Marcos Caruso e Elisabeth Savala vão repetir o par de "Pega Pega" em "Quanto Mais Vida Melhor", próxima novela das 19h


No ar como um casal na reprise de Pega Pega, Elizabeth Savala e Marcos Caruso vão repetir o par romântico em Quanto Mais Vida, Melhor. O veterano viverá Osvaldo na próxima novela inédita das sete. Ele será perdidamente apaixonado por dona Nedda, personagem de Elizabeth.

Caruso surgirá caracterizado com uma peruca no folhetim do estreante Mauro Wilson. De acordo com o colunista Zean Bravo, do jornal Extra, ele será o agente do jogador de futebol Neném (Vladimir Brichta) e também uma espécie de segundo pai para o atleta.

Solteiro, ele cultivará uma paixão platônica por dona Nedda (Elizabeth Savala), a mãe do jogador. Ao longo da novela, o personagem conseguirá se declarar, mas, antes disso, ele será assediado por Tetê (Zezeh Barbosa).

Com estreia prevista para 22 de novembro, a nova novela das sete contará a história de quatro pessoas completamente diferentes que sofrerão um acidente aéreo e verão a Morte (A Maia) de perto. Mauro Wilson, autor do folhetim, se inspirou em Malévola para criar a personagem que assombrará os protagonistas ao longo da história.

“Ela vai mostrar a eles que o tempo está passando. É uma mulher linda, exuberante, é a Morte dos desenhos animados. A Malévola é minha inspiração. E ela não dá medo algum (risos)”, explicou Wilson em entrevista enviada à imprensa pela Globo.

Paula (Giovanna Antonelli), Guilherme (Mateus Solano), Neném (Vladimir Brichta) e Flávia (Valentina Herszage) viverão na Tijuca, bairro da zona norte do Rio de Janeiro. Depois de uma experiência de quase morte, eles serão avisados que, dentro de um ano, um deles fará a passagem de forma definitiva.

A partir desse encontro, os quatro sentirão medo de se afastarem das pessoas que amam e tentarão resolver a vida com urgência. Em uma corrida contra o tempo, eles passarão a frequentar a vida uns dos outros e reencontrarão a Morte algumas vezes. A figura alegórica terá a missão de corrigi-los e direcioná-los ao caminho mais sensato ainda em vida.

Originalmente, o folhetim se chamaria A Morte Pode Esperar, mas a emissora decidiu modificar o nome devido às milhares de mortes provocadas pela pandemia da Covid-19.

lendas

1 curtida

Detesto quando ficam repetindo casais demais nas novelas