Piracicaba e Ribeirão Preto receberá testes da vacina ButanVac e inicia cadastro de voluntários

A partir de amanhã, 28/09, Piracicaba inicia o cadastramento de voluntários para os estudos clínicos da ButanVac, vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan (IB), em parceria com universidades americanas e a primeira a ser produzida integralmente no Brasil. O início das conversas para a parceria começaram na sexta-feira, 24/09, com a visita de Renata Giacon e Patricia Bastos, coordenadoras de Projetos do IB. A aprovação da cidade aconteceu na manhã de hoje, 27/09.

Para se inscrever para os estudos é preciso ter mais de 18 anos, não ter sido vacinado nem contraído a Covid-19, não ser alérgico a ovos e frango. Também não pode estar grávida ou ser lactante. Quem estiver dentro desses pré-requisitos deve dirigir-se ao Crab Cecap (Alameda Melvin Jones, 91, Cecap), para inscrição e triagem nesta terça e quarta-feira, dias 28 e 29/09, das 8h30 às 16h30.

Para o secretário municipal de Saúde, Filemon Silvano, a aprovação da parceria mostra que Piracicaba segue na vanguarda nos assuntos sobre Saúde. “Estamos colocando nossa cidade no circuito científico e de produção de estudos de grande relevância nacional e internacional. Esperamos que a população que esteja no perfil necessário pela pesquisa participe e colabore com esta importante ação de combate à Covid-19”, disse.

“O Centro de Pesquisa vai disponibilizar uma ajuda de custo por dose, além de transporte para o deslocamento até o local de vacinação. As informações sobre a data da aplicação serão disponibilizadas tão logo seja autorizada a administração da primeira dose, a ser realizada no Hemocentro de Ribeirão Preto (SP)”, informou o IB por meio de nota no início desta tarde.

Além de Piracicaba e Ribeirão Preto, as cidades mineiras de Arceburgo, Cabo Verde, Guaranésia, Guaxupé, Itamogi, Juruaia, Monte Belo, Muzambinho, São Sebastião do Paraíso e São Pedro da União já realizaram cadastro de voluntários para os testes da ButanVac. “Uma nova cidade paulista participa dessa parceria, acompanhada dos municípios do sul de Minas Gerais. Temos convicção que a ButanVac será um imunizante 2.0, moderno e de valor acessível não só para o Brasil, mas para países em situação de vulnerabilidade e que precisam acelerar o processo de vacinação”, destaca o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, sobre a participação de Piracicaba.

ETAPAS - Os ensaios clínicos da vacina serão divididos em duas fases compostas pelas etapas A, B e C. A etapa A conta com voluntários selecionados em Piracicaba, Ribeirão Preto e nas cidades do sul de Minas Gerais. O objetivo é avaliar a segurança e a dose ideal de imunizante. Nela, o grupo controle vai receber a vacina de comparação, a CoronaVac, e não haverá placebo envolvido.

Já as etapas B e C avaliarão a resposta imune e envolverão mais de 5.000 voluntários. Será feita a comparação entre o desempenho da nova vacina do Butantan contra a Covid-19 e outros imunizantes. Além da eficácia geral da ButanVac, os ensaios vão avaliar seu desempenho diante das novas variantes do SARS-CoV-2.

De acordo com o Centro de Pesquisas do Butantan, nos ensaios clínicos tradicionais, é feito um paralelo entre o grupo vacinado e um grupo controle. Mas como os marcadores imunológicos e parâmetros de segurança foram estabelecidos pelas demais vacinas em uso, já se sabe o que esperar de uma vacina contra a Covid-19.

NOVA VACINA – A ButanVac é desenvolvida a partir da inoculação de um vírus modificado da doença de Newcastle, que contém a proteína Spike do SARS-CoV-2 estabilizada. Como este vírus infecta aves e é inofensivo em humanos, ele replica muito bem em ovos embrionados de galinhas – mesma tecnologia da vacina contra a influenza (gripe).

Além de ser barata e muito disseminada, essa técnica é uma especialidade do Butantan: o instituto produz anualmente 80 milhões de vacinas da gripe usando ovos. A ButanVac é resultado de um consórcio internacional que envolve a organização PATH Center for Vaccine Innovation and Access, a Icahn School of Medicine no Mount Sinai em Nova York e a Universidade.

http://www.piracicaba.sp.gov.br/piracicaba+recebera+testes+da+vacina+butanvac+e+inicia+cadastro+de+voluntarios.aspx

@Paulistas

estou out já vacinada.

mas me pergunto onde eles vai achar pessoas que não vacinou e nem contraiu Covid 19, a cidade de Piracicaba tem 100% dos adultos vacinado com a primeira dose.

4 curtidas

Isso que estava pensando. Quem não se vacinou até agora é só Antivax e esse povo não vai querer vacinar com Butanvac

vai ser dificil achar.

tem que fazer testes em cidades menos avançadas na vacinação, cidades que tá com dificuldades para vacinar a população.

Demais amiga

quero minha terceira dose de ButanVac em 2022

se vira dória

Essa vacina morreu cedo. Os testes já eram pra ter começado há muito tempo.

Como testam a vacina da gripe todo ano se todo mundo já tomou a vacina uma vez na vida?

Lembro que o Butantan queria mudar o método

Testar vacina em outubro de 2021

Quem vai participar do teste disso? Kkk
Os poucos que não se vacinaram, com certeza não vão querer servir de teste

Porra ainda vai começar os testes? essa vacina vai ficar pronta quando a Pandemia acabar

A lógica de se restringir a pouquíssimas cidades, sendo que o método de avaliação já é super restrito, uma vez que vai ser muito difícil achar pessoas +18 que não tenham tomado nenhuma dose de vacina ainda e que queiram participar de teste rs

Tinha que testar em outros países. Aqui todo mundo já tá vacinado praticamente

Nem todos, o estados do norte tá em 40/50% da dose 1 ainda, devia fazer teste lá.

Os estudos com 10 pessoas, onde eles vão achar gente que não se vacinou ainda? a enorme maioria com certeza é antivax e nunca que participaria de um teste de vacina kkkkk