Novo hit natalino da Astronomia: Telescópio James Webb é finalmente lançado com SUCESSO

O telescópio espacial James Webb foi lançado na manhã deste sábado (25) a partir de uma base de Kourou da Agência Espacial Europeia (ESA) na Guiana Francesa.

O James Webb é o novo telescópio espacial da NASA. Ele é, basicamente, um grande observatório espacial que consegue enxergar objetos – como estrelas, galáxias e exoplanetas – super distantes no espaço. Seu nome foi dado em homenagem a um supervisor da NASA da década de 60.

James E. Webb foi uma figura chave na Nasa, encarregada de implementar o projeto Apollo para levar astronautas à Lua — Foto: NASA

O telescópio infravermelho custou quase US$ 9 bilhões e tem uma massa de 6,5 toneladas. Após entrar em órbita, ele irá se desenrolar gradualmente até chegar ao tamanho de uma quadra de tênis. Esse processo está previsto para durar 13 dias.

O James Webb é tão grande que precisa ser dobrado para caber no nariz de seu foguete de lançamento — Foto: CHRIS GUNN/NASA

Seu destino é uma órbita a 1,5 milhões de km da Terra. Isso é quase quatro vezes a distância do nosso planeta até a Lua. Apesar de estar bastante longe, o telescópio ficará sempre alinhado à Terra.

Diferenças em relação ao Hubble

A primeira é que ele é maior do que o seu antecessor então consegue captar bem mais luz e enxergar mais longe. Seu espelho primário tem 6,5m de diâmetro (quase 3 vezes maior do que o do Hubble).

O espelho de 18 segmentos do Telescópio Espacial James Webb vai capturar a luz infravermelha de algumas das primeiras galáxias que se formaram — Foto: NASA/DESIREE STOVER

Outra é que o James Webb só consegue enxergar em infravermelho. Esse tipo de radiação quase não é visível para o Hubble, que só consegue enxergar uma faixa limitada dele.

Como a luz infravermelha tem um comprimento de onda é mais longo que os outros, é como se o James Webb vai conseguir olhar mais para trás no tempo – e enxergar as primeiras galáxias que se formaram no início do Universo.

O objetivo é que o telescópio tenha uma vida útil maior do que 10 anos. Essa vida útil é limitada pela quantidade de combustível usado para manter a órbita e pelo funcionamento adequado dos instrumentos. Por ficar tão longe da Terra, fica inviável consertar o Webb se houver algum defeito, como já foi feito com o Hubble.

Fonte:

2 curtidas

Meu sonho era ver a terra assim, de longe

Pena que vou morrer sem conseguir ver

Não deu pra fazer tpc pra acompanharmos o lançamento ao vivo pelo fórum está fora do ar na hora mas saibam que deu tudo certo @Astronomers

assisti a live no space today e foi emocionante

1 curtida

LENDAAAAAA

Tbm vi por lá foi tudooooooo

o reizinho é muito emocionado

e a ciência mais uma vez faz tudo, enquanto a religião nada

Morro quando ele grita igual futebolista quando o motor do foguete da partida

Se quiserem postar igual da última @SocialMedia

1 curtida