Mulher Melão se inspira em enredo da Grande Rio, vira onça e cita rivalidade entre musas: 'Uma quis me deixar nua'

Veja fotos da Mulher Melão

Mulher Melão vira onça na Grande Rio — Foto: Daniel Pinheiro

Mulher Melão vira onça na Grande Rio — Foto: Daniel Pinheiro

34 fotos

Mulher Melão vira onça na Grande Rio — Foto: Daniel Pinheiro

Renata Frisson vai desfilar pela Grande Rio

Foram sete horas de pé para chegar ao resultado esperado. Renata Frisson, a Mulher Melão, se transformou em “Melonça”, numa homenagem ao enredo da Grande Rio, que vai levar para a Sapucaí “Nosso destino é ser onça”. É também o retorno da funkeira aos desfiles da escola, da qual será musa.

“A Grande Rio sempre foi muito ‘a minha casa’, onde sempre pude circular à vontade, tanto que ‘dei uma voltinha’ e retornei, recebendo o mesmo amor. E especialmente este ano, com esse enredo que tem tudo a ver comigo, pela sensualidade e ousadia que a onça representa. Inclusive, muitos dos meus fãs e assinantes já estão viajando nos pedidos temáticos, tenho virado onça com frequência”, conta.

Mulher Melão vira onça na Grande Rio — Foto: Daniel Pinheiro

Mulher Melão vira onça na Grande Rio — Foto: Daniel Pinheiro

Melão não desfila pela Grande Rio desde 2016, pelo que lembra. Ano passado realizou um sonho de infância, que era sair na Mangueira: “As portas continuam abertas pra mim, mas meu coração, não vou mentir, bate em verde, vermelho e branco”.

Ela tem batido ponto nos ensaios de quadra e já se prepara para o técnico, no próximo domingo. Tem se dedicdo como uma rainha de bateria, posto que já assumiu três vezes no carnaval carioca. “Costumo dizer que toda mulher deveria ser rainha de bateria um dia, é algo inexplicável. Adoraria voltar, msa reconheço que tem uma responsabilidade enorme”, avalia.

Mulher Melão vira onça na Grande Rio — Foto: Daniel Pinheiro

Mulher Melão vira onça na Grande Rio — Foto: Daniel Pinheiro

Não só o comprometimento, mas também a rivalidade. Mesmo com menor destaque, Melão já passou por poucas e boas nas mãos das “inimigas”. “E olha que nem eram assim, declaradas. Uma era até muito minha amiga e a gente desfilaria uma do lado da outra. No dia, ela nem olhou na minha cara, não falava comigo. Achei estranho, mas nas campeãs eu escrevi na barriga ‘menos recalque, mais amor’”, lembra.

Ela conta que se blinda muito: “Já entro na Sapucaí em oração”. Nem sempre adianta. Num ano desses, parte do look desapareceu: “Foi uma confusão! Sumiu minha parte de baixo, tive que ir pro ateliê em cima da hora para fazer uma gambiarra. Não tem como pisar na Avenida pelada, né? Uma quis me deixar nua. Isso foi maldade”.

Mulher Melão vira onça na Grande Rio — Foto: Daniel Pinheiro

Mulher Melão vira onça na Grande Rio — Foto: Daniel Pinheiro

Hoje ela praticamente tem um segurança para o look que vai usar no dia do desfile: “Não deixo ninguém chegar perto. É nessa hora que viro onça!”. Até porque, gasta-se muito com a fantasia: “Não existe um figurino de bom gosto, com pedraria importada, bem feito, por menos de R$ 200 mil. Eu não economizo”.

Mulher Melão vira onça na Grande Rio — Foto: Daniel Pinheiro

Mulher Melão vira onça na Grande Rio — Foto: Daniel Pinheiro