Pistolou: Crefisa não vai mais emprestar dinheiro ao Palmeiras para compra de jogadores, diz dono da empresa

José Roberto Lamacchia pretende manter o patrocínio por bastante tempo, julga que Leila Pereira não terá conflito de interesses, mas afirma que se arrependeu de injetar altos valores em reforços

Rio de Janeiro

05/11/2021 05h01 Atualizado há 39 minutos

O proprietário da Crefisa, José Roberto Lamacchia, se orgulha da relação com o Palmeiras, mas diz que se arrepende de ter emprestado dinheiro para compra de jogadores.

Vale entender. A empresa de crédito pessoal renovou o contrato de patrocínio com o clube de coração de seu proprietário por três anos. Parece haver conflito de interesses no fato de a presidente da financeira, Leila Pereira, deve ser também presidente do clube a partir de dezembro. Este blog julga que há.

Lamacchia sustenta que não há e promete que Leila Pereira, presidente da empresa que fundou, fará a gestão mais transparente da história do clube. Mas diz que se arrepende de uma relação: o empréstimo.

Entre 2016 e 2017, a Crefisa fez aportes financeiros para contratar jogadores ou ampliar contratos de atletas como Borja, Vítor Hugo, Guerra e Dudu. Ao todo, foram R$ 170 milhões. Em 2017, a Receita Federal investigou a relação e multou a Crefisa em R$ 30 milhões, aproximadamente.

José Roberto Lamacchia e Leila Pereira — Foto: Reprodução / Instagram

O presidente do clube, Maurício Galiotte, levou o caso ao Conselho Deliberativo e pediu a transformação das operações, catalogadas como propriedades de marketing, virassem empréstimos a serem pagos pelo clube e que constassem na contabilidade do Palmeiras.

Assim está. Lamacchia diz que o empréstimo está atualmente em R$ 130 milhões, aproximadamente. Dentro do clube, fala-se em números próximos a R$ 160 milhões (depois da publicação, o Palmeiras informou oficialmente que o valor atualizado é de R$ 132 milhões).

  • A Crefisa já injetou no Palmeiras mais de R$ 1 bilhão entre patrocínio e prêmios. O que investimos em um ano dá para pagar a dívida. A Crefisa não vai mais emprestar dinheiro. Eu me arrependo - disse José Roberto Lamacchia, em conversa telefônica com este colunista.

É, de fato, o maior contrato de patrocínio da América do Sul.

Isto não compromete em nada o contrato de patrocínio, recém-renovado por três anos, período equivalente ao do primeiro mandato de Leila Pereira, se confirmada a eleição no próximo dia 20 de novembro.

Fonte: Crefisa não vai mais emprestar dinheiro ao Palmeiras para compra de jogadores, diz dono da empresa | blog do pvc | ge (globo.com)

@Esportistas

duvido kkk a leila MEGA sedenta pro ano que vem como presidente vai reforçar o time sim

Duvido que isso aconteça kkkkkk a dona da empresa vai ser a presidente do clube

Mas faz desde 2017 que o Palmeiras não compra jogadores com a Crefisa.

Porque gera dívida

Crefisa atualmente só é patrocínio mesmo.

Palmeiras vai lucrar uns 800M esse ano, vai ser saldo histórico do clube, isso sem ter a torcida no estádio praticamente o ano todo.

Ano que vem a Leila vai pegar o time super bem.

mas tb né, só contratam merdas e ainda demoram meses pra negociar

espero que ano que vem VENHA AÍ

duvido muito mas faço gosto

jurou… até parece que a sociedade esportiva crefisa vai acabar

O mais engraçado os anti no twitter com achismo, coitados.

quando sair o lucro anual do Palmeiras fazendo o dobro desses timecos, aposto que vai falar que é da crefisa.