Mari Gonzalez questiona rótulos e machismo: 'Precisamos ser sérias para sermos respeitadas?'

Mari Gonzalez não para. Enquanto divide com Gominho a transmissão nas redes do programa “Música Boa ao Vivo”, do Multishow, ela lança, em breve, uma coleção-cápsula de acessórios folhados a ouro com Andressa Delamuta. Espontânea que só, a moça manda um recado para quem ainda confunde seu jeito brincalhão com falta de inteligência. “Preciso ser séria para ser respeitada? Oi?”, questiona. “Mulheres incríveis saíram à luta para eu estar aqui dando essa resposta feminista.”

O GLOBO - Como tem sido a experiência com o “Música boa”?

MARI GONZALEZ - Tem sido incrível! Um aprendizado mais do que completo. Sem contar a leveza de estar ao lado de pessoas incríveis, artistas que admiro, que trazem um pouco de alegria e respiro em tempos ainda tão duros. Adoro o que faço e venho me preparando para desafios como esse.

Troca muitas figurinhas com a Ivete?

Ela é uma escola em forma de gente. Ivete é generosa e muito conciliadora. Só de observar já é uma experiência riquíssima. É ótimo fazer parte desse time. O bastidor tem um clima descontraído, com risadas e musicalidade. É um festa, que pode ser vista e sentida quando a gente entra no ar.

Você vai lançar uma coleção-cápsula de acessórios. O que pode nos contar desse projeto?

Vamos lançar a nossa segunda coleção-cápsula com Andressa Delamuta, que assina acessórios únicos, com design clean e minimalista. Nesta nova campanha, as peças serão folheadas a ouro e terão muito da minha personalidade. Participo de todo o processo criativo, e resolvemos acrescentar aos acessórios elementos como o sol, a lua e a pimenta, referências à energia, positividade e proteção, símbolos que têm tudo a ver comigo.

Cada vez mais debate-se o conteúdo das redes sociais, muitas vezes apontado como frívolo. Como você encara o seu Instagram?

A rede social é mais um viés de trabalho, do meu trabalho. Mas quem é que separa a vida profissional da vida pessoal? Somos uma coisa só, com várias facetas. Então, a rede passa a ser também um viés de quem somos, intimamente. Mas isso é um recorte, a gente escolhe o tamanho do que vai ser mostrado, o quanto de intimidade vai revelar… Escolhemos o quanto vai ser maquiado, filtrado e editado.Tento fazer da rede um equilíbrio do meu trabalho e uma troca genuína com quem me acompanha, quem gosta de mim e que me trata com tanto carinho. Tento fazer com que seja algo além da obrigação do post. Acho que essa discussão é pertinente. A rede social ecoa. Desperdiçar essa potência é uma pena.

Você tenta passar um conteúdo mais profundo e real ali? Como faz isso?

Hoje, mais do que nunca, não dá para criar uma persona totalmente deslocada da realidade do que ela é de verdade. Isso não se sustenta. Então, na hora de ter um papo reto, de abordar assuntos sérios e que nos custam caro, penso que é preciso ter honestidade e transparência. Só que, além disso, é preciso ter conhecimento sobre o que se diz para um grande público. Nada de sair replicando fake news. Nada de entrar num debate sem saber do que estou falando. Se tenho dúvida, busco informação. Pior do que silenciar é falar o que não deve ser dito, propagar mentira ou algo equivocado.

Mari também vai lançar uma coleção-cápsula de acessórios Foto: Edgar Azevedo

Mari também vai lançar uma coleção-cápsula de acessórios Foto: Edgar Azevedo

Você passa para o público um jeito espontâneo e sincero. Sente que muita gente confunde isso com falta de inteligência e tenta rotular você dessa maneira? Em que momentos você sente isso?

Hoje em dia isso amenizou. Mas sim, essa é uma questão cultural, que tem no machismo e nos rótulos preconceituosos seus alicerces. Uma mulher precisa ser séria para ser respeitada? Oi? Se ela se veste assim ou assado, não dá motivos para ser respeitada. Se ela sorri demais, não é inteligente. Se faz piada, é burra. Mulheres incríveis saíram à luta para eu estar aqui hoje dando essa resposta feminista. Abriram meus olhos para essa questão e incentivaram que mais mulheres dessem as mãos para que as palavras de uma fossem acolhidas e incentivadas por outras.

E como acha que isso revela o machismo em nossa sociedade?

Toda vez que nos pegamos revendo uma fala, um comportamento, uma roupa. Toda vez que somos julgadas e rotuladas por uma escolha. Toda vez que somos atacadas por outras mulheres. Toda vez que um homem se vê no poder de fazer, falar ou agir conosco sem respeito. Mas isso tudo não vem num carro alegórico cheio de luzes e som alto. É sutil, é quase invisível… é quase camuflado em outras “intenções e atitudes”. Isso tudo vem disfarçado. E o machucado nem sempre é aparente. A dor não é imediata em muitas vezes. Por isso, o nosso alerta não pode nunca estar desligado. Fortalecer uma corrente feminina e feminista importa muito.

lenda

1 curtida

é ela, como sempre quebrando paradigmas

Ela é muito belissima realmente

Kween

Inteligente, humilde, verdadeira, de boa índole, empresária e lindíssima
Vice-campeã moral do BBB
O terror da cabeçuda minion

16 curtidas

This

Mari lenda que tem muita personalidade, é divertida e real!

Achei que na entrevista iriam abordar o incidente com o cãozinho dela que morreu por um rottweiler

lenda, unica ex bbb q gosto de seguir no instagram

1 curtida

Ela é uma fofa, adoro a personalidade dela

mulheres engraçadas sempre são taxadas de burras né? sociedade péssima enquanto homens engraçados muita gente diz que deixa até o homem mais bonito kkk

1 curtida

Ela é tão bonita e legal
da de 10 em qualquer uma das chatas sensatas

Eu sentia que ela era mal vista dentro da casa por ser panicat

2 curtidas

Ainda bem que ela deu a volta por cima após chutar o Panico em sua vida e hoje ela está muito melhor em todos os aspectos

Programa nojento que fazia elas de gato e sapato e ainda as humilhavam dentro e fora do humoristico

1 curtida

não dá pra aceitar que a rata chegou a final e ela não

lendra lendrária

A prova de que o bem as vezes vence no final
Todo mundo daquela edição (com exceção da thelma) acabou esfarelando com o tempo, mas a lenda segue amada e cheia de projetos
Questão de tempo da globo dar algo maior pra ela

Mari tem uma energia muito boa.
Sofro que eu só fui saber que ela já foi panicat no BBB.
Eu já conhecia ela, mas achava que tinha começado como blogueira mesmo.

ela e SOMENTE ela
campea moral