PRECONCEITO: Pressionada, Globo convoca elenco de novela para investigar racismo de diretor

A Globo convocou ao menos dez atores de Nos Tempos do Imperador (2021) para investigar se o diretor Vinícius Coimbra tratava de forma discriminatória os atores negros da trama de época durante suas gravações. A chamada faz parte das investigações tocadas pelo compliance da emissora, que está pressionado a resolver a questão devido à alta repercussão sobre o assunto, revelado pelo Notícias da TV em primeira mão.

Alguns deles já deram seus depoimentos, enquanto outros ainda estão no prazo. A maioria está sendo ouvida através de chamadas de vídeo. Entre os nomes que foram chamados para se pronunciar sobre os fatos denunciados, estão a atriz Gabriela Medvedovski e o ator Michel Gomes, que fizeram o casal romântico jovem Pilar e Samuel no folhetim escrito por Thereza Falcão e Alessandro Marson.

Quem também dará o seu depoimento será a atriz Mariana Ximenes, intérprete da condessa de Barral. A reportagem apurou que ela foi uma das primeiras a identificar e agir para tentar contornar os problemas que estavam acontecendo da novela durante as gravações em 2021.

Em um desses casos, Mariana Ximenes chegou a ligar para para o diretor de Produção de Entretenimento da Globo, Ricardo Waddington, para informar que havia algo errado com o tratamento da direção com o elenco negro do folhetim. Ela pediu ajuda ao executivo, que prometeu tentar entender e resolver o que acontecia. Mas ficou por isso mesmo.

Além da reclamação de Mariana e da denúncia feita por Cinnara Leal, Dani Ornellas e Roberta Rodrigues --que foram diretamente atingidas–, Gabriela Medvedovski e Letícia Sabatella também se posicionaram a favor da intervenção na produção.

A Globo não tem um prazo para terminar as investigações, mas a praxe do compliance é concluir o levantamento em até 120 dias após a denúncia formalizada. Cinnara, Dani e Roberta esperam o fim desse período para decidir se entram na Justiça contra a Globo e Coimbra.

Além das críticas sobre o texto considerado racista em algumas passagens, as atrizes alegam que Coimbra e sua equipe tinham falas preconceituosas e que fizeram segregação entre os atores.

Em documentos, inclusive, eles separavam as pessoas entre elenco branco e elenco negro. Até camarins separados havia nos Estúdios Globo.

Procurada para comentar o assunto, a Comunicação da Globo enviou o seguinte comunicado: “A Globo não comenta questões relacionadas a compliance, em razão do compromisso de sigilo previsto em nosso Código de Ética”.

Já Vinícius Coimbra disse na semana passada: “O elenco da novela tem todo o meu respeito e admiração. Sou a favor do diálogo e acredito que todas as discussões sobre o tema são necessárias”.

Só estão colaborando depois que o escandalo vazou na midia pra quem quiser ouvir e tinha mesmo que ter sido vazado pra ver o quanto a Globo definitivamente nesses ultimos anos tem varido esse e tantos outros casos pra debaixo do tapete pra que ninguém saíba

O caso de violencia sexual do Marcius Melhem que eu diga, a Globo fez a egita e fingiu que nunca aconteceu na emissora por anos apenas pra defender e passar pano no agressor de mulheres, coisa que eu dou graças as deus que tenha sido escancarado na imprensa pra ver quem é de fato esse homem que todos achavam que eram um ator, humorista e diretor exemplar e excelente e que no fim todo mundo viu o quanto a coisa era diferente por trás das cortinas (só tenho raiva que a justiça tenha dado favor aquele homem no caso com a Dani Calabressa e que até hoje não consigo aceitar isso)

Eu sempre achava esse homem muito sem graça e definitivamente nunca estive errado e não gostar dele e depois disso tudo continuo achando a mesma coisa e ainda tenho um horror e um asco por ele

Que shoe de horrores, muito triste por todos, em especial pela Roberta que eu acompanhei o caso de racismo que ela sofreu no shopping.
Espero que esse homem não ponha mais os pés em emissora nenhuma.