Preta Gil fala do 'Show dos famosos' e da nova casa

Como artista, Preta Gil sabe o quanto é difícil lidar com críticas negativas quando elas surgem. Por isso, a cantora recorre à empatia para desempenhar a função de jurada do “Show dos famosos”, no ar no “Domingão com Huck”:

  • Eu tomo o maior cuidado do mundo, me coloco muito no lugar deles. Eu não faço um julgamento, faço uma avaliação do que vi, sempre tentando falar coisas construtivas e acolhedoras. Comentei desde o início: eu não teria a menor condição de assumir essa responsabilidade com esse papel de julgar, criticar. Faço uma avaliação construtiva.

Ela diz que chegou a ser convidada para ser uma das competidoras do quadro, mas recusou:

  • Tenho muita admiração por quem aceita. Eu não jogo nem baralho. Tenho pavor de competição. Lembro que usei isso quando conversei com o diretor, logo no começo do ano. Fiz a “Dança dos famosos” em 2005. Eu me lembro do pavor, do pânico que eu sentia antes de entrar. Muita insegurança. E eu não sou disciplinada, não tenho o hábito do ensaio. Minha agenda era muito louca. Eu ensaiava pouco. Ficava insegura e travava. Me conhecendo, não topei. Mas tiro o chapéu totalmente e sou muito fã do quadro. Quando Luciano (Huck) me convidou (para ser jurada) , eu disse: “Claro que vou”. Como cantora, parada há tanto tempo, há quase dois anos sem fazer show e sair de casa, ir gravar é meu show também, não só o deles. Vou assistir, mas é uma possibilidade de me arrumar, de me maquiar e pensar no look, trabalhar. Bem ou mal, em dois meses tenho tido uma rotina. Me fez muito bem emocionalmente.

Ainda isolada e com um “rigor muito grande em relação aos protocolos de Covid”, Preta preferiu não botar na rua o Bloco da Preta no ano que vem:

  • Ainda não existe carnaval no Brasil. Nenhuma prefeitura ou governo do estado autorizou. Mesmo que seja autorizado, é uma posição minha que em 2022 não vou sair. Me sinto realmente ainda muito insegura e vulnerável. Tanto eu quanto meu público. Vejo notas falando que cancelei o bloco, mas não posso cancelar uma coisa que não estava marcada. Nunca confirmei. É triste, não é uma posição fácil. A gente fala de centenas de empregos, mas eu vou sempre pensar em alguma forma de compensar a minha equipe na ausência do carnaval. Infelizmente, é um sacrifício que a gente tem que fazer. É muito precoce. Tudo isso eu já pensava antes de existir uma variante. Agora, então…

Preta planeja o retorno aos palcos em 2022, quando completa 20 anos de carreira. Também está marcada uma turnê com Gilberto Gil e toda a família pela Europa que vai dar origem a uma série no Prime Video da Amazon (leia a notícia publicada pela coluna neste sábado, 4). Enquanto tudo isso não se concretiza, a cantora cuida de sua mudança. Ela ia começar a construir uma casa no Itanhangá, na Zona Oeste do Rio, mas acabou interrompendo o projeto e alugou uma outra, no Joá:

  • Na pandemia, tive vontade de me mudar para uma casa, mas resolvi construir uma. Comprei terreno e comecei a obra. Aí eu percebi que estava me metendo num poço sem fundo. Comecei num momento em que faltaram insumos no mercado e os orçamentos foram nas alturas. Então, comecei a ver casas para alugar. Achei a casa onde estou agora e amei. Adiei a construção da minha e resolvi morar nesta um tempo para ver se eu, meu marido (Rodrigo Godoy) e meus cachorros gostamos e nos adaptamos. Se eu gostar, posso continuar aqui ou então me animar para voltar a construir a nossa.

Casada desde 2015, ela já declarou que pensa em ter mais um filho. A cantora, de 47 anos, já é mãe de Francisco, de 26 anos:

  • A gente pensa, a porteira está aberta. A gente pode engravidar naturalmente ou não, mas meu tempo está se esgotando. Está claro nas nossas cabeças que vamos ser pais, sim, mas a forma como vai ser não está definida. A vida vai se impondo, principalmente com tempo passando. As possibilidades existem, a gente não está com pressa, até porque a vida está assim, estamos nos mudando, tem muita coisa acontecendo. A gente deixa em aberto. Pode ser que engravide naturalmente. Se eu não conseguir, a gente pode querer adotar, tudo é possível.

Preta Gil com o marido, Rodrigo Godoy, na nova casa (Foto: Reprodução)
Preta Gil com o marido, Rodrigo Godoy, na nova casa (Foto: Reprodução)