Polícia indicia por homofobia ex-funcionária de farmácia do RS que enviou áudio com teor discriminatório

Detalhes do inquérito não foram divulgados. Em mensagem atribuída à ex-funcionária foi vazada na internet. Ela assumiu ter enviado o áudio orientando a não contratação de pessoas LGBTQIA+, entre outros critérios.

A Polícia Civil indiciou, nesta segunda-feira (24), a ex-funcionária da rede de farmácias São João que confessou ter enviado áudio para suas equipes com teor discriminatório por crime de homofobia, equiparado ao racismo.

O inquérito foi remetido ao Poder Judiciário da Comarca de Tramandaí, no Litoral Norte do Rio Grande do Sul. A polícia não divulga mais detalhes sobre o caso.

O advogado de defesa da rede de farmácias, Ricardo Breier, informou que não teve acesso ao indiciamento.

À época do fato, a empresa se manifestou por nota, informando que abriu sindicância interna, que confirmou o envio da mensagem, sem o conhecimento da direção. A rede informou ainda que a política interna “repudia veementemente toda e qualquer forma de preconceito”, diz o texto.

3 curtidas

“Com todo respeito, viado!”

2 curtidas

Pena que vai dar em vários nadas

Quem perde são eles por não contratarem LGBTQIA+
Sao os melhores vendedores pois esbanjam simpatia e profissionalismo

Amamos ver

Ela foi mais racista que lgbtqfobica nesse áudio aí, só não foi explícita em relação à gente preta

Nojo
Pior que essa farmácia abriu duas na minha cidade em menos de 1 mês, estão expandindo muito rápido

Daqui há pouco tem uma em cada esquina, uma praga de lavagem de dinheiro…

lixo

só por homofobia? ela atacou quase todas as minorias, inclusive racista