PSOL descarta ida as manifestações do dia 12 por protagonismo do MBL

Michel Jesus/Câmara dos Deputados

O Movimento Esquerda Socialista (MES), última corrente do PSol que discutia a adesão ao ato deste domingo (12/9) pelo impeachment de Jair Bolsonaro, decidiu nesta sexta-feira (10/9) que os seus representantes não irão às ruas.

Lideranças do MES alegaram que não faria sentido ir a uma manifestação que não nasceu com a ideia de ser plural. “O ato do dia 12 sempre foi do MBL. Agora eles estão fazendo uma convocação, mas não enxergamos uma condução coletiva na direção do ato. Será um ato do MBL com convidados de outras forças políticas”, disse a deputada federal Sâmia Bomfim.

A direção nacional do PSol, que pertence a um grupo antagônico ao MES, emitiu uma nota afirmando que o partido “não é organizador, não convoca e nem participará da manifestação do dia 12”. Procurado, o presidente da sigla, Juliano Medeiros, disse que não serão aplicadas punições caso filiados do PSol optem por ir às ruas no domingo.

E estão certissimos!
No final de tudo so vai restar o Ciro e a turminha do MBL que odeia ele.

Eles tão certos. Essa gente hoje em dia finge que nunca apoiou o bolsonaro, sendo que eles foram ponto crucial na sua eleição.
Agora, como estão de coadjuvantes na “oposição”, querem mijo das esquerdas pra esse protesto patético. Tem de deixar flopar, e que voltem pro bolsonarismo, não nos apoiam de qualquer forma.