Lésbica iraniana enfrenta pena de morte depois de ser presa por "apoiar a homossexualidade"

Uma lésbica iraniana enfrenta potencialmente a pena de morte depois de ser presa pelo Corpo da Guarda da Revolução Islâmica (IRGC) do Irã por “apoiar a homossexualidade”.

O IRGC é um ramo das forças armadas do Irã - independente do exército regular do país - que foi criado após a revolução iraniana de 1979 para defender o sistema islâmico do país, informou a BBC.

De acordo com 6Rang, Sareh foi detida por 21 dias pela polícia do Curdistão iraquiano depois que ela deu uma entrevista à BBC Persa sobre o tratamento das pessoas dentro da comunidade LGBT + na região.

1 curtida

Que coisa mais horrível

Meu Deus

2 curtidas

Coitada, fico com ódio desse tipo de notícia

3 curtidas

Nojentos

pobre Irã, o que fizeram com você…

Ainda tem quem defenda Estado Islâmico.

3 curtidas

Alguem precisa ajudar

Oie
Se tu e esse da tfoto
Oh…
Ohhhh…