Priscila Sztejnman fala sobre beijo de Helena e Clara em 'Vai na fé' e nova fase na vida pessoal: 'Estou descobrindo como é ser solteira'

Priscila Sztejnman tem visto o nome de sua personagem em “Vai na fé”, Helena, aparecer frequentemente entre os tópicos mais comentados do Twitter por causa do namoro com Clara (Regiane Alves). Assim como o público, a atriz se apaixonou pela história de amor das duas:

— Sou Clarena! Eu também torço muito pelo casal. Como espectadora, vibrei quando vi a cena do beijo no ar. Parecia que havia fogos de artifício ao redor da televisão (risos). Fiquei muito feliz. Achei que foi uma conquista. E tenho a absoluta consciência da responsabilidade de viver a Helena, justamente por ela representar muitas mulheres e meninas.

Ela explica que a intimidade que o público vê entre as personagens em cena vem sendo construída com Regiane nos bastidores:

— A química entre dois atores não é gratuita. Ela é trabalhada para acontecer. Desde a preparação que tivemos com a Cris Moura e a Marcia Rubim, nos afinamos muito. Eu mandava coisas para ela de leitura. Trocamos bastante. Somos abertas e disponíveis. Passamos muito tempo juntas e ficamos amigas.

O fato de viver uma relação homossexual na televisão não faz com que a atriz seja mais assediada por mulheres. Ao contrário, as fãs querem compartilhar com ela suas experiências de vida:

— Semana passada, quando fui gravar, tinha um grupo de meninas que estava há seis horas me esperando na porta da Globo. Uma delas chegou a relatar para mim a importância que é a Helena na novela. Recebo muitos depoimentos no Instagram também. Não me sinto nem um pouco assediada. Tenho noção de que estou representando um grupo que ainda não é respeitado como deveria ser.

Priscila não pode dar spoiler sobre o futuro de Helena e Clara na novela, que termina em agosto, mas comemora o êxito do enredo das duas:

— Sinto nos bastidores um clima de coração apertado. O que eu acho legal é que está sendo construído um casal com todas as camadas, que se ama, que tem conflitos e desafios. Um casal que tem DR!

Na vida real, a atriz vive um processo inverso da sua personagem. Ela se separou há alguns meses do diretor Vinícius Coimbra, com quem foi casada por dez anos. Os dois têm uma filha, Rosa, de 4 anos:

— Eu estou vivendo uma fase muito nova na minha vida pessoal, depois de dez anos de um casamento. Estou descobrindo como é ser solteira. A Helena está começando um relacionamento e eu, fechando um ciclo.

Priscila mora com a filha em um apartamento no Rio de Janeiro. Juntas, elas constroem laços cada vez mais fortes:

— Eu amo ser mãe. É um assunto que estou sempre estudando, conectando. Esta semana fui colocá-la para dormir, e ela falou que me achava “valentosa”. Acho que Rosa quis dizer valente com amorosa. Eu achei genial. A gente tem umas conversas muito bonitas na hora de dormir. Eu gosto de falar com ela sobre o amor, sentimento que deve conduzir as relações.

Após o fim de “Vai na fé”, Priscila viaja de férias com a filha e segue tocando outros desafios profissionais:

— Estou estudando projetos como autora. Quero voltar a fazer teatro, minha última peça foi antes da pandemia. Estou seguindo múltipla, como atriz e como autora.

O beijo de Helena e Clara em "Vai na fé" — Foto: Reprodução Internet

O beijo de Helena e Clara em “Vai na fé” — Foto: Reprodução Internet

https://oglobo.globo.com/kogut/noticia/2023/06/priscila-sztejnman-fala-sobre-beijo-de-helena-e-clara-em-vai-na-fe-e-nova-fase-na-vida-pessoal-estou-descobrindo-como-e-ser-solteira.ghtml