Mesmo com a novela indo para a terceira semana de exibição da segunda temporada, ainda se sabe pouco sobre a origem de vilã. O Notícias da TV , no entanto, conseguiu informações da identidade da moça.

Kayla é filha do israelita Banaá (Marcos Breda) com uma filisteia. Os dois se amavam muito, mas não puderam ficar juntos por conta das diferenças religiosas. A antagonista, então, acabou sendo criada pela família materna e ainda presenciou uma cena traumática na infância: a morte da progenitora.

A personagem, inclusive, tem uma linhagem real por conta do braço filisteu na árvore genealógica. A irmã da mãe de Kayla se casou com um dos irmãos de Luciér (Sérgio Dias Ramos), e a antagonista tem direito ao trono da Filístia.

Mas a vilã não tem ambições de viver como monarca. Ela prefere usar toda a sua raiva para destruir Israel. Como seus pais não puderam ficar juntos por contas das imposições dos hebreus, Kayla cresceu sem a família presente e deseja se vingar.

“A Kayla é uma pessoa que não tem inteligência emocional e passa do ponto. Vai até as últimas consequências para conseguir o objetivo dela e vai cometer crimes [também]. O público verá que ela não mede esforços”, adianta Hylka à reportagem.

‘O fim ainda não sei’

Com um ritmo frenético de trabalho, Hylka ainda grava cenas de Reis. Ela, no entanto, ainda não tem noção de o que vai acontecer com o papel. Os roteiros da segunda temporada vão até o capítulo 67, e ela só recebeu até o 62.

“Como ela é fictícia [não está na Bíblia], não sei qual é o fim dela. Então, a cada capítulo que chega, vou correndo ler porque eu sou uma espectadora. Quero saber o que você vai acontecer. Fico vibrando com tanta coisa, a autora realmente está inspirada nas desventuras de Kayla”, finaliza.

A segunda temporada de Reis, A Ingratidão, começou em 25 de abril. Após ter contado a história do juiz Eli (José Rubens Chachá) na primeira fase, a continuação da trama de Raphaela Castro retrata os últimos anos do governo de Samuel (Roberto Birindelli) em Israel.