Parlamentares do PDT defendem federação com o PT se Ciro Gomes não decolar nas pesquisas até fevereiro

O PDT sentiu o impacto da entrada de Sergio Moro na disputa eleitoral. Dentro do partido, aliados de Ciro Gomes consideram que o ex-juiz atraiu parte dos votos da terceira via que poderiam migrar para o pedetista, tornando seu caminho cada vez mais difícil. Por isso, já defendem nos bastidores que o PDT avalie o quanto antes uma aliança com o PT de Luiz Inácio Lula da Silva.

Em conversas com interlocutores de outros partidos e com a equipe da coluna, esses aliados dizem que vão esperar até fevereiro para ver se Ciro decola nas pesquisas. Se até lá isso não ocorrer, vão pressionar a cúpula pedetista para abandonar a candidatura própria e ingressar na federação com o PT.

Questionado a esse respeito, o presidente do PDT, Carlos Lupi, nega qualquer possibilidade de deixar Ciro na estrada. Segundo ele, a candidatura de Ciro é “irreversível”.

Mas nos bastidores o movimento é o oposto. Nas últimas semanas, parlamentares pedetistas procuraram auxiliares de Lula para pedir que o ex-presidente pressione o PDT para fazer uma aliança ou formar uma federação o quanto antes. Lula, porém, tem se esquivado de fazer qualquer movimento nesse sentido por enquanto.

Para esses parlamentares, o PDT só tem a perder se continuar insistindo num candidato a presidente que se mantém com menos de 10% da intenção de voto nas pesquisas eleitorais. Na pesquisa da Quaest, que saiu nesta quarta-feira, Ciro aparece com 5%, atrás de Lula, Bolsonaro e Moro.

Em privado, esses parlamentares consideram o desempenho decepcionante, especialmente porque o partido contratou um marqueteiro caro, João Santana e Ciro já é conhecido do público.

O temor entre os integrantes da sigla é que, com uma candidatura fraca, o partido perca espaço em alianças estaduais com partidos de esquerda, fique isolado e acabe elegendo menos deputados. Por isso, não são poucos os que preferem pular o quanto antes na canoa de Lula e empurrar o PDT para a federação que está sendo neste momento gestada entre PT, PSB e PC do B. “A realidade se impõe”, resumiu ontem um deputado pedetista.

Já como parte da federação de esquerda, o PDT poderia ganhar fazendo prevalecer nomes para governos estaduais, como o de Weverton Rocha no Maranhão. E, mais do que isso, pode aproveitar a máquina do PT para ampliar a bancada de deputados e senadores.

Apesar da ansiedade generalizada, porém, esses líderes vêm dizendo que vão esperar até fevereiro para cobrar de Lupi a projeção feita por ele de que Ciro chegaria a 16% após o Carnaval.

1 curtida

o ultimo a sair apaga a luz

Ele vai surtar tanto

Ao menos ainda tem gente c/noção da realidade no PDT

Se ele chegar em março com o mesmo percentual de votos que tem agora, vai todo mundo pular do barco.

qual a chance dele decolar kkkkk

Aquele cirista vai quebrar a Bc toda

A entrada do Moro bagunçou tudo neh e a mídia e a elite vão fazer o possível pra sufocar a candidatura dele e tentar vender o Moro. Se caso ele não sair mesmo como candidato, deve acabar se aposentando.

E vamos de votar em PSTU como único partido com candidato de esquerda no viés econômico

Amigo, nesse cenário de desistência, não seria mais correto migrar pro lula e enterrar de vez no 1 turno a reeleição do bolso?

Só se Bolsonaro se tornar uma ameaça. Hoje não é. Então pra mim não adianta eu jogar voto no primeiro turno em alguém que sinaliza fazer na economia as mesmas coisas que o Bolso/Guedes tão fazendo. E é por isso que eu voto no Ciro. Como o PSOL vai apoiar o projeto liberal do PT, só sobra o PSTU kkkkk

A situação de barril

Gente já era. Infelizmente não vai rolar pro PDT. Flopou.bse concentrem na eleição de deputados e senadores, ninguém

O presidente do PDT dizendo que a candidatura do Ciro acabou kkkkk (só que não )

imagina o nível dos surtos kkkkkk

Un,kkk bjs

São Paulo 2022
Paris 2023

Mais perto de Guarulhos