Mister Brasil Gay 2020, Max Souza desabafa sobre ausência paterna: “Me fez querer ser um pai melhor”

Eleito Mister Gay Brasil 2020 nesta sexta-feira (07/08), durante o evento beneficente “Beleza do Bem”, o modelo e ativista LGBTQ+ Max Souza, contou detalhes sobre a sua infância e como foi crescer com a ausência de seu pai.

Marido de Edgar Souza, prefeito de Lins, no interior de São Paulo, Max revela que por não ter sido criado ao lado de uma figura paterna, fez com que o seu desejo de ser pai apenas aumentasse. “Gosto de ajudar quem mais precisa, posso dizer que vencer o prêmio na véspera de Dia dos Pais me deu forças para em vencer processo de adoção”, disse o rapaz de 27 anos.

“Não tenho contato com o meu pai, eu só o vi umas 3 vezes na vida. Confesso que ter um pai ausente me faz querer ser um pai melhor. Mesmo com a lei sabemos que não é tão simples assim, nada na vida de pessoas LGBTs é fácil, imagina uma adoção de criança. Mas sonho em um dia poder comemorar o Dia dos Pais como um pai”, concluiu.

Em seu Instagram, Max comemorou o título Mister Gay Brasil 2020 e afirmou que será “uma honra representar a comunidade”. “Para mim está sendo um momento muito especial, pois vai ser uma honra representar a comunidade LGBTQIA+ nos eventos, nas próximas etapas internacionais provavelmente ano que vem e mais ainda em ações que venham a ajudar a nossa comunidade que sempre precisou andar de mãos dadas, e que nesse momento não pode ser diferente”, escreveu ele.

Confira

http://pheeno.com.br/2020/08/mister-brasil-gay-2020-max-souza-desabafa-sobre-ausencia-paterna-me-fez-querer-ser-um-pai-melhor/

Daddy issue é um problemão.

que homão

meu Deus, eu queria ser um dos 99 problems dele

Quer ser o filhão dele?