O que vocês acham de "álbuns pessoais" que foram compostos com a torcida do flamengo inteira?

Existem álbuns pessoais como o Butterfly da Mariah que teve apenas quatro compositores (a própria Mariah, o duo do Bone Thugs-n-Harmony que colaboraram com ela em Breakdown e a colaboração com Missy Elliott em Babydoll);

Reputation da Taylor que a maioria das faixas foi um trabalho conjunto da Taylor, Max Martin, Jack Antonoff e Shellback;

Ray of Light que foi majoritariamente escrito pela própria Madonna e o William Orbit, e o The Velvet Rope que foi majoritariamente escrito apenas por quatro pessoas: a Janet, a dupla Jimmy Jam & Terry Lewis e René Elizondo Jr, o marido da Janet na época.

Enquanto isso existem álbuns como o Britney Jean, que mal foi sequer cantado pela própria Britney; Witness, que tem dedo do Max Martin, da Sia, Sarah Hudson, Shellback, Ferras Alqasi, Michael William, Marcus Bell, Noonie Bao e afins; o a.k.a, da JLo, que tem mais de 10 compositores, ou o Courage, da Celine, lançado em 2019, com também mais de 10 compositores. Outro caso mais recente foi o RARE da Selena.

vcs acham que isso meio que despersonaliza um álbum que foi proposto com uma temática pessoal do próprio artista?

Eu acho que mesmo que um ou mais compositores ajudem, se o que tá escrito ali, é de fato uma vivência do artista, ele não deixa de ser pessoal.

5 curtidas

sim, é normal um ou dois, três, ou até quatro compositores trabalharem com um artista em um álbum pessoal, mas to falando em um álbum com mais de 10 compositores diferentes ser chamado de pessoal, e que na maioria das vezes leva até descarte de outro artista

Foi um pessoal aí que viu e disse que foi assim

Não deixa de ser pessoal pelo número de compositores mesmo sendo feito em acampamento. Nem todos os artistas são bons em composição, são letristas natos etc… no fim é a vivência do artista e ele que ta contando a história!

Vc não entendeu. É que são albuns pessoais intimistas, mas a vida dessas pessoas são um livro aberto…

cada caso é um caso
tem que ver a divisão entre lyrics e music, a maioria das letras a Mariah compunha sozinha, só nao é 100% porque em music tinha sample e outros compositores/produtores. então isso vale pra todo mundo, então não necessariamente ter mais compositores indica algo assim

precisaria saber a divisão dos royalties também, o que nunca saberemos

1 curtida

nem a katy acredita q o witness eh pessoal

Acho q se o artista realmente se envolve no processo de produção do album, não há problema algum. A história é pessoal dele, ele contou e os compositores escreveram, porém se o artista tbm ta envolvido na composição da musica de alguma outra forma, é ok.

Agora… Pegar uma musica já pronta, gravar os vocais e chamar de pessoal não dá.

Gente? O shade pra @Selena Gomez

oq tem o rated r

nossa pior q eu nem usei essa coitada como exemplo né kkkkk ela foi o pior desses álbuns pessoais, o rare com metade da torcida do corinthians

acho foda quando conseguem entregar trabalhos fodas sem um exército

mas é o lyric mesmo amiga. o Butterfly só tem 4 compositores, sendo que a maioria das músicas a Mariah escreveu sozinha. A única música ali que não tem dedo dela é The Beautiful Ones que foi um cover do Prince que ela gravou, e mesmo assim ela produziu a canção

Qual o problema de descarte? As vezes as pessoas tem experiências parecidas e é sobre isso
n

Diva que da espaço para os compositores falarem da vida pessoal deles em um álbum

acho que quanto mais gente inclusa, mais difícil fica pro artista imprimir o “pessoal” dele ali

n q sejaimpossivel, mas fica difícil

fatou amg. o pessoal pega muito com esse negócio de sample sendo que é obrigação creditar a pessoa e acha que teve um batalhão envolvido. Aí vai ver é 2, 3 pessoas que escreveram

Sim, mas na maioria das vezes nao está discriminado no encarte lyrics e music

isso de álbum pessoal é a maior balela