O CANGACEIRO DO FUTURO: Netflix grava no Nordeste nova série sobre Lampião, o rei do cangaço

A Netflix anuncia nesta quinta-feira (24) mais uma produção nacional: a série de comédia O Cangaceiro do Futuro. Inspirada na história de Lampião (1898-1938), a produção vai mostrar ainda mais a diversidade brasileira nas telas. As gravações ocorreram no município de Quixadá, no Ceará, e terminaram em São Paulo. A trama tem previsão de estreia para o segundo semestre deste ano.

Protagonizada por Edmilson Filho, a série conta também com Chandelly Braz, Dudu Azevedo, Frank Menezes, Fábio Lago, Evandro Macarrão, Haroldo Guimarães, Max Petterson, Valéria Vitoriano, Solange Teixeira e Carri Costa no elenco. A produção terá sete episódios de aproximadamente 30 minutos cada.

Na história, Virguley (Edmilson Filho) é um cabra frouxo, enrolado e sem moral, que vive em absoluto perrengue em São Paulo e sonha em voltar rico para o Nordeste. Entre seus bicos, aproveita-se da semelhança com Lampião para fazer shows em praças públicas na capital paulista.

Certo dia, após entrar em mais uma confusão, leva um tabefe no pé do ouvido e vai parar em 1927, bem no meio do cangaço. O malandro acaba sendo confundido pela população local como o verdadeiro Lampião.

Virguley tira vantagem da farsa e reúne um bando para lá de inusitado, se apaixona por Mariá (Chandelly Braz) e fica poderoso na cidade. Mas, como nada na vida do cabra é fácil, a trama ainda tem muitas reviravoltas, incluindo o verdadeiro rei do cangaço querendo tirar essa história a limpo.

O criador da série é o cearense Halder Gomes, que também é responsável pela direção geral. Foi ele quem criou o universo Cine Holliúdy, que começou como curta, virou dois longas-metragens e série na Globo --também protagonizada por Edmilson Filho.

“É um orgulho levar um símbolo da história e cultura do Nordeste para vários cantos do Brasil e do mundo. O universo do cangaço é um oceano inesgotável de inspiração e um desejo antigo de levar ao público um olhar particular da comédia sobre o assunto”, afirma o criador.

“A série traz o resgate histórico de um dos personagens mais famosos do sertão nordestino, em colisão com um modo --sobrevivência-- contemporâneo representado por Virguley. E tudo isso com muito humor e originalidade! Ver um projeto desta dimensão acontecer no Ceará, com seu impacto econômico, cultural, turístico e artístico, me remete ao início da minha carreira no audiovisual quando sonhava com uma Hollywood em casa para não ter que deixar a terra natal”, destaca ele.

mainha o cuscuz tá pronto

Comédia

Eu não entendendo esse endeusamento do cangaceiro aqui no Nordeste
Era literalmente um grupo de pessoas que andavam armados, matavam vários e faziam um monte de merda por aí

O cangaço também foi um movimento social de protesto através do banditismo. É uma questão super delicada de se falar sem ser anacrônico. Principalmente considerando o contexto do nordeste na época.

5 curtidas

Piores que eles só os senhores de engenho e donos de fazenda que massacravam o povo na época. Chumbo trocado não dói…

3 curtidas

Fizesse uma producão moderna estilo gangster

@BCearenses

Era por isso que o Max Petterson tava aqui, então

Sim, eu entendo
Mas… não concordo com esse endeusamento que fazem

1 curtida

Os dois são péssimos

@Pernambucanos vão assistir, irmãs?

1 curtida

Old que sim

amoooo dudu azevedo reizinho

Lampião em 2022

pensava que era um drama

Uma história cultura incrível pra dispersar com comédia
Netflix tu é trevas

Dispensa comentários, um assunto delicado desses como comédia…