Leo Santana se indigna após ter shows cancelados por decreto

Leo Santana não está nada feliz com as novas mudanças ocasionadas pelo decreto estipulado pelo Governo do Estado da Bahia , onde o cantor mora e onde o axé impera. Devido ao crescimento de casos de Covid-19 e das síndromes gripais no estado, o governo baiano decidiu diminuir o número de pessoas que os grandes eventos podem receber.

Agora, os locais que receberão os shows de grandes artistas poderão receber até 3.000 pessoas , sendo assim, os locais alugados pelos artistas poderão ser trocados por lugares menores, que atendam ao número estipulado. Por causa disso, eventos que já estavam com um número de ingressos vendidos, tiveram de ser cancelados.

Foi o caso das duas próximas edições do “Baile da Santinha” , comandado por Leo Santana, que aconteceriam nos dias 14 e 21 de janeiro no Parque de Exposições de Salvador . Local considerado grande, para receber um número alto de pessoas, assim como aconteceu na última edição, ocorrido no último final de semana (7/01).

A Salvador Produções , que é quem está produzindo os shows do gigante, emitiu um comunicado para avisar os fãs do artista sobre o cancelamento dos shows no antigo local e que novos ingressos seriam vendidos, além de passar as informações sobre devolução do dinheiro já pago nos ingressos que já haviam sido vendidos:

“A Salvador Produções, empresa responsável pela realização do #BailedaSantinha In the Park, informa que devido ao novo decreto estabelecido pelo Excelentíssimo governador do estado da Bahia Rui Costa na manhã desta segunda, 10 de janeiro, em que determina a redução de público nos eventos, está cancelando as 2 próximas edições do Baile que aconteceriam nas sextas, dia 14 e 21 de janeiro, no Parque de Exposições” , iniciou a nota.

“Os clientes que adquiriram passaporte ou ingresso para o Baile do dia 14 deverão solicitar o reembolso conforme a política de compra no local ou plataforma em que comprou o ingresso: Loja Bora Tickets, loja do Pida, www.boratickets.com.br www.sympla.com.br” , a produção continuou as orientações.

“A Salvador Produções informa ainda que realizará nesta sexta, dia 14, às 20h, um novo evento, em novo local (WET) com formato diferenciado para 3.000 pessoas seguindo orientações do decreto, o “ENSAIOS DE VERÃO”, com shows de Léo Santana, João Gomes e Tayrone. As vendas para este evento começam nesta terça, dia 11” , finaliza a nota emitida no dia 10(segunda-feira).

Leo Santana não está satisfeito com as alterações determinadas pelo decreto e resolveu fazer um desabafo nas redes sociais, pedindo organização de todos os governadores dos estados brasileiros para que não prejudiquem um setor que já está prejudicado: “Os governos precisa reforçar a exigência do cartão de vacinação nos lugares de maneira firme” , começou o cantor.

“Precisa haver um pacto entre todos nós sobre isso. Restaurantes, shoppings, bares, todos os lugares de circulação pública. Não quis vacinar, fica em casa. O que não dáé pra cancelar toda a cultura e eventos e um setor pagar uma conta altíssima que se arrasta por anos. Bora organizar isso aí gente” , desabafou o cantor baiano .

Postagem feita por Leo Santana nas redes sociais (Reprodução Instagram)

5 curtidas

concordo com ele, eu acho que o governo tinha q obrigar os lugares a exigir cartão de vacina mesmo.

41 curtidas

Não é artista

Jurou que eu vou ficar do lado de uma pessoa que doaria cestas básicas condicionados a número de views kkkkk

Esse discurso dele super mequetrefe

5 curtidas

certíssimo, rui está sendo ultra massacrado em todo canto, errou feio

2 curtidas

mas já se cobra cartão de vacinação pra eventos como o dele

de certa forma, ele não tá errado
a gente precisa achar uma forma de conviver com isso, infelizmente
e isso só será possível com uma fortalização da vacinação e da fiscalização
da exigência do passaporte vacinal e tal

9 curtidas

Ele tem razão

O setor da cultura só se fode enquanto os outros funcionam normalmente. Shopping tá lotado aí

25 curtidas

Tambem concordo

bares podem lotar 100% mas teatro e estádio com capacidade reduzida, sendo que no bar ngn fica de máscara obviamente

3 curtidas

tópico complicado

Tem que fechar tudo mesmo

1 curtida

Pois ele tá errado, tá pensando no bolso dele tenho certeza . O cara não entende que o país esta passando por um surto da variante , esta vacinado não significa que você não vá pega o vírus. Er

2 curtidas

Os eventos não tão fiscalizando nada desde sempre e o governo não faz nada, liberaram eventos gigantescos e do nada mandam parar tudo, povo tava quase 2 anos parados, reorganizaram os eventos e agora terão que cancelar tudo de novo, o prejuízo absurdo que vão ter

1 curtida

acho que a situação aqui não é muito da vacina, já que as atuais não tem muito efeito no controle de infecções.
A omicron é muito mais contagiável e escapa das vacinas, acredito que os governos estão certos em diminuir a exposição de milhares de pessoas em eventos assim msm.

mas não tem fiscalização kkkk dizem que cobram mas na hr nem pedem ou pedem só de alguns no começo pra tapear, aqui mesmo nao pede

2 curtidas

1 curtida

vim pronto pra massacrar, mas ele tá coberto de razão

5 curtidas

Ele tá certo até.
A cultura é a primeira prejudicada.
Vai em praça de alimentação de shopping: lotado e todo mundo sem máscara, afinal estão se alimentando.

Tem que cobrar cartão de vacinação até pra sair de casa.

8 curtidas

Vcs esquecem que esses artistas movimentam o setor de cultura, que geram empregos direto e indiretamente Tem muito trabalhador que a renda vem basicamente disso

Se não pensarem em estratégias que tenha uma redução de danos, a galera tá fudida.

Não falo dos grandes artistas, mas da grande massa que trabalha por trás

Antes da pandemia eu basicamente trabalhava com produção cultural. Tomei no cu com a pandemia e tive que trampar em outra coisa. E a quantidade de amigos, colegas que estão desempregados ou passando maus bocados nesse setor é bem triste

18 curtidas

Ele não tá errado, os setores de entretenimento, comércios e serviços estão definhando há mais de 2 anos
Ele tem uma equipe enorme q depende dele, existem mil maneiras de organizar eventos nem que seja colocando 1k de pessoas em um estádio onde caiba 50k
Agr falar pra cancelar tudo e fechar tudo e ignorar q milhões de pessoas estão perdendo tudo nesses setores é fechar os olhos totalmente pra esse problema
Tem q cobrar vacinação e isolar totalmente do convívio social os desgraçados q não tomaram vacina ou q estão com o esquema vacinal incompleto

10 curtidas