Mais da metade dos domicílios no Brasil está abaixo da linha da pobreza, diz estudo

Mais da metade dos domicílios no Brasil está abaixo da linha da pobreza, diz estudo

À CNN Rádio, Lucas Assis, da consultoria responsável pelo levantamento, afirmou que a desigualdade deve continuar no país

Para Lucas, o Brasil possui um “grande número de pobres e pequeno número de muito ricos.

Amanda GarciaBel Camposda CNN

em São Paulo

26/04/2022 às 12:33 | Atualizado 26/04/2022 às 12:37

Um estudo realizado pela Consultoria Tendências apontou que mais da metade dos domicílios brasileiros está abaixo da linha da pobreza.

Segundo ele, 50,7% recebem renda mensal domiciliar de até R$ 2,9 mil, pertencentes às classes D e E. Enquanto 33,3% têm rendimentos entre R$ 2,9 mil e R$ 7,1 mil.

A classe B, com renda entre R$ 7,1 mil e R$ 22 mil, representa 13,2% e a classe A, com rendimento superior a R$ 22 mil, equivale a 2,8%.

“A pesquisa contempla diferentes fontes de dados, com indicadores do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística e do Governo Federal, para descrever o cenário do Brasil”, explicou Lucas Assis, da Consultoria Tendências.

Leia Mais

  • [

Por segurança alimentar, países devem proteger mais vulneráveis, diz diretor do FMI

](Por segurança alimentar, países devem proteger mais vulneráveis, diz diretor do FMI | CNN Brasil)

  • [

Pobreza entre crianças cresce com redução ou fim do auxílio emergencial, diz Unicef

](Pobreza entre crianças cresce com redução ou fim do auxílio emergencial, diz Unicef | CNN Brasil)

  • [

Pobreza é multidimensional e vai além da falta de dinheiro, avalia professora

](Pobreza é multidimensional e vai além da falta de dinheiro, avalia professora | CNN Brasil)

À CNN Rádio, ele destacou que o estudo é importante porque “o país tem uma distribuição significativa do ponto de vista geográfico e social, e coloca foco sobre os grupos que apresentam maior vulnerabilidade econômica”.

Entre os mais vulneráveis, de acordo com o levantamento, estão as mulheres, jovens, pessoas pretas ou pardas, as com menor escolaridade e também da região Nordeste.

“Mesmo antes da chegada da pandemia, havia desigualdade. Com a chegada da pandemia, um cenário não positivo piorou ainda mais, os grupos de maior vulnerabilidade sofreram com a alta da inflação, deterioração do mercado de trabalho, e, hoje, o país conta com mais da metade dos domicílios abaixo da linha da pobreza”, disse.

Para Lucas, o Brasil possui um “grande número de pobres e pequeno número de muito ricos” e “não deve apresentar mobilidade social significativa nos próximos anos”, devido, especialmente, à situação do desemprego.

“Temos muitos ocupados que trabalham menos horas do que gostariam e são subocupados. Nos próximos anos, não devemos apresentar taxa de desemprego abaixo de dois dígitos. É um cenário desafiador para superar a pobreza”, completou.

A decadência do Brasil

e tudo cada dia mais caro

2 curtidas

@CPI

2 curtidas

116 pessoas em alguma insegurança alimentar, nena

METADE DA POPULAÇÃO NÃO SABE SE VAI TER COMIDA

ME-TA-DE

E mais da metade deve se dizer de direita
Pobre de direita = aberração

5 curtidas

Eu não consigo nem olhar jornal hoje em dia. É muito triste o fim que esse país levou

Parabéns governo Bolsonaro

Mas os jovens querem reeleger pq ele é “zueiro” nas redes sociais :rofl::rofl::rofl:

Esse país é uma chacota total.

9 curtidas

Isso é tão triste

mas o povo não estava agradecendo ao paulo guedes quando o cumprimentavam no supermercado?

se o Bolsy se reeleger vai pra 80% de gente com insegurança alimentar
até eu perigo de passar fome, por isso vazarei se o pior acontecer

1 curtida

nem eu

1 curtida

Tá até difícil pra mim que tenho uma renda ok juntando com a do meu pai.
Imagina pra quantidade de desempregado a rodo que tem aí no Brasil. Tá foda viver aqui

eu tbm
passei necessidades por uns dias antes do comeback do RU, porque a carne está muito cara
isso pq a minha família não é pobre, imagina se fosse ?
não tem empregos, as empresas pagam uma merreca exigindo tudo, concursos mega concorridos

1 curtida

sério, se não fosse o RU eu teria que arrumar um trampo urgente pra complementar com a minha renda familiar

Isso me deixa com mais ódio de quem votou no bolsonaro. Acho que por isso tenho me isolado cada vez mais em casa quando posso. Só pra evitar contato com esses lixos que afundaram o país na merda.

1 curtida

a única pessoa que votou nele que eu converso (claro que não é sobre política) é o minion que eu pego
mas é um lance mais sexual mesmo, ele faz tão gostoso que ignoro esse lado horrível dele (de ser minion)

Isso é muito triste, mas não duvido desse povo votar em Bolsonaro não.

1 curtida

Todos meus 3 irmãos votaram nesse lixo e alguns outros parentes. Quando vejo que algum deles foi chutado do trabalho eu dou risada. Infelizmente odeio rir da desgraça alheia, mas nessa caso como tô sendo fodido junto prefiro rir do que ser empático.

2 curtidas

graças a Deus a minha única parente que votaria no lixo nesse ano é a minha vó, mas ela vive em Minas e o título de eleitor dela é de SP, ou seja, um voto a menos pro asno