LIVING LA DOLCE VITA: 7 anos de "FROOT", 3° álbum de MARINA.


Diamandis anunciou que estava escrevendo material para seu terceiro álbum em fevereiro de 2013, embora tenha confirmado em uma sessão de perguntas e respostas no Facebook com seus fãs em 13 de outubro de 2014 que o material para o álbum foi escrito a partir de julho de 2012.

Em entrevista ao The Line Of Best Fit, Diamandis fala do disco passado e do novo. Ela disse que assim que terminou o disco e “Primadonna” saiu, ela já sabia o que queria fazer com o terceiro disco. “Electra Heart” (2012) veio com uma lista de créditos de produção e escrita, mas para o novo disco ela preferiu a companhia de um produtor em vez de um elenco rotativo; em “FROOT” , ela poderia criar “a coisa toda”. Ela sentiu que sua confiança como compositora havia melhorado ouvindo seus instintos e acreditando em suas próprias habilidades. Além disso, ela sentiu que havia uma distância entre a maneira como ela soava em uma performance gravada e ao vivo, então quando ela começou a escrever o álbum e estava procurando um produtor, ela explicou ao seu A&R que ela precisava ser produzida como uma banda.

Diamandis confirmou que seis músicas serão lançadas antes do lançamento do álbum, uma a cada mês até 6 de abril de 2015, chamando essa estratégia de “Froot Of The Month”. Depois de questionar sobre a estratégia, Diamandis twittou: "Eu criei a estratégia ‘Froot Of The Month’ para me permitir lançar a música que eu queria, em oposição ao que poderia funcionar comercialmente". Após o vazamento na internet e o lançamento antecipado subsequente do álbum, os fãs especularam que isso seria reduzido para cinco músicas, mas, apesar disso, a música final foi lançada na data planejada.

Visualmente, a capa sinaliza o início de uma nova era para Marina, e faz uso de cores vivas e ousadas que condizem com a sonoridade e a estética do álbum. Enquanto a capa é visualmente muito alegre e colorida, a expressão de Marina não é de alegria aberta; seu olhar direto e lábios entreabertos quase retratando um sentimento de tristeza.


Happy
Compositores: MARINA.
Produtores: MARINA & David Kosten.
28 milhões de streams no Spotify.

Marina encontrou a chave da felicidade e isso mudou a forma como ela via o mundo e a vida. Marina explicou que não se sente “feliz” porque tudo sempre vai ficar bem e ela não vai sofrer mais. Por “feliz” ela quer dizer que chegou a um acordo com suas fraquezas e falhas, e as aceitou. Agora ela está à vontade consigo mesma. “Com a música ‘Happy’ eu acho que as pessoas pensam, ‘Oh, ela está feliz agora!’ É mais sobre tudo ao seu redor e sua resposta a tudo o que acontece ao seu redor. É mais sobre isso… em vez de acordar todos os dias e se sentir muito feliz. É como, não, isso não é realista. Você não pode se sentir feliz o tempo todo. Isso é anormal. Mas, é bom estar em um estado emocional em que você é estável e está disposto a ser feliz.


Froot
Compositores: MARINA.
Produtores: MARINA & David Kosten.
44 milhões de streams no Spotify.
17 milhões de visualizações no YouTube.
Videoclipe dirigido por: Chino Moya.

O tema da música começa com a natureza em geral, antes de focar na fruta. Claro, as estações representam a longa vida de Marina e como ela enfrentou os problemas da vida e dos relacionamentos ano após ano. Marina habilmente dirige a conversa em uma direção que informa claramente a essa pessoa de interesse que ela é bem versada na arte dos relacionamentos, tendo “visto as estações ir e vir”, apontando para relacionamentos passados. A frase “primeira vez no rodeio” sugere que ela é experiente, mas cansada. Marina está pronta para que essa pessoa pare de usar desculpas para evitar seu amor. Ela está disposta a dar tudo o que tem e eles sabem, e Marina está ficando cansada de esperar.


I’m a ruin
Compositores: MARINA.
Produtores: MARINA & David Kosten.
32 milhões de streams no Spotify.
8 milhões de visualizações no YouTube.
Videoclipe dirigido por: Marcus Lundqvist.

Com o videoclipe inspirado em “Frozen” de Madonna, em “I’m a Ruin” Marina se culpa pelo fracasso desse relacionamento. Ela diz que precisa desse cara e não pode deixá-lo ir, mas seu desejo de liberdade é mais forte. Parece que esse relacionamento é uma montanha-russa. Não é realmente uma boa causa, um relacionamento bastante perigoso. Mesmo que não houvesse nada necessariamente certo ou “emocionalmente seguro” sobre isso, seguir em frente pode ser difícil para Marina, pois ela sentiu em seu coração que não havia nada de errado nisso.


Blue
Compositores: MARINA.
Produtores: MARINA & David Kosten.
33 milhões de streams no Spotify.
17 milhões de visualizações no YouTube.
Videoclipe dirigido por: Charlotte Rutherford.

“Blue” representa uma transição completa em Marina da caricatura materialista de “Primadonna”. Ela não está mais desejando grandes propostas de casamento e joias extravagantes – não, essa Marina é aquela que busca as emoções reais de amor e felicidade ao invés de símbolos delas. Ela deseja amor honesto e puro, não gestos ricos. Mesmo que ela tenha terminado com seu amante, ela quer que ele a abrace durante a noite e a ajude a superá-lo. Isso faz com que ela faça isso várias vezes por um longo período de tempo, terminando de manhã e se reunindo à noite, entregando-se a um círculo perverso e sem fim.


Forget
Compositores: MARINA.
Produtores: MARINA & David Kosten.
17 milhões de streams no Spotify.
7 milhões de visualizações no YouTube.
Videoclipe dirigido por: Markus Lundqvist.

Marina se descreve como “uma perfeccionista muito exigente e irritante”. É uma tendência perfeccionista quantificar os eventos da vida para tentar alcançar uma vida onde o bem supera fortemente o mal. Ela passou a vida lamentando seus erros e sentindo raiva das pessoas, tudo porque ela não é capaz de deixar seu passado e olhar as coisas de uma perspectiva diferente. Marina pode ter tido pressa para alcançar o estrelato e não conseguiu no começo. Aprender a tomar seu tempo e refletir sobre sua situação, ser paciente permitiu que seus sonhos de ser uma artista popular a alcançassem.


Gold
Compositores: MARINA.
Produtores: MARINA & David Kosten.
10 milhões de streams no Spotify.

Em “Gold”, Marina agora se sente livre para escrever sua música sem se importar com como isso pode afetar negativamente sua imagem pública. Ela pode viver uma vida mais feliz agora que não se importa mais com o sucesso. Algumas das visões que Marina tem sobre a vida mudaram de como ela costumava ser e as coisas pelas quais ela ansiava não têm mais valor para ela. Na era “Electra Heart”, ela tinha valores muito diferentes e mais mundanos. Agora, na era “FROOT”, ela amadureceu significativamente no sentido de que as coisas que ela quer não são tangíveis (como evidenciado em outras músicas como “Blue” e “Immortal”), e ela quer as coisas que não podem necessariamente ser compradas.


Can’t Pin Me Down
Compositores: MARINA.
Produtores: MARINA & David Kosten.
17 milhões de streams no Spotify.

Essa música é principalmente sobre a percepção do público/mídia (ou melhor, equívoco) do tipo de artista que Marina é, e sua frustração e consequente retificação dessa imagem, tanto por meio dessa música assertiva e atrevida quanto pela arte de seu novo álbum. Também tem temas secundários, estendendo seu sentimento à percepção das mulheres em geral e, assim, tocando o feminismo. A música também implica as lutas das mulheres na cultura do namoro. Mas a música foi motivada e nasceu de suas frustrações com a percepção errônea generalizada de si mesma como artista. Em uma entrevista para o The Guardian, Marina detalha: “Com “Electra Heart”, isso me atrapalhou porque o objetivo com isso era ser uma estrela pop direta… Foi fascinante, mas me fez pensar: ‘Eu não vou fazer isso de novo…’ Mas eu tive que matá-la, foi o fim. Foi muito divertido enquanto durou, mas essas coisas só são feitas para durar um certo tempo.” “Can’t Pin Me Down” é a antítese desse rótulo, mostrando que Marina nunca será exatamente como se espera que ela seja. Ela demonstra que ela mesma e, por extensão, todas as mulheres, são complexas demais para caber em apenas um arquétipo.


Solitaire
Compositores: MARINA.
Produtores: MARINA & David Kosten.
12 milhões de streams no Spotify.

“Solitaire” é uma palavra francesa que deriva do latim “sōlitārius”, que significa “solitário”. No contexto da música, a palavra é usada para significar um diamante colocado sozinho em um anel. Além disso, esta é uma dica sobre a solidão que ela experimentou e é descrita no primeiro verso, apenas na solidão e por estar sozinha, consigo mesma, ela poderia descobrir o que havia de raro nela ou criar algo diferente e raro não apenas oposto para outras pessoas, mas para si mesma em primeiro lugar. O sobrenome de Marina, Diamandis, se traduz em diamante em grego (língua nativa de sua família), então ela é literalmente um diamante. Ela usa o termo solitário porque ela é um diamante que foi engastado por conta própria e está sozinha. As imagens de diamantes são usadas através de “The Family Jewels”, o primeiro álbum de Marina, que ela criou com sua gravadora. Sobre a canção, ela descreve: “É uma das faixas mais despojadas do álbum, mas é importante, tematicamente. É sobre se defender e permanecer um personagem muito forte, apesar do que está acontecendo ao seu redor.


Better Than That
Compositores: MARINA.
Produtores: MARINA & David Kosten.
13 milhões de streams no Spotify.

“Better Than That” é um sucessor espiritual de “Homewrecker” de “Electra Heart”, detalhando a percepção de Marina de uma mulher que se encaixa no homônimo arquétipo. Marina ficou desiludida com as intenções das pessoas entrarem em relacionamentos e declarou que é da natureza humana estar com qualquer pessoa até que você não possa mais, em vez de perseguir uma pessoa pela qual você tem interesse genuíno. É uma das primeiras músicas que Marina escreveu para o disco e representou uma mudança de direção que deu o clima para o resto das músicas. Foi descrito como “atrevido” e “um futuro lançador de peso, mergulhado em machados de wah-wah e mergulhos clássicos de funk e rock” pela The Line Of Best Fit. Marina o descreveu como “Rock Clássico!”


Weeds
Compositores: MARINA.
Produtores: MARINA & David Kosten.
9 milhões de streams no Spotify.

É mais provável sobre seus problemas em lembrar de seu amante passado e seu relacionamento. Ela tenta se livrar desses sentimentos, já que são indesejados, como ervas daninhas. Marina está com alguém novo, mas seu ex continua reaparecendo em sua mente e em seu coração. Seus novos sentimentos são indesejados, como ervas daninhas, e cresceram tanto em seu coração que se tornaram parte dela. Como qualquer jardineiro sabe, as ervas daninhas, se você não as cortar o suficiente, continuarão a crescer novamente. Marina pensou que havia cortado o ex pela raiz, erradicando completamente seu apego e amor por ele, mas não foi eficaz. Ela mentiu para si mesma, e agora sua memória e seus afetos por ele estão ressurgindo e afetando negativamente seu novo relacionamento. Além disso, ela quer que seu atual namorado pare de fingir que não vê sua bagagem de seu último relacionamento. Marina está perturbada porque não sabe o que deve fazer para evitar que essas ervas daninhas destruam seu relacionamento atual.


Savages
Compositores: MARINA.
Produtores: MARINA & David Kosten.
32 milhões de streams no Spotify.

Racismo, homofobia, sexismo e afins ainda estão vivos e estão correndo bem no sangue e na mente dos seres humanos. Somos como uma criancinha ou um animal ainda aprendendo a engatinhar nesta terra. Escondidos sob todas as regras sociais e costumes que criamos, sob o cérebro racional e civilizações, não somos diferentes dos outros animais guiados puramente pelo instinto, os “selvagens”. A capacidade para ações horríveis é inerente à mente de todos. No famoso experimento de Milgram, os psicólogos descobriram que a maioria das pessoas comuns sujeitaria outro humano inocente a uma punição letal se uma autoridade credível ordenasse. Estudos recentes descobriram que as pessoas não acreditam que elas mesmas fariam uma coisa dessas, mas não confiam que seus colegas não o façam. Tentamos nos diferenciar do reino animal com costumes sociais, roupas, mas são apenas fachadas. Os seres humanos lutam para entender nossa verdadeira capacidade de crueldade.


Immortal
Compositores: MARINA.
Produtores: MARINA & David Kosten.
16 milhões de streams no Spotify.
7 milhões de visualizações no YouTube.
Videoclipe dirigido por: Paul Caslin.

Fechando o álbum em maestria, “Immortal” é descrita como “uma balada de salão brilhante que lida com motivos existenciais” e como “indiscutivelmente a coisa mais sombria que ela já escreveu”, Marina comentou sobre sua letra da seguinte forma: "É uma questão realmente universal discutir como você deixa sua marca e como é realmente importante preservar memórias e lembrar das pessoas. Comecei a escrever essa música quando fui a um memorial de guerra na Polônia. Algo que alguém com quem eu estava disse me impressionou… eles disseram 'Não é um memorial muito bonito, mas merece ser visitado para manter viva a memória deles’. Marina está sempre desejando ter tempo ilimitado, mas a morte a impedirá de fazer isso, por mais que tente. Ela quer que o amor entre ela e esse homem seja eterno, não importa o que o futuro reserve. No entanto, não precisa necessariamente ser seu amante que ela está falando, mas sim qualquer ente querido que ela teme perder ou perdeu. Na verdade, em seu vídeo ela mostra explicitamente quem parece ser sua avó, então essa música provavelmente é sobre amor familiar, mas, como todas as músicas dela, ela está aberta a interpretações.


  • “FROOT” estreou em #8 no USA, vendendo 46 mil cópias (43 mil delas pure) em sua primeira semana e passando 4 semanas nos charts.

  • “FROOT” estreou em #10 no UK, vendendo 10 mil cópias em sua primeira semana e passando 4 semanas nos charts.

  • “FROOT” possui nota 75 no Metacritic com 19 reviews (12 notas verdes e 7 amarelas).

  • “FROOT” possui tantos certificados que não foi possível fazer a sua contabilização.

  • Nenhum single da era “FROOT” debutou tanto no USA quanto no UK.

  • A era “FROOT” não possui nenhum prêmio.

  • O álbum foi originalmente programado para ser lançado em 3 de abril de 2015, mas teve que ser adiado porque os CDs foram lançados mais cedo, vazando todo o álbum online em fevereiro de 2015.

  • Em 2021, Marina revelou que ela mesma pagou pela sessão de fotos devido a conflitos com sua gravadora.

  • Os visuais de “Electra Heart” foram parcialmente inspirados por estrelas da internet. Quem ou o que inspirou o conceito por trás de “FROOT”? “Fiquei muito obcecado com a ideia de usar formas e símbolos da natureza – como certas flores, árvores e frutas – e representá-los quase de uma forma “cibernética”. Então isso se traduz mais no que eu vou fazer no palco. Mas em termos de beleza e estilo, estou pegando referências femininas realmente clássicas e interpretando-as de uma forma moderna, através de diferentes tecidos e cores. No momento, estou adorando terninhos, então estou olhando muitas fotos de moda dos anos 70. Essencialmente, qualquer coisa que permita que você seja feminina, mas também se sinta forte.

  • Em entrevista à Capital FM de 4 de junho de 2015, Jade Thirlwall do grupo Little Mix afirmou: “Nós trabalhamos com Jess Glynne, fizemos uma música com Jessie J, Ed Drewett, e fizemos uma sessão com Marina And The Diamonds, mas não colocamos no álbum. Ela era simplesmente insana.” Especula-se que a colaboração tenha sido destinada ao terceiro álbum de estúdio do Little Mix, “Get Weird”, no entanto, foi descartado devido a razões desconhecidas.

  • “Fruta” em grego é escrito φρούτα, que é pronunciado como “FROOTA”.

  • A palavra “Fruit” é uma gíria usada para descrever “homens gays”. O título desta faixa também pode ser um reconhecimento de sua base de fãs gays, já que ela brincou uma vez que “60% de seus fãs são gays”.

  • “FROOT” originalmente teria 7 minutos de duração.

  • “Weeds” é a única música do álbum que Marina nunca tocou durante a Neon Nature Tour.

  • Em maio de 2015, Marina disse que tinha “algumas músicas” que não entraram na lista de faixas final porque não estavam totalmente finalizadas e não pertenciam à lista de faixas original, mas que seriam “realmente adequadas” para o repackage. “Saviour” e “I’m Not Hungry Anymore” foram para a lista de faixas original e eles não fizeram o corte, embora apenas “I’m Not Hungry Anymore” tenha sido confirmado para o repackage. “True Colors” também foi confirmado para isso. Não se sabe se “Disconnect” também foi planejado para o repackage, pois foi escrito e realizado em 2015, embora não tenha muita promoção quando foi lançado posteriormente em 2017.

  • Em 2019, Marina criou uma enquete no Facebook para perguntar aos fãs quais músicas eles gostariam de ouvir na LOVE + FEAR Tour. “I’m Not Hungry Anymore” foi incluído e ganhou força significativa. Em turnê, a confusão sobre qual versão seria lançada no Spotify foi causada após um fã interromper seu discurso: “Esta é para fãs de longa data. Tudo bem se você me descobriu na semana passada, mas eu só preciso explicar a música que vou tocar a seguir, então; é uma música chamada ‘I’m Not Hungry Anymore’ e é nunca foi lançado. Eu não sei, você entende, vazou. Isso foi para o meu último álbum chamado ‘‘FROOT’’, e eu estou muito emocionado com o quanto os fãs são loucos por isso.

  • Alguns assumiram que a versão original não seria lançada no Spotify. No entanto, Marina quis dizer que a demo não seria tocada em turnê, pois ela tocou uma versão acústica. Marina explicou mais tarde em uma entrevista de 2019 com a Billboard: ‘‘Acho que vou tentar lançá-lo no Spotify em algum momento. Quer dizer, nenhum mal é feito realmente… se eles amam a versão demo, então isso é ótimo. Porque é isso que eu tenho [risos]. não acho que vou produzir novamente a menos que eu faça uma versão acústica. Eu meio que penso, ‘Oh, talvez eu devesse ter colocado em [ Froot ]’, mas acho que na época algo não estava certo para mim. Mas talvez isso não importe; talvez seja mais apenas sobre as letras e o sentimento.’’ Em junho de 2021, quase dois anos completos após prometer lançar a música, Marina respondeu à pergunta de um fã em um meet and greet: "Eu não coloquei no Spotify porque alguém vazou, então eu fiquei tipo ‘qual é o ponto’? Em 28 de julho de 2021, links para a versão demo vazada foram encontrados no Deezer e na Amazon, com a música não oficialmente disponível para streaming e download.

  • Amigos, amigos, negócios à parte, certo? É isso o que Charli XCX e Marina And The Diamonds podem mostrar (ou não) em suas redes sociais. Acontece que, quando Marina viu a foto da campanha do perfume de Charli, a cantora acusou publicamente a amiga de ter copiado a estética do álbum “Froot”, mais especificamente do single “Immortal”. Depois de comentar sua observação no Instagram, Marina fez a seguinte postagem no Twitter: “Imagens são propriedades artísticas. Por favor, respeite os seus colegas artistas”. Charli XCX entendeu o recado e respondeu. “Acredito que isso seja direcionado a mim. Se é, a resposta está postada aqui [colocou um link do Instagram]. Enviando vibrações positivas”, disse. Em sua conta no Instagram, a cantora explicou o possível motivo para as duas fotos estarem tão parecidas, e disse que não chegou a ver a capa do single “Immortal”. “Elas foram feitas pelo mesmo fotógrafo incrivelmente talentoso, e é uma vergonha para mim e para Marina que isso tenha acontecido. Não estou aqui para replicar ou roubar a arte que alguém fez. Qual o ponto? Estou aqui para fazer minhas próprias coisas e criar minha própria arte”, disse Chali XCX.

  • Desde que a música “Better Than That” surgiu na internet e um monte de ações na rede levou os fãs de Marina a associar a faixa como uma indireta para Ellie Goulding, que um clima paera sobre elas e no ar das duas fã-bases. Mas, ao que parece, nada existe entre as duas e conflitos no passado parecem não ter atingido uma amizade e admiração entre ambas. Em recente entrevista ao site “Independent”, Marina foi questionada sobre Ellie e sua relação com ela depois de todo o caso explodir na rede e a faixa do “FROOT” chegar aos ouvidos dos fãs. A cantora foi firme e disse que não existe nada que atrapalhe a sua admiração e que realmente ama Ellie Goulding, afirmando que são bastante diferentes apesar delas surgirem quase na mesma época. “Isso é o que chamo de uma pergunta boba”, diz ela. “Essas comparações e rixas sempre acontecem. Não com Ellie, que eu realmente amo. Ela é incrível. Nós, artistas femininas somos sempre colocadas umas contra as outras.” “Eu acho que é porque nós chegamos nesse mundo quase no mesmo tempo, em que idéia a que eu deveria me comparar com ela? Nós somos tão diferentes. Todo mundo está na própria estrada, cada um tem sua própria jornada.

  • Cantora também diblou comentários e comparações a princípio com outra artista, Lana Del Rey e que agora está feliz que tudo a respeito de ambas e semelhanças acabou, graças a sua mudança desde a era “Electra Heart” de 2012: “No começo todo mundo me comparava com Lana”, disse. “Você vai ser sempre comparada no quesito moda quando você é uma garota. Pessoas que não sabem nada sobre isso, em coisas como ‘bem, ela tem algumas semelhanças com Lana Del Rey… elas devem ser a mesma coisa’. Eu adoro ela, acho que ela é tremendamente talentosa. No entanto, estou feliz que a comparação foi embora.


“Acho que o cinismo desapareceu um pouco. Parece muito desinteressante, mas acho que quando você não está feliz consigo mesmo, tende a ser muito mais cínico em relação à vida. […] É quase o ato de comemorar a própria felicidade. Talvez seja o mesmo tipo de coisa que estou falando que quero viver uma vida incrível e quero viver a melhor vida que puder. É muito fácil reclamar e ser cínico sobre as coisas, mas sinto que essa mudança emocional que tive significa que não me sinto mais assim. Eu realmente quero aproveitar a vida, o que quer que a vida implique.”

@Diamonds
@SocialMedia @Elder @fab @Honey @Alfa_beta

17 curtidas

VOTE NA MELHOR FAIXA DO ÁLBUM !

  • Happy
  • Froot
  • I’m a Ruin
  • Blue
  • Forget
  • Gold
  • Can’t Pin Me Down
  • Solitaire
  • Better Than That
  • Weeds
  • Savages
  • Immortal

0 votantes

@Enqueters

3 curtidas

Amo tanto, vou me acabar se ela cantar happy no lolla

Marinaaaa

4 curtidas

acho q ela nunca vai superar essa masterpiece

9 curtidas

Sete anos ja, socorro!

1 curtida

Conheci ela nessa era simplesmente icônico

1 curtida

Neon Nature Tour a melhor turnê dela

3 curtidas

Blue hino

1 curtida

que tópico lindoooo!!! q delícia ter acompanhado essa era, os clipes, visuais, o show no lolla 2016 foi um dos dias mais felizes que já tive na vida, louco pra ver a mamãe esse ano pouco antes da Doja :heart:

3 curtidas

Poucas fariam transições como essas

4 curtidas

@Renan90 você pode fixar o tópico por favor ?

morto q ja faz 7 anos

1 curtida

Icônico

5 curtidas

Essa era foi tão boa de acompanhar! Minhas únicas lembranças ruins são o vazamento - que me irritou tanto que eu saí de todos os grupos sobre ela que eu participava pra não escutar sem querer antes do lançamento oficial - e o cancelamento do Lolla.

Conheci a Marina no meio da Electra Heart e nessa época eu tava no ápice do meu interesse por ela, então foi uma delícia esperar cada “fruta do mês” até escutar o álbum por completo.

“Forget” em especial é uma música que mudou a minha vida, ainda que na época eu não fosse maduro o suficiente pra entender o porquê de eu me identificar tanto com a letra.

3 curtidas

Até hoje o melhor dela. Só pra quem tem talento pra compor tudo isso sozinha.

6 curtidas

I’m Ruin é a música da carreira.

2 curtidas

Tbm teve a briga entre Gold e Blue para serem singles e só uma venceu

1 curtida

nossa esse é um dos melhores álbuns já feitos
icônico do início ao fim

3 curtidas

Charli postando isso hoje passo mal

Resumo

@Angels até a diva reconhece esse momento icônico

6 curtidas

That FROOT looks familiar!

1 curtida