Kéfera é acusada de plágio em marca de roupas e apaga denúncias + Museu Holandes diz que vai tomar todas as providencias

A atriz e influenciadora Kéfera Buchmann está no centro de uma polêmica. Nas redes sociais, observadores mais atentos apontam que um modelo de moletom lançado pela grife de Kéfera seria idêntico a outro, disponível no site do Moco Museum, de Amsterdam.

A peça, na cor rosa, traz a inscrição “In art we trust”, que, traduzida para o português, seria “Nós confiamos na arte”. No site do museu holandês, o moletom é vendido por 49,50 euros, equivalentes a cerca de R$ 300, de acordo com a cotação atual da moeda europeia. Na loja on-line da Komfive, a marca de Kéfera, a peça similar está disponível por R$ 240.





Apesar do preço um pouco mais acessível, vários usuários do Twitter usaram seus perfis para denunciar a, digamos, coincidência fashion. Talita, identificada como @talixari, publicou uma montagem com as imagens dos dois moletons e questionou: “Gente, isso não é plágio, não???”. “E a ‘coleção’ de roupas da nova marca da Kéfera, que é plágio descarado do Moco Museum de Amsterdam?”, pontuou Malu, proprietária do perfil @malumlopes.

PUBLICIDADE

A coluna Leo Dias também encontrou outra denúncia feita pelos usuários do Twitter: segundo eles, os comentários sobre a incrível semelhança entre a peça da grife de Kéfera e a que é vendida pelo museu da Holanda têm sido deletados das redes sociais da influenciadora. Foi o que escreveu Gabriela, do @machadopgabi: “E a Kéfera, que abriu uma marca de roupa e agora tá apagando os comentários de quem tá acusando que é plágio do Moco Museum?”.

No meio de tantos comentários, há quem espere um posicionamento da brasileira: “Eu quero só ver quando a Kéfera vai se pronunciar sobre esse babado do plágio. Até agora ela tá se fazendo de morta. Bora mulher, abre a boca”, publicou o perfil @maedosirius.

Em busca desse posicionamento, a coluna procurou a assessoria de Kéfera. Em nota, a equipe da influenciadora afirmou que “a frase usada (no moletom) é de domínio público, não há registro de licença para uso exclusivo, por isso ela é utilizada por diversas outras marcas em casacos, camisetas, blusas, quadros, xícaras e outros produtos similares”.

Ainda de acordo com a assessoria de Kéfera, a frase usada para estampar o moletom da grife da brasileira já foi utilizada como título de um livro dos anos 1980, e de um documentário lançado em 2016: “E é pelo seu significado que ela foi escolhida para essa primeira coleção”.

Por fim, a equipe de Kéfera afirma que as modelagens dos moletons não são exclusivas de ninguém, e nega qualquer desrespeito às leis de propriedade intelectual: “As peças de vestuário são cortes genéricos e não possuem desenho industrial registrado, sendo assim utilizadas de forma legal por diversas marcas do segmento de moda”.

Museu holandês diz que tomará providências sobre plágio de Kéfera

Acusada de copiar o modelo e a estampa de um moletom do Moco Museum, de Amsterdam, Kéfera pode enfrentar um processo por plágio. O museu tomou conhecimento do fato e disse que tomará as devidas providências.

“Fomos informados sobre o plágio e atualmente estamos revisando a situação”, disse a assessoria de imprensa do museu holandês à coluna.

A peça, na cor rosa, traz a inscrição “In art we trust”, que, traduzida para o português, seria “Nós confiamos na arte”. No site do Moco Museum, o moletom é vendido por 49,50 euros, equivalentes a cerca de R$ 300, de acordo com a cotação atual da moeda europeia. Na loja on-line da Komfive, a marca de Kéfera, a peça similar está disponível por R$ 240.

Apesar do preço um pouco mais acessível, vários usuários do Twitter usaram seus perfis para denunciar a, digamos, coincidência fashion.

Em nota, a equipe de Kéfera afirmou que “a frase usada (no moletom) é de domínio público, não há registro de licença para uso exclusivo, por isso ela é utilizada por diversas outras marcas em casacos, camisetas, blusas, quadros, xícaras e outros produtos similares”.

Ainda de acordo com a assessoria de Kéfera, a frase usada para estampar o moletom da grife da brasileira já foi utilizada como título de um livro dos anos 1980, e de um documentário lançado em 2016: “E é pelo seu significado que ela foi escolhida para essa primeira coleção”.

Por fim, a equipe de Kéfera afirma que as modelagens dos moletons não são exclusivas de ninguém, e nega qualquer desrespeito às leis de propriedade intelectual: “As peças de vestuário são cortes genéricos e não possuem desenho industrial registrado, sendo assim utilizadas de forma legal por diversas marcas do segmento de moda”.

Não vi nada demais! Inclusive se você jogar no Google esse moletom vc acha vários parecidos!!! Novamente estão pesando na da Kefera,não entendo

1 curtida

Um.moleton básico com uma frase.

Prefiro a linha da Marina.

A falta do que fazer

3 curtidas

que palhaçada kkkkkkkkkk

É idêntico kkkkkkk

plagiar isso? que vergonha kkkkkkkkkkkkkk

1 curtida

não acho que seja plágio, até pq o we trust é mais antigo do q tudo rss
mas a fonte é igual mesmo

é mega básico mas ainda assim identico kkkkkk
img

que preguiça dessa perseguição com kefera

plagio numa frase old e moletom é tudo igual gente

1 curtida

Que textão

2 curtidas

A questão nem é a frase, mas sim prq o moletom é idêntico e até a fonte usada é a msm.

2 curtidas

A fonte e o design do moletom são idênticos, meu pai.

Antes mudasse a fonte e vendesse só o moletom preto com detalhe rosa.

e ainda uma frase de efeito cafona dessas
q arte q essa guria faz

2 curtidas

ela copiou até a fonte por deus vcs são cegas ou se passam kkkk

Plagiar uma frase clichê dessas

mas isso é basicamente dominio público
ngm tem patente da frase e muito menos da fonte
vai processar e n vai acontecer nada

Meu deus, idêntico. Mas na moda não existe plágio de peças, apenas de marca

Imagina alguém deter a produção de calça jeans

Uma coisa básica dessas kkkk

que marca de roupa brega kkkkkkkkk parece coisa de 2015